/

A pedido da Comissão Europeia, EMA volta a rever dados da vacina da AstraZeneca

Luong Thai Linh / EPA

A Agência Europeia do Medicamento (EMA) anunciou esta quarta-feira que está a rever os dados sobre a vacina Vaxzevria a pedido da Comissão Europeia.

Segundo um comunicado citado pelo Observador, a Agência Europeia do Medicamento (EMA) está a fazer uma revisão dos dados de vacinação e dos dados sobre epidemiologia da doença, incluindo taxas de infeção, hospitalizações, morbilidade e mortalidade” na sequência de uma reunião dos ministros da Saúde da União Europeia (UE).

A revisão do Comité de Medicamentos Humanos (CHMP) da EMA vai permitir às autoridades “colocar os riscos da vacina Vaxzevria no contexto dos benefícios das campanhas de vacinação” que estão a decorrer nos diversos Estados-membros.

“O CHMP vai também considerar a atualização das recomendações para a segunda dose da Vaxzevria nas pessoas que já receberam a primeira dose” desta vacina, segundo a EMA.

Assim, a revisão vai permitir apoiar as campanhas nacionais de vacinação sobre a melhor forma de administrar esta vacina.

A campanha de vacinação da UE tem sido marcada por atrasos na entrega de vacinas por parte da farmacêutica anglo-sueca AstraZeneca e pelos efeitos secundários do seu fármaco, dada a confirmada ligação a casos muito raros de formação de coágulos sanguíneos.

Em 8 de abril, as autoridades de saúde portuguesas recomendaram a administração da vacina da AstraZeneca em pessoas acima dos 60 anos de idade.

Esta quarta-feira, o jornal italiano La Stampa avançou que a Comissão Europeia decidiu que os contratos com as empresas produtoras de vacinas com vetor viral válidas para o ano em curso não serão renovados. As vacinas contra a covid-19 da AstraZeneca e da Johnson & Johnson enquadram-se neste tipo de vacinas.

Também a Johnson & Johnson informou que a distribuição da vacina contra a covid-19 vai ser atrasada na Europa após a Administração de Medicamentos e Alimentos (FDA) e o Centro para o Controlo de Doenças (CDC) dos Estados Unidos terem pedido uma pausa imediata no uso da vacina da Johnson & Johnson por terem sido detetados seis casos de coágulos sanguíneos.

Atualmente, estão aprovadas quatro vacinas na UE: Comirnaty (nome comercial da vacina Pfizer/BioNTech), Moderna, Vaxzevria (novo nome da vacina da AstraZeneca) e Janssen.

  Maria Campos, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE