África “a duas ou três semanas” de uma situação semelhante à da Itália ou Espanha

Nic Bothma / EPA

África está a “duas ou três semanas” de atingir uma situação semelhante à da Itália ou Espanha e precisa de um estímulo financeiro de 100 mil milhões de dólares para reforçar medidas preventivas e reforçar o sistema de saúde para conseguir combater a pandemia de Covid-19.

O alerta é de Vera Songw, secretária executiva da Comissão Económica das Nações Unidas para África, que frisa, em declarações à Bloomberg, que o continente africano, que tem um sistema de saúde já fragilizado, pode ser assolado por uma tempestade “tão brutal” como aquela que atingiu Espanha e Itália, os países europeus mais afetados com a pandemia.

Por isso, defendeu a responsável, é importante que o continente receba rapidamente um forte estímulo financeiro, podendo metade deste valor ser oriundo da renúncia de pagamentos de juros a instituições multilaterais.

Segundo Songw, esta almofada financeira permitiria aos países impor medidas de distanciamento social, ampliar redes de segurança social e equipar hospitais para tratar doentes ainda antes do aumento esperado de infeções por covid-19.

“Se queremos ter uma possibilidade de lutar, precisamos [desta oportunidade] imediatamente (…) Nas próximas duas a três semanas, se agirmos de forma decisiva, podemos ser capazes de aplanar a curva e, quando a tempestade chegar, não será tão brutal como se verifica na Europa”, considerou a responsável.

Tal como recorda o jornal Observador, vários responsáveis internacionais têm alertado para a situação de África. A diretora da Organização Mundial da Saúde para África, Matshidiso Moeti, começou por classificar a evolução de casos da covid-19 como “dramática”.

Recentemente, John Nkengasong, chefe do Centro Africano de Controlo e Prevenção de Doenças, corrigiu as suas declarações: “Antes disse que era uma ameaça iminente para o continente, agora digo que é um desastre iminente“.

Em declarações ao jornal espanhol La Vanguardia, vários especialistas dão conta que a progressão do vírus em solo africano é semelhante à que se verificou em Itália ou Espanha, apesar de já terem sido tomadas algumas medidas restritivas.

África pede perdão de dívida total

Os ministros das Finanças africanos alertaram esta quarta-feira que o continente pode levar até três anos para recuperar dos efeitos da pandemia e defenderam um perdão de toda a dívida, e para todos os países, durante esse período.

No segundo encontro dos ministros das Finanças africanos, liderado pela secretária executiva da Comissão Económica das Nações Unidas para África (UNECA), os governantes defenderam que o continente “está a enfrentar um profundo e sincronizado abrandamento económico e que a recuperação pode demorar até três anos”.

No comunicado de imprensa que dá conta das conclusões da reunião, os governantes concordaram que “o foco imediato deve permanecer na frente humanitária e de saúde” e apontaram a necessidade de “continuar a alertar as pessoas sobre a importância dos testes e do distanciamento social”.

Para além da questão de saúde, os ministros africanos insistiram na necessidade de haver um perdão da dívida, mas alargaram o pedido a todo o tipo de dívida e a todos os países do continente, durante os próximos três anos, alargando, assim, a proposta feita na semana passada.

“Os ministros pediram um alívio da dívida por parte dos parceiros bilaterais, multilaterais e comerciais com o apoio de instituições financeiras multilaterais e bilaterais, como o Fundo Monetário Internacional, o Banco Mundial e a União Europeia, para garantir que os países africanos garantem a margem orçamental de que precisam para lidar com a crise da covid-19”, lê-se no comunicado que dá conta das decisões da segunda reunião, feita à distância e na qual alguns ministros já aparecem a usar máscaras.

Este pedido sobre a dívida, salientam, “deve ser para toda a África e deve ser feito de forma colaborativa e coordenada, através da criação de um veículo financeiro especial que lide com as obrigações da dívida soberana”.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Se a pandemia alastrar por África da mesma forma do que por cá, então certamente irá haver milhões de mortes nesse continente!

"Não use desodorizante". A peculiar estratégia de Berlim para promover o uso de máscaras nos transportes públicos

"Não use desodorizante". Esta é a peculiar campanha adotada pela empresa que controla os transportes públicos em Berlim, na Alemanha, para promover o uso correto de máscaras, evitando assim novos casos de covid-19.  Tal como escreve …

Vírus pode ter estado adormecido antes de surgir na China, diz investigador de Oxford

O novo coronavírus pode ter estado adormecido algures no mundo antes de ter surgido na China, defendeu o investigador da Universidade de Oxford, Tom Jefferson, apontando para várias descobertas de amostras do vírus em Espanha, …

Federer sente falta de Wimbledon. "Deu-me tudo"

Roger Federer admitiu sentir a falta de Wimbledon, o torneio do "Grand Slam" que, se não tivesse sido cancelado devido à pandemia de covid-19, estaria a decorrer em Londres. O tenista suíço Roger Federer admitiu, esta …

Vanessa Guillen foi espancada até à morte. Jovem soldado tinha dito à mãe que era vítima de assédio

Vanessa Guillen foi vista pela última vez a 22 de abril, pouco tempo depois de confessar à mãe que estava a ser assediada por um sargento. O principal suspeito da morte da jovem suicidou-se e …

Presidente da Câmara do Funchal envia carta a Boris Johnson a defender a Madeira

O presidente da Câmara do Funchal escreveu uma carta a Boris Johnson, na qual realça "alguns argumentos fortes" a favor da Madeira como destino de férias para os cidadãos do Reino Unido. O presidente da Câmara …

Livros pró-democracia desapareceram das bibliotecas de Hong Kong

Livros escritos por importantes ativistas da democracia de Hong Kong começaram a desaparecer das bibliotecas da cidade, avança a agência noticiosa francesa AFP, citando registos online destes espaços. Os livros pró-democracia desapareceram das prateleiras da …

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal

Lito Vidigal é o novo treinador do Vitória de Setúbal. O ex-treinador do Boavista, que já tinha passado pelo Bonfim em 2018/2019, vai suceder a Júlio Velázquez no comando técnico dos sadinos. Esta segunda-feira, Lito Vidigal, …

Estados Unidos confirmam rara infeção provocada por parasita que destrói o cérebro

Foi detetada, no cérebro de uma pessoa no condado de Hillsborough, uma ameba rara que destrói o cérebro. O parasita chama-se Naegleria Fowleri. Uma ameba rara que destrói o cérebro, conhecida como Naegleria Fowleri, foi detetada numa …

IKEA devolve a Portugal 500 mil euros em apoios do lay-off

A IKEA já reuniu com o Governo e diz estar a estudar a melhor forma de proceder à devolução do montante recebido pelo Estado.  Segundo o Dinheiro Vivo, a IKEA Portugal vai devolver cerca de 500 …

Isabel dos Santos diz-se "contactável e disponível" para colaborar com a justiça

Isabel dos Santos negou, esta segunda-feira, que a justiça desconheça o seu paradeiro e que não a consiga contactar, depois de o procurador-geral de Angola ter vindo a público denunciar a ausência de respostas da …