Parlamento acaba com taxas moderadoras nos centros de saúde

PS, PSD, BE e PCP preparam-se para aprovar, esta sexta-feira, uma proposta do Bloco de Esquerda que põe fim à cobrança da taxa moderadora nos centros de saúde e noutros serviços, como consultas hospitalares, desde que o utente seja referenciado por um médico do Serviço Nacional de Saúde (SNS).

A matéria começou por ser discutida no âmbito da nova Lei de Bases da Saúde, mas acabou por se autonomizada, devendo agora ser aprovada na generalidade e aprofundada pelos partidos na especialidade.

“Consideramos que tudo o que é prescrito deve ser feito pelos utentes e por isso não há aqui nada a moderar. Tem de ser gratuito. É um cinismo dizer-se que cobrar uma taxa sobre um raio-X que foi prescrito é moderar a procura”, disse o deputado do Bloco de Esquerda Moisés Ferreira, ao Diário de Notícias. “As taxas de moderação nos cuidados de saúde primários são uma barreira e propomos que isso acabe”.

Na proposta de alteração apresentada pelo Bloco ao Decreto-Lei n.º 113/2011, de 29 de novembro, pode ler-se que a dispensa da cobrança das taxas abrange “atendimento, consultas e outras prestações de saúde no âmbito dos Cuidados de Saúde Primários”, ou seja, nos centros de saúde. Isto quando “a origem de referenciação para estes for o Serviço Nacional de Saúde”.

PS e PSD afirmaram ao DN que irão votar a favor, mas já a pensar nas alterações que vão propor na fase da discussão em comissão parlamentar, depois da votação na generalidade esta sexta-feira.

A deputada socialista Jamila Madeira indica que o documento que será votado “é uma continuação do projeto do PS, com o espírito da proposta do partido durante o debate da lei de Bases”. “Mas temos aqui umas nuances para discutir na especialidade”, antevê.

O mesmo acontece com o PSD, que esteve quase para pedir uma votação separada das duas alíneas que compõem a proposta do Bloco, por não estar de acordo com a primeira – referente à isenção dos cuidados de saúde primários.

“Não nos podemos esquecer de que neste momento já há seis milhões de portugueses como isenção de taxas moderadoras; aqueles que mais precisam já estão dispensados. Se não existir regulação, há pessoas que vão marcar todos os dias consultas”, afirmou o deputado social-democrata José Matos Rosa.

Apesar disto, o grupo parlamentar acabou por decidir aprovar a medida a pensar na possibilidade de alteração do texto final durante a discussão na especialidade. “O PSD vai viabilizar a proposta do Bloco de Esquerda”. Até porque a segunda parte da proposta – abolição das taxas nas consultas e exames que se seguem ao primeiro diagnóstico – é do agrado do partido. “Existe uma duplicação de pagamentos que deve ser dispensada”.

O PCP reafirma a sua posição: “O Partido Comunista é desde a sua criação contra as taxas moderadoras. Aliás, ao longo do tempo temos apresentado em diferentes sedes a revogação da lei que institui as taxas moderadoras”, segundo a deputada comunista Carla Cruz. “Naturalmente, acompanhamos as iniciativas que vão no sentido da remoção de obstáculos aos cuidados de saúde. Votaremos favoravelmente a proposta do Bloco e apresentaremos também uma iniciativa para alargar ainda mais a isenção dos cuidados de saúde, não só para os doentes crónicos”.

Contra a proposta está o CDS-PP, que acusa o Bloco de inventar uma “manobra para voltarem a discutir aquilo que apresentaram no âmbito da Lei de Bases. A proposta foi chumbada no grupo de trabalho. Ou seja, não aprovaram pela porta, agora querem aprovar pela janela”, aponta a deputada Isabel Galriça Neto.

Para os centristas, o importante “não é abolir as taxas moderadoras. É moderar a procura e garantir que ninguém possa ser prejudicado por insuficiência económica. Nós consideramos que está acautelado o interesse público”.

De acordo com a Administração Central do Sistema de Saúde (ACSS), no ano passado existiam 5.770.804 cidadãos isentos de pagar taxas moderadoras. A maioria (2.671.330) por razões económicas. Há também um número significativo de pessoas que não pagou estas taxas por ter menos de 17 anos (1.685.129) ou por ter um comprovativo de incapacidade igual ou superior a 60% (260 836).

Para o presidente da Associação Portuguesa de Administradores Hospitalares quer isto dizer que “as pessoas que realmente têm necessidade já estão isentas. Mais de 50% da população está isenta destas taxas”.

Alexandre Lourenço admite que tem conhecimento de “muitas taxas moderadores em dívida aos hospitais”, mas que as unidades hospitalares “têm tido uma atitude muito tolerante quanto a esta matéria; até de acordo com as instruções do ministério da Saúde. Por isso, não existe ninguém a quem fique limitado o acesso por via das taxas moderadoras”, afirma.

