De 100 candidaturas às presidenciais da Tunísia, apenas 26 foram aprovadas

Vinte e seis candidaturas foram consideradas como válidas para disputar as eleições presidenciais antecipadas na Tunísia agendadas para 15 de setembro, divulgou esta quarta-feira a comissão de eleições local, informando ainda que outras 71 candidaturas foram rejeitadas.

As candidaturas rejeitadas poderão ainda recorrer da decisão a partir desta quinta-feira (dia 15 de agosto), explicou o presidente da comissão de eleições tunisina (Isie, na sigla em francês), Nabil Baffoun, numa conferência de imprensa, avançando que a lista final de candidatos ao escrutínio presidencial será conhecida a 31 de agosto.

Entre as candidaturas rejeitadas está a do advogado Mounir Baatour, que se apresenta como um defensor dos direitos LGBTI (pessoas lésbicas, gays, bissexuais, trans e intersexuais) embora seja contestado dentro da própria comunidade.

A candidatura presidencial de Mounir Baatour, que assumiu publicamente ser homossexual, seria a primeira de uma pessoa com esta orientação sexual na história da Tunísia e do mundo árabe.

Com a primeira volta das presidenciais agendada para 15 de setembro, o período de campanha eleitoral vai decorrer entre os dias 2 e 13 do mesmo mês. Inicialmente prevista para o fim do ano, a eleição presidencial foi antecipada por causa da morte do chefe de Estado tunisino Béji Caïd Essebsi no passado mês de julho.

O primeiro Presidente democraticamente eleito em 2014, três anos após a queda de Zine el Abidine Ben Ali, Béji Caïd Essebsi, de 92 anos, morreu no dia 25 de julho, alguns meses antes do fim do seu mandato, após ter sido hospitalizado nos cuidados intensivos. O presidente do Parlamento, Mohamed Ennaceur, assegura atualmente a liderança interina do país.

País pioneiro da vaga de protestos que abalou vários países do mundo árabe em 2011, conhecida como “Primavera Árabe”, a Tunísia conseguiu traçar nos últimos anos um caminho para a democratização.

O futuro escrutínio presidencial, bem como as legislativas previstas para o outono, são encaradas como novos testes a esta jovem democracia, que ainda enfrenta dificuldades económicas e sociais significativas.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Romualda Fernandes - PS

"Senti alguma dor". Romualda Fernandes fala sobre a atitude racista da qual foi vítima

Romualda Fernandes pronuncia-se pela primeira vez sobre a notícia da Lusa para dizer que aquilo que a define não é a cor da pele, mas os seus valores. Em causa está uma notícia da Agência Lusa, …

Elefantes encontrados mortos numa reserva florestal. Envenenamento pode ser a causa

As autoridades estão a tentar perceber de que forma é que os 18 elefantes selvagens asiáticos morreram no nordeste da Índia. Os elefantes, que incluíam cinco filhotes, foram encontrados mortos na reserva florestal protegida de Kondali, …

"Máxima segurança". Porto de Lisboa com protocolo de segurança para receber cruzeiros

A administração do Porto de Lisboa assinalou este domingo o regresso do movimento de passageiros de cruzeiros a partir desta segunda-feira, com o levantamento das restrições ao desembarque de passageiros em viagens não essenciais, sublinhando …

”Terrível engano”. Programa do Governo para incentivar regresso dos emigrantes exclui as ilhas

O Programa Regressar, criado em 2019 pelo Governo da República para incentivar o regresso dos emigrantes ao país, descrimina os Açores e a Madeira. O Governo prolongou os apoios (que podem chegar aos 7679 euros por …

Relatório alerta que parte da produção de painéis solares depende da exploração de uigures

A região de Xinjiang, na China, evoluiu nas últimas duas décadas e tornou-se num importante centro de produção para muitas das empresas que fornecem ao mundo as peças necessárias para a construção de painéis solares. No …

Morreu a atriz brasileira Eva Wilma. Tinha 87 anos

A atriz de brasileira Eva Wilma morreu este sábado aos 87 anos no hospital Albert Einstein, em São Paulo, onde estava internada desde abril devido a um cancro de ovário. A artista tinha sido internada a …

Marcelo quer descentralizar poder para regionalizar bazuca europeia

Marcelo Rebelo de Sousa quer desconcentrar poderes do Estado central para as comissões de coordenação e desenvolvimento regio­nal (CCDR), já a pensar na execução dos milhões que vão chegar de Bruxelas. A perspetiva do Chefe de …

Humanos mudam os ecossistemas com fogo há quase 100 mil anos

Um novo estudo mostra que os humanos têm mudado o ambiente em que vivem recorrendo ao fogo há pelo menos 92 mil anos. Ao chegar a novas terras, os humanos usaram o fogo para as mudar …

Catarina Martins considera “absurda” proposta de reforma das Forças Armadas

A coordenadora do BE, Catarina Martins, considerou a proposta de reforma das Forças Armadas feita pelo Governo “absurda” e de “absoluta submissão à NATO”. “A proposta do Governo é absurda, é uma proposta que centraliza decisões, …

Egito abre fronteira com Gaza. EUA deixam aviso a Israel (e UE reúne de emergência)

O Egito abriu este sábado a fronteira terrestre com Gaza e enviou 10 ambulâncias para o enclave palestiniano para transportar para os hospitais egípcios palestinianos que ficaram feridos nos bombardeamentos israelitas, indicaram responsáveis médicos. Segundo o …