Parlamento acaba com taxas moderadoras nos centros de saúde

PS, PSD, BE e PCP preparam-se para aprovar, esta sexta-feira, uma proposta do Bloco de Esquerda que põe fim à cobrança da taxa moderadora nos centros de saúde e noutros serviços, como consultas hospitalares, desde que o utente seja referenciado por um médico do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A matéria começou por ser discutida no âmbito da nova Lei de Bases da Saúde, mas acabou por se autonomizada, devendo agora ser aprovada na generalidade e aprofundada pelos partidos na especialidade.

“Consideramos que tudo o que é prescrito deve ser feito pelos utentes e por isso não há aqui nada a moderar. Tem de ser gratuito. É um cinismo dizer-se que cobrar uma taxa sobre um raio-X que foi prescrito é moderar a procura”, disse o deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira, ao Diário de Notícias. “As taxas de moderação nos cuidados de saúde primários são uma barreira e propomos que isso acabe”.

Na proposta de alteração apresentada pelo Bloco ao Decreto-Lei n.º 113/2011, de 29 de novembro, pode ler-se que a dispensa da cobrança das taxas abrange “atendimento, consultas e outras prestações de saúde no âmbito dos Cuidados de Saúde Primários”, ou seja, nos centros de saúde. Isto quando “a origem de referenciação para estes for o Serviço Nacional de Saúde”.

PS e PSD afirmaram ao DN que irão votar a favor, mas já a pensar nas alterações que vão propor na fase da discussão em comissão parlamentar, depois da votação na generalidade esta sexta-feira.

A deputada socialista Jamila Madeira indica que o documento que será votado “é uma continuação do projeto do PS, com o espírito da proposta do partido durante o debate da lei de Bases”. “Mas temos aqui umas nuances para discutir na especialidade”, antevê.

O mesmo acontece com o PSD, que esteve quase para pedir uma votação separada das duas alíneas que compõem a proposta do Bloco, por não estar de acordo com a primeira – referente à isenção dos cuidados de saúde primários.

“Não nos podemos esquecer de que neste momento já há seis milhões de portugueses como isenção de taxas moderadoras; aqueles que mais precisam já estão dispensados. Se não existir regulação, há pessoas que vão marcar todos os dias consultas”, afirmou o deputado social-democrata José Matos Rosa.

Apesar disto, o grupo parlamentar acabou por decidir aprovar a medida a pensar na possibilidade de alteração do texto final durante a discussão na especialidade. “O PSD vai viabilizar a proposta do Bloco de Esquerda”. Até porque a segunda parte da proposta – abolição das taxas nas consultas e exames que se seguem ao primeiro diagnóstico – é do agrado do partido. “Existe uma duplicação de pagamentos que deve ser dispensada”.

O PCP reafirma a sua posição: “O Partido Comunista é desde a sua criação contra as taxas moderadoras. Aliás, ao longo do tempo temos apresentado em diferentes sedes a revogação da lei que institui as taxas moderadoras”, segundo a deputada comunista Carla Cruz. “Naturalmente, acompanhamos as iniciativas que vão no sentido da remoção de obstáculos aos cuidados de saúde. Votaremos favoravelmente a proposta do Bloco e apresentaremos também uma iniciativa para alargar ainda mais a isenção dos cuidados de saúde, não só para os doentes crónicos”.

Contra a proposta está o CDS-PP, que acusa o Bloco de inventar uma “manobra para voltarem a discutir aquilo que apresentaram no âmbito da Lei de Bases. A proposta foi chumbada no grupo de trabalho. Ou seja, não aprovaram pela porta, agora querem aprovar pela janela”, aponta a deputada Isabel Galriça Neto.

Para os centristas, o importante “não é abolir as taxas moderadoras. É moderar a procura e garantir que ninguém possa ser prejudicado por insuficiência económica. Nós consideramos que está acautelado o interesse público”.

De acordo com a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), no ano passado existiam 5.770.804 cidadãos isentos de pagar taxas moderadoras. A maioria (2.671.330) por razões económicas. Há também um número significativo de pessoas que não pagou estas taxas por ter menos de 17 anos (1.685.129) ou por ter um comprovativo de incapacidade igual ou superior a 60% (260 836).

Para o presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares quer isto dizer que “as pessoas que realmente têm necessidade já estão isentas. Mais de 50% da população está isenta destas taxas”.

Alexandre Lourenço admite que tem conhecimento de “muitas taxas moderadores em dívida aos hospitais”, mas que as unidades hospitalares “têm tido uma atitude muito tolerante quanto a esta matéria; até de acordo com as instruções do ministério da Saúde. Por isso, não existe ninguém a quem fique limitado o acesso por via das taxas moderadoras”, afirma.