ZAP //

 

PARTILHAR

18 COMENTÁRIOS

  1. Querem serviços de saúde de BORLA nesta União €uropeia?
    Querem ensino de BORLA nesta União €uropeia?
    Querem melhores empregos e vencimentos nesta União €uropeia?
    Querem no inverno casas com aquecimento barato nesta União €uropeia?
    Querem comprar carro mais barato nesta União €uropeia?
    Emigrem como disse o Passos Coelho
    MAS EMIGREM PARA A ALEMANHA

    • Não considerando “Anormal”, desejar o melhor em termos de vida Social . Continuo a manifestar o meu desejo de bem estar para todos , no meu País, na minha Terra, na minha Cidade ou Aldeia. Sem por isso exortar ninguém a uma diaspora sem sentido. O Passos Coelho e você, caro amigo estão perfeitamente livres de viajar !!!!!………. Portugal precisa dos que cá estão !

    • Não, não quero isso tudo. Não há nada de borla. De borla significa impostos altos e significa potencial para abuso do sistema.

      Ausência de taxas moderadoras resulta em toda a gente ir para as urgências quando tem uma constipação (conheço casos). O que resulta em longos tempos de espera para quem de facto tem uma urgência, e em alguns casos mortes por via do longo tempo de espera.

      Alguns serviços devem ser gratuitos e pagos por impostos, mas não tudo. Prefiro impostos baixos e gerir o meu próprio dinheiro. Cada vez vejo mais valor no modelo Americano.

        • Custa mais porque produz resultados muitíssimo superiores…

          – Melhores universidades do mundo, por qualquer métrica objectiva (mais trabalhos referenciados, mais prémios Nobel, etc.)
          – Mais investimento em R&D que toda a UE junta
          – Mais inovação médica e científica que toda a UE junta
          – Maior número de ensaios clínicos que toda a UE junta
          – A maioria dos novos medicamentos produzidos no mundo provêem dos EUA, ao ponto de várias farmacêuticas Europeias terem os seus centros de R&D nos EUA.

          A Europa anda a reboque dos EUA.

          Quanto aos cuidados de Saúde, qualquer pessoa nos EUA que trabalhe no duro e tenha um mínimo de cabeça vai ter acesso a um Seg. de Saúde através do emprego que lhe dá acesso aos melhores cuidados de Saúde do mundo.

          Tudo isto são factos indiscutíveis.

          • O quê?!
            “Resultados muitíssimo superiores” onde/quando?
            Deve ser por isso sistema de saúde americano fica SEMPRE atrás quando comparado com praticamente todos países civilizados!!
            Todos os rankings mostram isso – é mais caro e pior!…

            • E outra coisa, esses rankings comparam alhos com bugalhos. Nenhum outro país do mundo desenvolvido tem a dimensão geográfica, populacional, e heterogeneidade cultural que se verifica nos EUA. Estes 3 factores juntos colocam desafios complexos, que os pequenos países Europeus não enfrentam.

              Mais honesto seria comparar Estados Americanos com países Europeus, ou a média nos EUA com a média na Europa, e aí o caso muda de figura, com os países do Sul e Este da Europa a puxar a média para baixo.

              Vivo nos EUA, e já tive a oportunidade de experimentar o sistema de Saúde Médica e Dentária dos EUA. No outro dia precisava de uma consulta com o meu médico de família. Telefonei às 8:30, tive consulta às 11. Cheguei, estive 5 minutos à espera. Mais ou menos como visitar um centro de saúde em Portugal…

            • “U.S. Health Care Ranked Worst in the Developed World”
              medium.com/@harsh.singh.clif/u-s-health-care-ranked-worst-in-the-developed-world-1d397cd291c6

          • “U.S. Health Care Ranked Worst in the Developed World”
            medium.com/@harsh.singh.clif/u-s-health-care-ranked-worst-in-the-developed-world-1d397cd291c6

            • Clap clap clap

              Parabéns, passou-lhe tudo ao lado…

              Em primeiro lugar, estou-me nas tintas para qualquer média traçada acerca do Sistema de Saúde dos EUA. Sim, infelizmente há muita gente que não está bem, mas por outro lado, para muita gente, é objetivamente o melhor sistema do mundo.

              Em segundo lugar, convém ler os relatórios antes de os referenciar. É que esse mesmo relatório coloca o Reino Unido em número 1, o que é absolutamente patético considerando como o NHS é mundialmente conhecido por estar à beira da rutura, com tempos de espera de meses para qualquer coisa, etc.

              Esses rankings são inúteis. Estou interessado em saber qual o País que tem os melhores cuidados médicos. Fatores como equidade e custo são secundários.

