30 anos depois, violador urinou num vaso (e foi apanhado)

Northumbria Police

Dois casos de violação no norte da Inglaterra que ficaram sem resolução por trinta anos foram solucionados depois de um homem ter urinado no vaso de plantas de uma vizinha – e um teste de ADN mostrado que o material genético era compatível com o sémen encontrado nas vítimas.

Eric McKenna, de 59 anos, foi condenado este ano pela Justiça britânica a 23 anos de prisão por ter violado duas mulheres em dois ataques, em 1983 e em 1988. Na época, a polícia não conseguiu capturar o agressor, nem descobrir quem era, segundo a BBC.

Em 2016, no entanto, um teste mostrou que o ADN de McKenna tinha compatibilidade total com o do violador foragido nos anos 1980. O exame foi feito após McKenna urinar no vaso de plantas da vizinha, em Newcastle.

A vizinha morava há 20 anos no mesmo bloco de apartamentos que McKenna. Ela disse à polícia que tinha o hábito de tentar alegrar o bloco com vasos de plantas e flores, mas que o vizinho perturbava-a repetidamente. Segundo ela, McKenna mexia nos vasos, atirava as plantas escada abaixo e inclusive urinava nelas – o que levou a vizinha a chamar a polícia.

O exame de ADN feito para se certificar que a urina era dele acabou por levar à reabertura dos casos de violação, já que o banco de dados apontou que o ADN era o mesmo do criminoso dos anos 1980.

Em abril de 1983, McKenna atacou uma jovem de 21 anos numa ponte, quando voltava para casa. Alguns anos depois, em 1988, ele violou uma estudante de 18 anos.

Segundo a polícia, o homem aproximou-se das vítimas por trás enquanto caminhavam na rua e ameaçou-as com uma faca. O detetive Mick Wilson, que reabriu o caso, disse que ele foi “muito incomum” e que McKenna “não mostrou um pingo de remorso“.

“Os crimes foram calculados e planeados. Foram experiências horríveis para as duas vítimas. Nos anos 1980 não tínhamos as mesmas técnicas forenses que temos agora. Conseguimos uma condenação graças ao desenvolvimento dessa tecnologia“, afirma Wilson.

“McKenna achou que sairia impune, mas uma discussão de vizinhos e um momento de estupidez acabaram por o colocar na prisão por 23 anos”, explicou.

A polícia pediu desculpas às duas mulheres depois de admitir que não tiveram o apoio que deveriam ter tido quando denunciaram os crimes. Jackie Wilkinson, da promotoria, disse que McKenna tinha “se esquivado da Justiça por duas violações brutais por 30 anos” até que um “caso esmagador” foi construído contra ele.

“Os crimes tiveram um impacto forte e duradouro na vida das vítimas e as duas falaram sobre o quanto sofreram durante as investigações iniciais”, disse.

ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

"Tofu nunca causou uma pandemia", publica PETA em outdoors

A organização de direitos dos animais PETA está a incentivar os norte-americanos a experimentar tofu, através de anúncios em 'outdoors' nos Estados Unidos (EUA) onde defendem que o produto de soja "nunca causou uma pandemia". A …

Portugueses estão menos preocupados com a pandemia, mas apreensivos com a economia

O grau de preocupação com a pandemia diminuiu de 80,9% durante o estado de emergência para 76,2% no estado de calamidade, mas os portugueses estão mais alerta quanto ao impacto na economia, conclui um inquérito …

Nova morte, saqueamentos e protestos. Minneapolis vive caos após homicídio de George Floyd

Um homem foi encontrado morto a tiro, na madrugada de hoje, suspeito de ter sido vítima dos protestos, em Minneapolis, contra a morte de um homem negro sob custódia policial. Durante a noite de quarta-feira, milhares …

Filho de Deeney tem problemas respiratórios. Jogador foi alvo de abusos por recusar treinar

O futebolista Troy Deeney, capitão do Watford, revelou que tem sido alvo de abusos e comentários depreciativos, por ter recusado voltar aos treinos, face aos problemas respiratórios do seu filho. “Vi comentários em relação ao meu …

Parlamento aprova alargamento de apoios a todos os sócios-gerentes afetados pela pandemia

O parlamento aprovou hoje, em votação final global, um texto final que alarga os apoios no âmbito do `layoff´ aos sócios-gerentes das micro e pequenas empresas afetadas pela pandemia covid-19, independentemente do volume de faturação. Com …

Pandemia de covid-19 alimenta corrupção na América Latina

A propagação da Covid-19 na América Latina está a alimentar a corrupção nos vários países que a integram, que vai desde a inflação dos preços a situações de aproveitamento económico e de ligações entre políticos …

Mais de 500 católicos portugueses contra proibição de comunhão na boca

Mais de 500 católicos portugueses, entre leigos e sacerdotes, apelaram à Conferência Episcopal Portuguesa para revogar a proibição de os fiéis receberem a comunhão na boca, por causa da pandemia de covid-19, informou na quarta-feira …

Adeptos recusam devolução dos bilhetes. Bayern distribui dinheiro por clubes amadores

Os adeptos do Bayern renunciaram ao direito de serem reembolsados pelos bilhetes comprados para os jogos até ao final da temporada. O clube decidiu distribuir o dinheiro pelos emblemas amadores da região da Baviera. Tal como …

Trabalhadores acusam TAP de pagar abaixo do salário mínimo a tripulantes em lay-off

O Sindicato Nacional do Pessoal de Voo da Aviação Civil (SNPVAC) acusou hoje a TAP de não estar a pagar o previsto na lei do ‘lay-off’, indicando vários casos em que a remuneração é inferior …

Tesla baixa preço de quase todos os modelos nos Estados Unidos

A empresa de carros elétricos Tesla baixou o preço dos Modelos 3, S e X no mercado norte-americano, visando estimular as vendas que estão em declínio durante a pandemia, avança a agência Reuters. O semanário …