WhatsApp processa grupo israelita por espiar jornalistas e ativistas

O NSO Group Technologies conseguiu aceder aos dados privados de cerca de 100 jornalistas e ativistas de Direitos Humanos entre abril e maio deste ano.

A aplicação de mensagens encriptadas detida pela Facebook, WhatsApp, interpôs uma ação judicial contra o NSO Group Technologies, uma empresa israelita, por alegadamente ter espiado jornalistas e ativistas de Direitos Humanos.

Segundo a acusação, a empresa israelita conseguiu ter acesso a dados privados de cerca de uma centena de jornalistas e ativistas de Direitos Humanos, entre abril e maio deste ano. No total, o NSO Group terá espiado mais de 1400 alvos em 20 países, conforme avança o The New York Times.

“Depois de meses de investigação, podemos dizer quem fez o ataque“, declarou Will Cathcart, o dirigente da WhatsApp, num artigo publicado no The Washington Post.

As suspeitas começaram há cerca de meio ano, e o WhatsApp começou a trabalhar em parceira com a Citizen Lab, um grupo de investigação da Universidade de Toronto, de forma a conseguirem apurar que a tecnologia do NSO Group explorava uma falha ao nível da segurança do serviço de troca instantânea de mensagens para ter acesso ao telefone de um advogado de Londres.

Os espiões exploraram uma falha de segurança ao inserirem um programa informático malfazejo nos aparelhos, de forma simples: ligando para os utilizadores da aplicação utilizada por 1,5 mil milhões de pessoas no mundo.

“Isto deveria servir de alerta para as empresas de tecnologia, governos e todos os utilizadores da internet. As ferramentas que permitem a vigilância da nossa vida estão a ser usadas de forma abusiva e a proliferação desta tecnologia nas mãos de empresas irresponsáveis coloca-nos a todos em risco”, escreveu Will Cathcart.

Segundo o Expresso, entre aos alvos encontram-se um dissidente da Arábia Saudita que vivia no Canadá, um cidadão do Qatar e um grupo de jornalistas e ativistas mexicanos.

O WhatsApp garantiu, em comunicado, estar a alertar os utilizadores afetados pelo incidente, adiantando ainda que prioridade passa por impedir o acesso ao seu serviço por parte da NSO Group.

A empresa defende ainda que é vital reforçar a supervisão com vista a impedir que outros grupos recorram a estas ferramentas para violar os direitos e as liberdades individuais.

ZAP ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Já pode "adotar" um pedaço de Notre-Dame para ajudar na sua reconstrução

Uma organização está a dar a oportunidade de o público ajudar na reconstrução de artefactos específicos da catedral de Notre-Dame, em França, que foi parcialmente destruída por um incêndio em 2019. De acordo com a cadeia …

Proporção divina identificada na gerbera

Descobrir como se formam os padrões distintos e omnipresentes das cabeças das flores tem intrigado os cientistas há séculos. Quando se pede a alguém que desenhe um girassol, quase todas as pessoas desenham um grande círculo …

Audi apresenta o novo Q4 e-tron que traz uma autonomia até 520 km

Ainda antes do verão, a Audi vai colocar no mercado o seu primeiro SUV elétrico concebido de raiz e não adaptado a partir de uma plataforma concebida para motores a combustão. O Q4 e-tron destaca-se pela …

Vanuatu em alerta depois de um corpo com covid-19 ter dado à costa

Vanuatu proibiu viagens de e para a sua principal ilha três dias depois de ter dado à costa um corpo de um pescador filipino, que testou positivo à covid-19. De acordo com a Radio New Zealand, …

Cientistas russos querem criar a primeira vacina comestível contra a covid-19

O Instituto de Medicina Experimental de São Petersburgo, na Rússia, anunciou o seu plano de concluir dentro de um ano os testes pré-clínicos da primeira vacina comestível do mundo contra o novo coronavírus. Em entrevista à …

Em plena crise política, o país mais pobre das Américas ainda não recebeu nenhuma vacina

Numa altura em que a maior parte dos países já têm o processo de vacinação a decorrer, o governo do Haiti ainda não garantiu uma única dose da vacina contra o coronavírus. O país mais pobre …

Afinal, Leonardo da Vinci não esculpiu o busto de Flora

Está terminada a controvérsia que durou mais de cem anos após a aquisição do Busto de Flora em 1909, por Wilhelm von Bode. A datação por radiocarbono revelou, recentemente, que a obra não foi …

Crise climática "implacável" intensificou-se em 2020, diz relatório da ONU

Houve uma intensificação "implacável" da crise climática em 2020, com a queda temporária nas emissões de carbono devido ao confinamento a ter um impacto pouco significativo nas concentrações de gases de efeito de estufa, revelou …

Já se sabe o que causou a misteriosa "tempestade de asma", que vitimou dez pessoas em 2016

Em 2016, na cidade de Melbourne, aconteceu o evento de "tempestade de asma" mais grave do mundo. Os cientistas descobriram agora o culpado. No dia 21 de novembro de 2016, as urgências de um hospital em …

Carlos César reivindica papel do PS na construção da democracia e no combate à corrupção

O presidente do PS defendeu, esta segunda-feira, que se deveu ao seu partido o aprofundamento da democracia e os avanços no combate à corrupção, embora admitindo desvios", "erros" e "omissões num ou outro momento da …