Jovem agressora da criança atropelada no Seixal suspensa por 12 dias. “Não é um castigo”

8

A jovem de 13 anos envolvida num episódio de bullying que ficou registado em vídeo e culminou com o atropelamento de um colega de escola de 12 anos, foi suspensa por 12 dias. “Não é um castigo”, lamenta o pai do menino atropelado no Seixal, em Setúbal.

A suspensão por 12 dias começa a ter efeitos a partir desta quarta-feira, segundo noticiam a TVI24 e o Correio da Manhã (CM).

Este jornal refere ainda que, durante o processo disciplinar aberto após a divulgação do caso nas redes sociais, “foi sugerida a transferência da aluna para outra escola“. Mas a direcção da Escola Básica Dr. António Augusto Louro, que os alunos envolvidos frequentam, “travou” essa possibilidade, assegura o CM.

Quanto à suspensão de 12 dias, o pai do menino atropelado, José Lemos, acha que é pouco.

“É preciso saber em que moldes é que vai acontecer esta suspensão. O que me chegou ao conhecimento é que a principal agressora do meu filho não tem ido à escola, mas assiste às aulas online. Se assim continuar não é um castigo“, lamenta José Lemos em declarações ao CM.

As duas outras jovens envolvidas no episódio – uma gravou e outra incentivou as agressões – foram suspensas por 5 dias cada.

Já o menino de 12 anos, que sofreu apenas ferimentos ligeiros devido ao atropelamento, continua a ir à escola, mas “nunca mais foi o mesmo, apesar de estar a receber apoio psicológico”, nota o pai da criança.

José Lemos diz que espera ansiosamente “pelo fim do ano lectivo para o filho descansar”.

Entretanto, continua a decorrer um processo tutelar no Tribunal de Família e Menores do Seixal em torno do caso. O menino atropelado e cinco colegas da escola já foram ouvidos. Mas a jovem de 13 anos não terá ainda prestado declarações.

  ZAP //

8 Comments

  1. O que seria um castigo?
    Apedrejamento em praça publica?!
    Passa-se do 8 para o 80 em menos de nada…
    Até parece que miúda fez de propósito para o rapaz ser atropelado…

    • respondendo a uma frase do seu comentario “… Até parece que miúda fez de propósito para o rapaz ser atropelado …”
      se ela nao fosse atras do rapaz ele nao tinha sido atropelado
      proibir dela ir à escola mas ter aulas on.line, nao estou a ver o castigo, continua a ter aulas so que a diferença é de nao poder estar com os colegas.
      infelizmente nao se pode fazer nada aos alunos pois temos que andar com eles nas palmas das mais, nao os podemos chumbar, etc
      este foi o castigo da escola, agora falta saber qual o castigo do tribunal
      ja que nao se pode mandar uma criança para a “cadeia”, era po-la a fazer trabalho comunitario mas daqueles arrepiantes (recolha de lixo, varrer as ruas perto da escola, etc) que a façam ver as suas atitudes

      • Errado!! Se o rapaz não tivesse atravessado estrada, não tinha sido atropelado!…
        Claro que ela deve continuar a ter aulas e, ela não precisa de “castigos” mais sim de educação.
        Tribunal?! Bem… nem o Salgado ainda se sentou no tribunal e já querem por uma adolescente na “cadeia” por bater num colega…
        Trabalho “comunitário” dentro da escola (apanhar lixo, etc) acho bem; já o resto são vinganças ainda mais estupidas do que a situação em si.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE