Voo humanitário para o Brasil chegou a custar mais de 1.350 euros

Profilbesitzer / Flickr

O Público avança que o bilhete de um “voo humanitário” da TAP para o Brasil estava a ser vendido por 837 euros no início desta terça-feira. Horas depois, os “últimos lugares” estavam a ser disponibilizados por 1353,90 euros.

O “voo de apoio ao regresso do Brasil por razões humanitárias” vai ser operado pela TAP, segundo informou o gabinete do ministro dos Negócios Estrangeiros, Augusto Santos Silva. O voo irá partir de Portugal esta sexta-feira, com um máximo de 298 lugares, regressando de São Paulo no dia seguinte.

Para quem não tivesse nenhum bilhete já comprado, a viagem iria custar 837,90 euros. De acordo com o diário, dos cerca de 520 passageiros que precisam de realizar a viagem neste momento, menos de metade (à volta de 200) tem bilhete na TAP.

O Público conta o caso de Jhuliene Souza, que já tinha um bilhete e seguiu todos os passos indicados pela empresa de aviação, por e-mail, para a passagem para este voo extraordinário. “Foram subindo os preços, os últimos lugares foram vendidos e a nós, que tentámos remarcar um voo da TAP já comprado para viajar nesse dia, foi-nos dito que já não havia disponibilidade“, contou.

Depois de várias horas de tentativas de contacto com o apoio ao cliente, Jhuliene Souza conseguiu perceber que o voo já tinha sido todo preenchido e que não havia vagas, depois de ter visto que os preços para quem não tinha bilhete tinham disparado até mais de 1.350 euros.

“Foi um stress muito grande, passámos o dia todo de segunda-feira a tentar ligar. Foi criada uma grande expectativa e, no final, venderam as passagens a outras pessoas por esses preços exorbitantes“, disse, em declarações ao Público.

“Em vez de remarcarem para essa data o nosso bilhete, como tínhamos deixado claro no preenchimento do formulário, arranjaram forma de vender caro a outras pessoas as vagas que pensávamos tinham sido abertas para nós”, acrescentou.

Ao diário, a Secretaria de Estado das Comunidades Portuguesas explicou que “aos passageiros que já dispunham de bilhete desta companhia aérea [TAP], e apenas desta, é feita uma alteração gratuita do bilhete, desde que dentro da mesma classe tarifária”. “Aos restantes aplica-se o preço para este voo praticado pela TAP.”

Liliana Malainho, ZAP //

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. “voo de apoio ao regresso do Brasil por razões humanitárias”, O CARAÇAS !!!!!!
    Um voo pra este trajecto pode ser conseguido por menos de 300 euros noutras companhias. Os gestores da TAP não têm um pingo de vergonha ao aproveitar-se desta situação para exigir a quantia “humanitária” de 1.353,90 euros.

  2. Minha nossa! Mais uma trapalhada.

    Sr. Dr. Augusto Santos Silva, vai associar o seu ministério a uma iniciativa, certifique-se que controla todos os aspetos da mesma para não ter que estar a dar explicações sobre aspetos que não controla e/ou descurou.

    Sendo o voo é por razões ‘humanitárias’, fossem Portugal e Brasil países com ‘pedigree’ nesta área (não são!!), já os respetivos governos se teriam alinhado e feito os voos que fossem necessários para que os seus cidadãos fossem repatriados de forma rápida e segura.

    É missão dos governos eleitos proteger os seus cidadãos. Estejam onde estiverem. Sem olhar a meios ou custos. Custa-me ver sucessivos Ministérios dos Negócios Estrangeiros em Portugal (estou-me a borrifar para os outros) descurarem esta missão.

RESPONDER

"Poço do Inferno". Espeleólogos encontram serpentes, mas não demónios

No deserto da província de Al-Mahra, no leste do país, um buraco redondo e escuro de 30 metros de largura serve de entrada para uma caverna de cerca de 112 metros. Uma maravilha natural que …

Vitória SC 1-3 Benfica | “Águia” passa tranquila em Guimarães e continua a voar no topo

Naquele que era apontado como o mais duro teste à sua liderança até ao momento, o Benfica passou com relativa tranquilidade em Guimarães. Frente a um Vitória que tentou discutir o jogo de igual para igual …

Fazer umas calças de ganga exige 10 mil litros de água. Dez marcas estão a criar jeans sustentáveis

As calças de ganga são das peças de vestuário com piores impactos para o ambiente, mas há marcas que estão a apostar na sustentabilidade como um factor atractivo para os consumidores. Estão sempre na moda e …

"Guerra das matrículas" faz escalar tensão entre Sérvia e Kosovo

Esta semana, a fronteira entre o norte do Kosovo e a Sérvia esteve bloqueada por protestos de elementos da etnia sérvia, que não aceitam a decisão do governo kosovar, de etnia albanesa, de proibir a …

Num golpe de "fake it until you make it", Hong Kong vai a eleições a saber o vencedor

Hong Kong prepara-se para as primeiras eleições legislativas após as mudanças no sistema eleitoral implementadas pela China para garantir a vitória dos seus aliados. Aos olhares mais desatentos, as eleições em Hong Kong são mais um …

Stefano Pioli propõe regra de basquetebol que contribui para um "futebol de ataque"

O treinador do Milan, Stefano Pioli, propõe uma alteração nas regras do futebol que promete revolucionar o desporto rei. De forma semelhante ao basquetebol, uma vez dentro do meio campo adversário, as equipas não poderiam voltar …

Um dos maiores sites de dados sobre a covid-19 na Austrália é, afinal, gerido por adolescentes

Aproveitando o momento em que passaram a integrar as estatísticas que os próprios fazem chegar diariamente à população australiana, o grupo de três jovens revelou a sua identidade para surpresa de muitos dos seus seguidores. …

Mais cinco mortes e 713 casos confirmados em Portugal

Portugal registou, este sábado, mais cinco mortes e 713 casos confirmados de covid-19, de acordo com o mais recente boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). Este sábado registaram-se mais cinco mortes e 713 novos casos …

Dirigente da Huawei detida no Canadá pode voltar à China após acordo com EUA

A justiça dos EUA aceitou hoje o acordo entre o Departamento da Justiça e a Huawei, que vai permitir à filha do fundador e diretora financeira do conglomerado chinês de telecomunicações regressar à China. Uma juíza …

Depois do coro de críticas, brasões da Praça do Império passam do jardim para a calçada

Os brasões florais que representam as capitais de distrito e as ex-colónias portuguesas vão mesmo ser retirados da Praça do Império, em Lisboa, mas passarão a estar representados em pedra da calçada. É a solução …