Há um vírus raro e incurável a matar pessoas na Índia

O vírus Nipah, com casos já assinalados de transmissão entre humanos, pode causar encefalites mortais e comas. Até ao momento, não existe qualquer vacina.

Pelo menos nove pessoas morreram em casos ligados a um surto do raro e mortal vírus Nipah, no Sul da Índia. O Nipah é considerado um vírus recém-emergente. Os cientistas só descobriram que o vírus pode ser transmitido de morcegos para outras espécies, incluindo porcos e humanos, nos últimos 20 anos.

A doença é atualmente incurável e pode ser transmitida de pessoa para pessoa também. O vírus causa problemas respiratórios e cerebrais e, normalmente, é fatal para 40% a 75% dos pacientes infetados.

As estatísticas indicam que o Nipah tem o potencial de causar uma pandemia mortal, tendo sido, por isso, listado como uma prioridade urgente de investigação pela Organização Mundial de Saúde, ao lado de outros vírus como o Ébola.

Das nove pessoas que morreram até agora na cidade de Kozhikode, em Kerala, três casos de Nipah foram confirmados. Os resultados dos testes das outras seis vítimas ainda não foram divulgados.

Os sintomas da doença variam dependendo do surto. Muitos pacientes têm febre e dor de cabeça, seguidas de sonolência. Alguns pacientes também apresentam sintomas respiratórios semelhantes à gripe. Em outros casos, os sintomas podem evoluir para coma.

As pessoas que sobrevivem à infecção inicial podem ter problemas de saúde duradouros, incluindo alterações de personalidade e convulsões persistentes. Já aconteceu o vírus ser reativado meses ou anos após a exposição, causando doença e até morte.

O contacto próximo com animais ou pessoas infetadas pode espalhar a doença – no surto atual, pelo menos uma das pessoas falecidas era uma enfermeira que atendeu pacientes infetados.

Um estudo sobre a transmissão do Nipah sugeriu que a saliva dos infetados dissemina o vírus. Por enquanto, a prioridade é identificar os casos restantes de Nipah para garantir que a doença não se continua a espalhar na Índia.

O Nipah apareceu pela primeira vez na Malásia, em 1998, quando 265 pessoas foram infetadas com uma doença estranha que causou encefalite, ou inflamação do cérebro, depois de entrar em contacto com porcos ou pessoas doentes.

Nesse surto, 105 pessoas morreram, uma taxa de mortalidade de 40%.

PARTILHAR

RESPONDER

A luta continua. Dezenas de milhares de manifestantes nas ruas de Hong Kong

Dezenas de milhares de manifestantes saíram este domingo à rua em Hong Kong, para mais um protesto contra as emendas à lei da extradição, já suspensas, e o Governo da cidade. A marcha arrancou pelas 15h30 …

“Demónio de Taganga” libertado em Portugal por atraso no envio de prova

Um cidadão israelita suspeito de liderar uma rede de prostituição em Taganga, Colômbia, e de estar a tentar replicar o esquema na Península Ibérica foi libertado pelo Tribunal da Relação de Lisboa e está a …

Nave russa Soyuz descola do Cazaquistão rumo à Estação Espacial Internacional

Na hora programada, às 21h28 locais (17h28 em Lisboa), a Soyuz MS-13 descolou do Cazaquistão, com o russo Alexandr Skvortsov, o norte-americano Andrew R. Morgan e o italiano Luca Parmitano a bordo. Os três levavam nos …

Costa quer fazer da Saúde a jóia da coroa da legislatura (e Centeno pode desempenhar funções importantes)

O programa eleitoral do PS foi este sábado aprovado, por unanimidade, no final da Convenção Nacional do partido, que decorreu em Lisboa. O programa eleitoral do PS para as legislativas de 06 de outubro foi apresentado …

Há 20 feridos e suspeita de mão criminosa nos incêndios de Castelo Branco e Santarém

O Comandante do Agrupamento Centro Sul da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, Belo Costa, disse esta manhã de domingo, que as Forças Armadas estão no terreno com máquinas de rastos, bem como a …

Cemitérios verdes. Especialista britânico sugere enterrar mortos à beira da estrada

O especialista britânico sugere que se use os espaços ao lado das estradas, ferrovias e passeios como "corredores funerários" amigos do ambiente. Uma vez que a ciência ainda não encontrou forma de nos tornar imortais, encontrar …

Consumo de proteínas e laticínios pode ajudar a reduzir risco de diabetes

Cientistas associaram um maior consumo de proteínas e laticínios a um menor risco de diabetes. Em contrapartida, alimentos ricos em calorias foram ligados a um maior risco de diabetes. A diabetes é um problema de saúde …

Médicos alertam: técnica de tapar a boca com fita-cola para dormir melhor é perigosa

Chama-se "buteyko" e consiste em encontrar formas de respirar melhor pelo nariz, entre as quais fechar a boca enquanto dormimos. A tendência está a gerar um debate entre os médicos, que consideram esta técnica perigosa. Foi …

Incentivos financeiros ajudam pessoas a deixar de fumar

Fumar mata um em cada dois fumadores ávidos, mas desistir leva a grandes melhorias na saúde, aumento da esperança de vida e poupança de custos com cuidados de saúde. Pagar às pessoas para pararem de …

Há uma coisa simples que podemos fazer para combater as alterações climáticas: falar sobre o problema

A preocupação com as alterações climáticas pode ser muitas vezes um fardo solitário, mas a verdade é que não precisa de ser assim. De acordo com um novo estudo, simplesmente falar sobre o assunto com …