16 mil empresas inspeccionadas por fraude fiscal

Ministry of Information Photo Division Photographer / Wikimedia

foto: Ministry of Information Photo Division Photographer / Wikimedia

foto: Ministry of Information Photo Division Photographer / Wikimedia

A Inspeção Tributária anunciou hoje ter já desencadeado os procedimentos de inspeção às 16 mil empresas que declararam rendimentos abaixo dos pagamentos que receberam, num montante de 400 milhões de euros.

Fonte oficial do gabinete do Secretário de Estado dos Assuntos Fiscais disse à Lusa que os procedimentos de inspeção às empresas onde se verificaram estas divergências visam o apuramento do imposto em dívida, de forma a proceder às respetivas correções em sede de IVA e IRC.

De acordo com a mesma fonte, “serão também instaurados os respetivos processos de infração fiscal, designadamente pela prática do crime de fraude fiscal”.

“Esta ação de fiscalização de grande envergadura demonstra que hoje existem os recursos necessários para fiscalizar o cumprimento da lei fiscal por parte das empresas e os meios para detetar e punir eficazmente as situações de evasão fiscal e de economia paralela“, acrescentou.

Estas discrepâncias entre o valor declarado e o recebido pelos contribuintes foram detetadas pelas Finanças através do cruzamento dos dados fiscais e dos pagamentos com cartões de crédito.

“Foram identificados mais de 16 mil contribuintes em que o valor declarado para efeitos de IVA e IRC foi inferior ao valor dos pagamentos efetuados através de cartões de crédito e de débito”, revelou quarta-feira o secretário de Estado dos Assuntos Fiscais, Paulo Núncio, especificando que “o valor dos pagamentos detetados que não foram declarados pelos contribuintes para efeitos de IVA e de IRC ascende a mais de 400 milhões de euros”.

Paulo Núncio avançou com estes dados no decorrer da conferência sobre o ‘Sistema de Pagamentos’, promovida em Lisboa pela Associação Portuguesa de Bancos (APB), tendo posteriormente reforçado aos jornalistas a importância da colaboração dos bancos no combate à economia paralela.

“Em 2012 e 2013, foram comunicados à Autoridade Tributária, por um conjunto de 114 entidades declarantes, pagamentos no valor de cerca de 75 mil milhões de euros a cerca de 180 mil empresas”, realçou, vincando que “desde 2012 que as instituições de crédito colaboram neste esforço de combate à economia paralela”, através do envio à Autoridade Tributária dos valores dos fluxos de pagamentos com cartões de crédito e de débito efetuados por seu intermédio.

“Esta informação tem sido decisiva no cruzamento com os dados que constam das declarações de IVA e de impostos sobre o rendimento, tendo como objetivo confrontar os rendimentos declarados pelos contribuintes com os pagamentos recebidos através de cartões de crédito e de débito e, assim, identificar pagamentos não declarados e situações de subfaturação”, sublinhou o governante.

Segundo Paulo Núncio, “os resultados desta estratégia têm sido muito expressivos”, e demonstram “o empenho do Governo no combate contra a evasão fiscal e a economia paralela”.

/Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Pois, o problema é que só fiscalizam os pequenos. Por isso estão a fechar como moscas a cair…
    Queremos ver é fiscalizar os grandes. Ah, estes não! São os amigalhaços dos politicos que dão os cargos nas grandes empresas…
    O melhor é emigrar. Amo Portugal, mas estes politicos de m* estão a dar cabo do país…

RESPONDER

Governo é o "grande vencedor da greve" e Pardal Henriques "o rosto da derrota"

O comentador da SIC e ex-líder do PSD Luís Marques Mendes aproveitou o espaço no seu comentário semanal para elogiar a ação do Governo de António Costa nesta greve: "O grande vencedor é o Governo, …

"Medidas urgentes" para a Saúde. PCP quer medicamentos gratuitos para doentes crónicos

O secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, anunciou este domingo que o partido vai apresentar "medidas urgentes" na área da saúde, destacando-se a dispensa gratuita de medicamentos para doentes crónicos e a criação do Laboratório …

Dinamarca responde a Trump: A Gronelândia não está à venda

O Presidente dos Estados Unidos quer comprar a Gronelândia "por razões estratégicas". A primeira-ministra dinamarquesa já fez questão de relembrar Donald Trump que o território não está à venda. Segundo o Expresso, as declarações do Presidente …

Bacalhau do Mar do Norte está em risco (e pode deixar de chegar às mesas portuguesas)

O bacalhau do Mar do Norte está a desaparecer e poderá mesmo deixar de chegar aos pratos dos portugueses. O alarme chegou com um relatório publicado em julho pelo Conselho Internacional para a Exploração do …

Estado poderá recorrer a contratos a termo mais longos do que o privado

O Estado vai poder recorrer a contratos a prazo mais longos do que o privado. O diploma, aprovado no mês passado no Parlamento, prevê para o setor privado a redução da duração máxima dos contratos …

Bruno Fernandes critica horário tardio dos jogos do campeonato

No final da partida com o SC Braga, Bruno Fernandes falou aos jornalistas e aproveitou para criticar o horário tardio de alguns jogos do campeonato. A partida começou às 21h. Este domingo, 12 jogos depois, o …

Protesto em Hong Kong juntou mais de 1,7 milhões de manifestantes

Mais de 1,7 milhões de pessoas manifestaram-se no domingo, em Hong Kong, informou o movimento pró-democracia que tem liderado os grandes protestos contra a lei da extradição, desde o início de junho. Em conferência de imprensa, …

Medvedev entra no top 5 mundial do ténis. Pedro Sousa sobe 23 lugares

Medvedev, de 23 anos, que nunca tinha vencido um torneio de categoria Masters 1000, subiu três posições e figura pela primeira vez entre os cinco primeiros da tabela. O russo Daniil Medvedev, vencedor do torneio Masters …

Só 2% das escolas em Portugal têm desfibrilhadores

Apenas 129 dos 5.909 estabelecimentos de ensino em Portugal têm desfibrilhadores automáticos externos (DAE), o que representa 2,1%. Os dados recolhidos pelo Jornal de Notícias são do INEM, que assegura ainda que nas comunidades escolares existem …

Cerca de oito mil pessoas retiradas da Grã Canária devido a incêndio

Cerca de oito mil pessoas foram retiradas das suas casas em várias cidades no norte da Grã Canária na sequência do incêndio florestal que lavra desde sábado naquela ilha espanhola. De acordo com a agência de …