  2. O Costa prometeu boas condicoes d vida para os que quizessemv regressar …. Mas de promessas está o povo farto e poucos , ou nenhuns , regressaram porque o que o governo tinha para oferecer eracmais impostos

    • O IRS não server de comparação para nada neste país onde ninguém declara nada menos que seja obrigado. Veja o caso do Berardo…

    • meus caros detesto trazê-los à realidade mas nunca haverá nenhuma ferramenta que acabe com as desigualdades, como tal temos de usar o que temos e tentar melhorar.

  3. Mas você se quer leu o resto do meu post? Tudo factos indiscutíveis, comprováveis por simples pesquisas no Google. Mais alguns:

    – Os EUA consegue ter uma das mais altas taxas médias de sobrevivência a cancro a 5 anos, mais alta que a maior parte dos países Europeus, e isto, APESAR dos milhões de Americanos sem acesso a Seguro de Saúde puxarem a média para baixo. A taxa média de sobrevivência a cancro a 5 anos para quem tem Seguro de Saúde nos EUA é ainda mais alta, e ainda mais afastada (para melhor) do melhor que se consegue na Europa.

    – Situação semelhante se verifica na Saúde Dentária, com os EUA a aparecer no top 10 dos países do mundo com melhor Saúde Dentária, APESAR de 40% da população não ter acesso. Isto quer dizer que os cuidados dentários para os outros 60% são tão superiores ao que se verifica no resto do mundo que mesmo apesar dos outros 40%, os EUA conseguem entrar no top 10.

RESPONDER

César, Louçã, Domingos Abrantes, Rio e Balsemão eleitos para Conselho de Estado

O Conselho de Estado é um órgão de consulta do Presidente da República composto por 19 membros, cinco dos quais eleitos pela Assembleia da República. Carlos César (PS), Francisco Louçã (BE), Domingos Abrantes (PCP), Rui Rio …

China já está a trabalhar no desenvolvimento de redes 6G

As autoridades chinesas divulgaram esta sexta-feira que já iniciaram pesquisas para o desenvolvimento de redes sem fio de sexta geração, apenas algumas semanas depois de as três principais operadoras de telecomunicações do país terem lançado …

Miguel Morgado desiste de se candidatar à liderança do PSD

O ex-adjunto de Pedro Passos Coelho anunciou, esta sexta-feira, que desistiu de avançar com a sua candidatura para liderar o PSD. Miguel Morgado anunciou, esta sexta-feira, através do Facebook, que "não foi infelizmente possível no presente …

Merkel fará a sua primeira visita ao antigo campo de concentração de Auschwitz

A chanceler alemã, Angela Merkel, pretende visitar o antigo campo de concentração nazi de Auschwitz na Polónia, pela primeira vez nos seus 14 anos no cargo, anunciou na quinta-feira um jornal de Munique. Segundo Sueddeutsche Zeitung, …

Bebé encontrado no lixo já está com uma família de acolhimento

O bebé encontrado num ecoponto, no início do mês, e que esteve até quinta-feira hospitalizado, já está com uma família de acolhimento, informou a Santa da Misericórdia de Lisboa esta sexta-feira. A instituição refere numa nota …

Fisco vai controlar declarações de IRS de beneficiários do programa "Regressar"

A Autoridade Tributária e Aduaneira vai desenvolver mecanismos para verificar se os contribuintes abrangidos pelo regime fiscal do programa "Regressar" reúnem as condições exigidas, prevendo-se que parte desse controlo ocorra com a entrega da declaração …

Greta Thunberg vai de Lisboa a Madrid num carro elétrico emprestado por Espanha

A Junta da Extremadura, região espanhola, disponibilizou um carro elétrico à jovem ativista sueca Greta Thunberg para que possa viajar de Lisboa para Madrid para assistir à Cimeira do Clima respeitando o meio ambiente, adiantou …

Enfermeiros garantem voltar à luta com os 200 mil que sobraram do crowdfunding

Os enfermeiros, que no ano passado iniciaram o "Movimento Greve Cirúrgica", pretendem voltar às ações de protestos com os cerca de 200 mil euros que restaram da campanha de crowdfunding. A intenção é revelada por …

OCDE: Nova crise pode tirar metade do rendimento às famílias portuguesas

Uma nova crise económica e financeira a nível global pode ter efeitos dramáticos para as famílias portuguesas, levando à perda de metade dos seus rendimentos. Esta é a previsão da Organização para a Cooperação e …

O cofre da rica mãe, heranças às dúzias e a vida "sem luxos". O que Sócrates disse a Ivo Rosa

Foram cerca de 20 horas de interrogatório no âmbito da Operação Marquês, em que José Sócrates manteve, perante o juiz Ivo Rosa, a versão de que as avultadas quantias de dinheiro que gastou nos últimos …