ZAP ZAP //

 

PARTILHAR

18 COMENTÁRIOS

  1. Querem serviços de saúde de BORLA nesta União €uropeia?
    Querem ensino de BORLA nesta União €uropeia?
    Querem melhores empregos e vencimentos nesta União €uropeia?
    Querem no inverno casas com aquecimento barato nesta União €uropeia?
    Querem comprar carro mais barato nesta União €uropeia?
    Emigrem como disse o Passos Coelho
    MAS EMIGREM PARA A ALEMANHA

    • Não considerando “Anormal”, desejar o melhor em termos de vida Social . Continuo a manifestar o meu desejo de bem estar para todos , no meu País, na minha Terra, na minha Cidade ou Aldeia. Sem por isso exortar ninguém a uma diaspora sem sentido. O Passos Coelho e você, caro amigo estão perfeitamente livres de viajar !!!!!………. Portugal precisa dos que cá estão !

    • Não, não quero isso tudo. Não há nada de borla. De borla significa impostos altos e significa potencial para abuso do sistema.

      Ausência de taxas moderadoras resulta em toda a gente ir para as urgências quando tem uma constipação (conheço casos). O que resulta em longos tempos de espera para quem de facto tem uma urgência, e em alguns casos mortes por via do longo tempo de espera.

      Alguns serviços devem ser gratuitos e pagos por impostos, mas não tudo. Prefiro impostos baixos e gerir o meu próprio dinheiro. Cada vez vejo mais valor no modelo Americano.

        • Custa mais porque produz resultados muitíssimo superiores…

          – Melhores universidades do mundo, por qualquer métrica objectiva (mais trabalhos referenciados, mais prémios Nobel, etc.)
          – Mais investimento em R&D que toda a UE junta
          – Mais inovação médica e científica que toda a UE junta
          – Maior número de ensaios clínicos que toda a UE junta
          – A maioria dos novos medicamentos produzidos no mundo provêem dos EUA, ao ponto de várias farmacêuticas Europeias terem os seus centros de R&D nos EUA.

          A Europa anda a reboque dos EUA.

          Quanto aos cuidados de Saúde, qualquer pessoa nos EUA que trabalhe no duro e tenha um mínimo de cabeça vai ter acesso a um Seg. de Saúde através do emprego que lhe dá acesso aos melhores cuidados de Saúde do mundo.

          Tudo isto são factos indiscutíveis.

          • O quê?!
            “Resultados muitíssimo superiores” onde/quando?
            Deve ser por isso sistema de saúde americano fica SEMPRE atrás quando comparado com praticamente todos países civilizados!!
            Todos os rankings mostram isso – é mais caro e pior!…

            • E outra coisa, esses rankings comparam alhos com bugalhos. Nenhum outro país do mundo desenvolvido tem a dimensão geográfica, populacional, e heterogeneidade cultural que se verifica nos EUA. Estes 3 factores juntos colocam desafios complexos, que os pequenos países Europeus não enfrentam.

              Mais honesto seria comparar Estados Americanos com países Europeus, ou a média nos EUA com a média na Europa, e aí o caso muda de figura, com os países do Sul e Este da Europa a puxar a média para baixo.

              Vivo nos EUA, e já tive a oportunidade de experimentar o sistema de Saúde Médica e Dentária dos EUA. No outro dia precisava de uma consulta com o meu médico de família. Telefonei às 8:30, tive consulta às 11. Cheguei, estive 5 minutos à espera. Mais ou menos como visitar um centro de saúde em Portugal…

            • “U.S. Health Care Ranked Worst in the Developed World”
              medium.com/@harsh.singh.clif/u-s-health-care-ranked-worst-in-the-developed-world-1d397cd291c6

          • “U.S. Health Care Ranked Worst in the Developed World”
            medium.com/@harsh.singh.clif/u-s-health-care-ranked-worst-in-the-developed-world-1d397cd291c6

            • Clap clap clap

              Parabéns, passou-lhe tudo ao lado…

              Em primeiro lugar, estou-me nas tintas para qualquer média traçada acerca do Sistema de Saúde dos EUA. Sim, infelizmente há muita gente que não está bem, mas por outro lado, para muita gente, é objetivamente o melhor sistema do mundo.

              Em segundo lugar, convém ler os relatórios antes de os referenciar. É que esse mesmo relatório coloca o Reino Unido em número 1, o que é absolutamente patético considerando como o NHS é mundialmente conhecido por estar à beira da rutura, com tempos de espera de meses para qualquer coisa, etc.

              Esses rankings são inúteis. Estou interessado em saber qual o País que tem os melhores cuidados médicos. Fatores como equidade e custo são secundários.

