50 anos depois, Yoko Ono é co-autora de “Imagine” (e prolonga o copyright)

Nationaal Archief / Wikimedia

John Lennon e Yoko Ono em 1969

John Lennon e Yoko Ono em 1969

A viúva de John Lennon foi finalmente considerada pela National Music Publishers Association como co-autora da canção pacifista mais famosa de todos os tempos. A resolução, anunciada de surpresa, foi tomada com base em declarações do próprio Lennon.

Quase 50 anos depois de John Lennon ter lançado “Imagine”, a sua viúva e colaboradora artística, Yoko Ono, aparecerá como co-autora da famosa canção.

O surpreendente anúncio foi feito esta quarta-feira, em Nova Iorque, em cerimónia da National Music Publishers Association na qual a icónica ode à paz mundial, de 1971, foi declarada “canção do século”.

Enquanto Yoko Ono e o filho, Sean Lennon, se aproximavam para receber um troféu, a associação anunciou inesperadamente que a artista se juntaria a Lennon nos créditos da composição. Após o anúncio, Sean comentou no Facebook que este era “o dia de maior orgulho da minha vida”.

Durante a cerimónia, foi exibida uma entrevista da BBC com John Lennon em 1980, pouco antes de o músico ter sido assassinado, na qual o ex-Beatle diz que “Imagine” foi inspirada em parte no livro de arte conceptual de Yoko Ono, “Grapefruit”.

Imagine deveria ter sido registada como uma canção Lennon/Ono. Se tivesse sido alguém mais que a minha esposa, ter-lhe-ia dado crédito”, diz Lennon na entrevista.

Yoko Ono, já reconhecida como artista de vanguarda quando conheceu o ex-Beatle, colaborou estreitamente com Lennon e tenta preservar seu legado desde a sua morte. A icónica “Imagine”, com o seu apelo a um mundo sem divisões, continua a ser uma das canções mais famosas da música pop e o hino de todos os activistas pela paz.

É pouco provável que Yoko Ono venha a ter qualquer ganho pessoal no futuro imediato com este reconhecimento, porque já é a herdeira do património de Lennon.

Mas a mudança poderá ter um efeito prático pois, segundo a lei norte-americana, as canções tornam-se domínio público, ou seja, os autores deixam ter lucros com a sua venda, 70 anos após o seu lançamento. O acréscimo de Yoko Ono como co-autora da composição estende o período de copyright de “Imagine”.

A própria Ono teve uma famosa disputa com outro ex-Beatle, Paul McCartney, pelos créditos da música. Os Beatles geralmente assinavam as canções “Lennon-McCartney”, músicos que dividem o crédito de alguns dos maiores sucessos da história da música.

Depois de o grupo se ter separado, McCartney começou a mudar a ordem dos créditos para McCartney-Lennon em canções nas quais diz ter sido ele a tomar a iniciativa – o que provocou fortes críticas de Yoko Ono.

Imagine que não existam posses, pergunto-se se consegue,
Sem necessidade de ganância ou fome,
Uma irmandade de homem, imagine todas as pessoas,
Partilhando todo o mundo…

ZAP // Forum

PARTILHAR

RESPONDER

Siza Vieira abriu imobiliária um dia antes de entrar no Governo

O ministro Adjunto do primeiro-ministro abriu uma empresa imobiliária um dia antes de tomar posse, acumulando a gerência não remunerada com o cargo governamental. Pedro Siza Vieira abriu uma empresa de compra e venda de bens …

Lisboa, Porto e Coimbra podem vir a ter megatribunais

O Governo prevê investir quase 275 milhões de euros na próxima década na construção e requalificação de tribunais. Lisboa, Porto e Coimbra deverão ganhar um novo grande tribunal. Em Lisboa, Porto e Coimbra, o Governo defende …

Desmantelamento de base nuclear na Coreia do Norte vai começar

A Coreia do Norte deve iniciar esta quarta-feira o desmantelamento de uma base nuclear em Punggye-ri. Depois de terem negado o acesso aos jornalistas, o Governo volta atrás e permite a cobertura jornalística Vai começar o desmantelamento …

Zuckerberg foi ao Parlamento Europeu pedir desculpa

Mark Zuckerberg desculpou-se no Parlamento Europeu pela incapacidade demonstrada pela sua empresa para evitar que os dados pessoais dos cidadãos europeus fossem erradamente usados A dois dias da entrada em vigor da legislação europeia para a …

Lasers podem deixar computadores um milhão de vezes mais rápidos

Uma nova técnica promete fazer com que a computação seja até um milhão de vezes mais rápida do que é atualmente, através do uso do laser na propagação de informações. Mil milhões de operações por segundo …

Morreu o escritor norte-americano Philip Roth

O escritor norte-americano morreu de insuficiência cardíaca, aos 85 anos, disse o agente literário à agência noticiosa Associated Press. Natural de Newark, Nova Jérsia, Philip Roth, habitualmente mencionado como candidato ao Nobel da Literatura, era considerado …

Contacto com germes pode prevenir leucemia em crianças

Análise baseada em 30 anos de estudos aponta que a leucemia linfoblástica aguda tem a sua origem em infâncias sem exposição de germes ao sistema imunitário. Uma das causas mais comuns de cancro nas crianças, a …

250 siberianos tornaram-se nos primeiros nativos americanos

Uma recente análise genética sugere que a população fundadora dos nativos americanos que migrou da Sibéria era composta por aproximadamente 250 indivíduos. Apesar dos inúmeros estudos genéticos, os cientistas ainda não tinham chegado a um consenso …

Afinal, o maior anfíbio do mundo são cinco

A salamandra-gigante-da-china não é uma espécie, mas cinco. Estas espécies estão em risco de extinção devido à má gestão da conservação. O maior anfíbio do mundo, a salamandra-gigante da-China (Andrias davidianus) são cinco espécies diferentes. A …

Cientistas chineses descobrem possível origem dos misteriosos sinais extraterrestres

Cientistas chineses encontraram uma nova explicação para as misteriosas e rápidas rajadas de rádio. Os especialistas acreditam que os "sinais extraterrestres" são originados por um tipo específico de estrela de neutrões: as "estrelas estranhas". Em 2001, …