Depois do Sofagate, agora é von der Leyen quem está a ser acusada de quebrar o protocolo

Aris Oikonomou / AFP

Ursula von der Leyen e Charles Michel

Diplomatas da União Europeia dizem que a presidente da Comissão Europeia quebrou o protocolo, uma vez que foi o seu chefe de gabinete que respondeu ao convite da Ucrânia para que marcasse presença na cerimónia dos 30 anos de independência do país.

Depois do polémico caso SofaGate, é a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen, que está na berlinda, ao ser acusada de estar a quebrar o protocolo numa resposta à Ucrânia.

Segundo noticiou a organização Politico, o Presidente ucraniano, Volodymyr Zelensky, escreveu à presidente do Executivo comunitário para a convidar a marcar presença nas celebrações dos 30 anos da independência do país, que vão decorrer em Kiev, em agosto.

Além deste evento, o convite estendia-se à participação da alemã na primeira reunião da chamada “Crimean Platform”, que visa mostrar apoio à soberania ucraniana sobre a península que foi invadida e anexada pela Rússia, em 2014.

Só que numa primeira resposta a este convite, em vez de ter sido von der Leyen a responder, como manda o protocolo, foi o seu chefe de gabinete, Björn Seibert, a fazê-lo e a assinar a missiva, o que está a causar indignação entre os diplomatas da União Europeia (UE).

“Lamentavelmente, a presidente não poderá dar uma resposta positiva ao seu convite devido a uma agenda particularmente preenchida nos dias em questão. Agradecemos antecipadamente a sua compreensão”, escreveu Seibert na carta, datada de 7 de abril, a que o Politico teve acesso.

Segundo esta publicação, o motivo exposto para recusar o convite ucraniano também está a levantar dúvidas entre diplomatas e funcionários europeus, uma vez que as celebrações em Kiev estão marcadas para 23 e 24 de agosto, altura em que as instituições da UE estão praticamente fechadas para as férias de verão.

A resposta negativa de von der Leyen também poderá levantar dúvidas sobre o seu compromisso em demonstrar apoio à Ucrânia, num momento em que a Rússia tem o maior número de tropas na sua fronteira desde 2014.

De acordo com o semanário Expresso, a Comissão Europeia já rejeitou que esteja em causa o seu apoio à Ucrânia e acrescentou que a resposta preparada por Seibert não será enviada para Kiev e que será a própria presidente a responder e a assinar uma nova missiva na qual vai recusar o convite.

“A carta ainda não foi recebida pelas autoridades ucranianas. A própria presidente assinará uma resposta ao Presidente Zelensky”, assegurou o porta-voz Eric Mamer, citado por este jornal.

“A Comissão e a UE estão lado a lado com a Ucrânia. A presidente espera reiterar o seu apoio à Ucrânia durante uma próxima reunião com o Presidente Zelensky”, disse ainda este representante.

De acordo com o Politico, a rejeição do convite de Zelensky por parte da presidente da Comissão Europeia também destaca as diferentes abordagens da política externa entre si e o presidente do Conselho Europeu, Charles Michel.

O belga foi convidado para estes eventos pelo Presidente ucraniano, no mês passado, durante uma visita oficial ao país. O presidente do Conselho Europeu prometeu fazer tudo para marcar presença, nem que tivesse de reorganizar os seus planos para as férias de verão, dizem fontes ligadas à UE.

Esta quinta-feira, segundo o Expresso, Michel voltou a agradecer o convite durante uma conversa telefónica com Zelensky.

“O Presidente Charles Michel expressou profunda preocupação em relação à grande concentração de forças militares russas em curso na fronteira da Ucrânia e na Crimeia, ilegalmente anexada”, pode ler-se no comunicado sobre o telefonema.

O belga sublinhou ainda o “apoio inabalável da UE à independência, soberania e integridade territorial da Ucrânia nas suas fronteiras internacionalmente reconhecidas”, considerando que tais “movimentos militares em larga escala representam atividades ameaçadoras e desestabilizadoras”.

Filipa Mesquita Filipa Mesquita, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

“Incompetência e arrogância”. Cabrita está (novamente) debaixo de fogo. Partidos pedem a sua demissão

Eduardo Cabrita, ministro da Administração Interna, está mais uma vez no centro da polémica. Depois de ter avançado com uma requisição civil para que mais de 20 imigrantes fossem transportados para o Zmar, durante a …

Fernando José é o candidato do PS a Setúbal. Ana Catarina Mendes concorre à Assembleia Municipal

O deputado e vereador socialista Fernando José é o cabeça de lista do PS às próximas eleições autárquicas para a Câmara de Setúbal e Ana Catarina Mendes à Assembleia Municipal, revelou fonte oficial do Partido …

Portugal na zona de queda dos restos do foguetão chinês

O foguete de Longa Marcha chinês que foi lançado a 29 de abril, e agora está a preocupar o mundo. As previsões é que a reentrada na atmosfera se dê até ao próximo dia 9 …

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …

Governo britânico confirma Portugal na “lista verde” de viagens. Preço das viagens disparou

Portugal vai estar na “lista verde” de países considerados seguros para viajar e isentos de quarentena na chegada a Inglaterra a partir de 17 de maio, anunciou hoje o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. Portugal …

Nova Zelândia vai proteger fiorde emblemático de turismo de massas

O Governo da Nova Zelândia anunciou que vai proteger do turismo de massas a paisagem natural do icónico fiorde Milford Sound-Piopiotahi, património mundial na ilha do Sul. O turismo em Milford Sound-Piopiotahi, considerado um dos principais …