  2. O Costa prometeu boas condicoes d vida para os que quizessemv regressar …. Mas de promessas está o povo farto e poucos , ou nenhuns , regressaram porque o que o governo tinha para oferecer eracmais impostos

    • O IRS não server de comparação para nada neste país onde ninguém declara nada menos que seja obrigado. Veja o caso do Berardo…

    • meus caros detesto trazê-los à realidade mas nunca haverá nenhuma ferramenta que acabe com as desigualdades, como tal temos de usar o que temos e tentar melhorar.

  3. Mas você se quer leu o resto do meu post? Tudo factos indiscutíveis, comprováveis por simples pesquisas no Google. Mais alguns:

    – Os EUA consegue ter uma das mais altas taxas médias de sobrevivência a cancro a 5 anos, mais alta que a maior parte dos países Europeus, e isto, APESAR dos milhões de Americanos sem acesso a Seguro de Saúde puxarem a média para baixo. A taxa média de sobrevivência a cancro a 5 anos para quem tem Seguro de Saúde nos EUA é ainda mais alta, e ainda mais afastada (para melhor) do melhor que se consegue na Europa.

    – Situação semelhante se verifica na Saúde Dentária, com os EUA a aparecer no top 10 dos países do mundo com melhor Saúde Dentária, APESAR de 40% da população não ter acesso. Isto quer dizer que os cuidados dentários para os outros 60% são tão superiores ao que se verifica no resto do mundo que mesmo apesar dos outros 40%, os EUA conseguem entrar no top 10.

RESPONDER

Cientistas criam massa que muda de formato assim que entra em contacto com a água

Da penne à fusilli: as pessoas adoram massas pelos seus formatos. Agora, uma equipa de cientistas liderada pelo Morphing Matter Lab da Carnegie Mellon University está a desenvolver massas planas que se transformam em formas …

Australiana fez uma cirurgia para remover as amígdalas (e acordou com um sotaque irlandês)

No dia 19 de abril, Angie Mcyen foi submetida a uma cirurgia para remover as amígdalas, um procedimento bastante simples que demorou apenas meia hora. Uns dias depois, acordou e apercebeu-se de que tinha um …

“Foi o crime do século“. Museu Britânico mostra o impacto do assassinato de Thomas Becket na Europa

Thomas Becket foi abatido dentro da Catedral de Cantuária por cavaleiros da comitiva do rei Henrique II. O assassinato, em 1170, causou ondas de choque em toda a Inglaterra. Agora, o religioso será recordado através …

Na Índia, ser-se rico ou pobre pode fazer a diferença no acesso à vacina

A Índia enfrenta uma grave escassez de vacinas contra a covid-19. Até ao momento, só 2,5% da população recebeu ambas as doses, enquanto 10% recebeu uma. Na Índia, as pessoas que vivem em cidades com fácil …

Ilha italiana torna-se "covid-free" e mostra-se pronta para receber turistas de todo o mundo

Numa altura em que vários países da Europa já começam a planear a abertura ao turismo de forma intensiva, há regiões que mostram já estar um passo à frente. É o caso da ilha de …

Política chinesa torna uigures reféns nas suas próprias casas

A China introduziu, em 2016, uma política de parentesco para promover a harmonia nacional e a unidade étnica, levando a que desde então mais de 1,1 milhões de funcionários do Estado ocupassem periodicamente as casas …

O palco de um dos maiores contos britânicos de sempre vai transformar-se num hostel

A Irlanda aprovou uma proposta para converter num hostel um dos pontos de referência de James Joyce mais icónicos de Dublin. O irlandês James Joyce é um dos maiores escritores da literatura britânica, sendo autor de …

Liz Cheney é a cara da oposição ao "trumpismo" no Partido Republicano

Esta quarta-feira, e depois de ter criticado o antigo Presidente dos Estados Unidos, a congressista Liz Cheney foi afastada de um cargo de liderança no Partido Republicano. Na noite desta terça-feira, e pouco antes de …

SC Braga punido com dois jogos à porta fechada por falta de habilitações de Custódio

O Sporting de Braga foi punido com dois jogos de interdição do seu estádio, após queixa da Associação Nacional de Treinadores de Futebol (ANTF), devido à falta de habilitações de Custódio, anunciou o Conselho de …

Marinha dos EUA faz apreensão de armas ilícitas no Mar da Arábia

A Marinha dos Estados Unidos apreendeu um carregamento ilícito de armas no Mar da Arábia, anunciou a Quinta Frota da Marinha americana. A apreensão do arsenal foi feita pelo navio USS Monterey na passada quinta-feira, dia …