Vinte refugiados chegam este sábado a Penela

Djordje Savic / EPA

Crianças sírias refugiadas num comboio em Presevo, na Sérvia

Crianças sírias refugiadas num comboio em Presevo, na Sérvia

Um grupo de 20 refugiados chega a Penela, distrito de Coimbra, no sábado, ao abrigo da quota anual estabelecida entre Portugal e o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (ACNUR).

A Fundação ADFP – Assistência, Desenvolvimento e Formação Profissional anunciou esta sexta-feira que estes refugiados integram um grupo de 45 pessoas que chegam no sábado a Portugal, no âmbito do mesmo programa com o ACNUR, ficando os restantes 25 na região da Grande Lisboa.

A Fundação ADFP – que lidera um projeto-piloto no distrito de Coimbra dirigido ao apoio a refugiados com outros parceiros locais, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e vários organismos públicos – explicou que “o primeiro objetivo é o acolhimento de 20 pessoas em quatro apartamentos de tipologia T3 durante dez meses“.

Os 20 refugiados contarão com o “apoio de uma equipa multidisciplinar: intérprete, professora de português, socióloga, antropóloga, psicólogo, enfermeira e técnica serviço social”.

“Nesta equipa de integração há várias nacionalidades: ucraniana, tunisina e um português que foi emigrante em França. A Fundação acredita que o multiculturalismo da equipa técnica facilitará um bom trabalho na integração e inclusão”, referiu a Fundação ADFP.

Através desta nota de imprensa anuncia-se também que os refugiados ficarão instalados na residência Paz e que se pretende conceder-lhes as “condições necessárias à integração socioprofissional e um nível de vida digno e equiparável aos cidadãos nacionais”.

“O sucesso na integração acontecerá se estas famílias puderem, ao fim dos dez meses, ser autónomas e gozar de independência socioeconómica”, refere.

A Fundação ADFP diz igualmente que estes “processos de inclusão são encarados, não como uma responsabilidade exclusiva do Estado, mas sim como objetivo repartido por um conjunto de atores sociais que incluem os próprios refugiados, parceiros, a comunidade local, as instituições governamentais e não-governamentais e o Estado”.

Para o sucesso dos projetos de apoio a refugiados, refere ainda, “é fundamental hospitalidade, solidariedade, rede de parceiros e entreajuda coletiva com base em valores democráticos, proximidade e justiça, assim como participação pró-ativa de refugiados e colaboração e abertura da comunidade para atender as necessidades quotidianas de pessoas, que lembramos, estão traumatizadas e vulnerabilizadas pela guerra“.

A Fundação diz que vai preservar e assegurar a “confidencialidade da vida privada e pessoal e os direitos dos refugiados que se baseiam em inúmeros documentos internacionais nacionais e assentam no Direito Internacional Público, Direito Comunitário e Direito Interno, sendo que estes se dedicam em particular à proteção dos direitos humanos e fundamentais, à promoção da dignidade humana e à garantia de todos os princípios”.

Esta estrutura de apoio “vai tentar um trabalho de inclusão que assente em serviços humanistas que respeitem a dignidade das pessoas.

A chegada deste grupo de 45 refugiados é um processo diferente daquele que a União Europeia lidera face à situação de emergência em curso e que colocará em Portugal 4.500 requerentes de proteção internacional nos próximos dois anos.

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

"Pressionaram-me para o denunciar". Higuita recorda amizade com Escobar

A relação de amizade entre René Higuita e Pablo Escobar levou a que o ex-futebolista fosse seguido pelas autoridades. A polícia chegou a pressioná-lo para denunciar Escobar. O antigo internacional colombiano René Higuita é provavelmente uma …

George Floyd. Portugal junta-se às manifestações mundiais contra o racismo

Cinco cidades portuguesas juntam-se hoje à campanha de solidariedade mundial contra o racismo, associando-se à luta pela dignidade humana na sequência da morte, a 25 de maio, do afro-americano George Floyd, sob custódia da polícia …

Covid-19. México investiga mercado negro de atestados de óbito falsos

As autoridades da Cidade do México anunciaram que estão a investigar um suposto mercado negro de atestados de óbito relacionado com a covid-19, no dia em que o país registou 625 mortes nas últimas 24 …

Astrónomos descobrem "réplica" do Sol e da Terra a três mil anos-luz

O que diferencia esta descoberta de outros exoplanetas parecidos com a Terra é que a sua estrela tem uma semelhança impressionante com o nosso Sol. Entre os dados da missão Kepler, uma equipa de investigadores identificou …

Sem romarias e festas, milhares de famílias estão a entrar em falência

Milhares de famílias cujo rendimento depende das romarias e festas populares estão a atravessar sérias dificuldades económicas. Os prejuízos ultrapassam os 50 milhões de euros. A suspensão das festas populares e romarias religiosas em todo o …

Corpo de Maria Velho da Costa ficou 11 dias na morgue. Filho critica MP e fala em "massacre psicológico"

Os restos mortais da escritora Maria Velho da Costa, que faleceu a 23 de Maio, ficaram no Instituto de Medicina Legal, em Lisboa, durante 11 dias, sem que a família tivesse conhecimento de que já …

"Vocês são uns ingratos". Vieira arrasa equipa após empate com o Tondela

Luís Filipe Vieira foi ao balneário falar com os jogadores após o empate com o Tondela. O presidente benfiquista mostrou-se irritado e acusou os futebolistas de ingratidão. Depois do empate do SL Benfica com o CD …

Costa tirou o tapete ao seu "super-ministro" (que é cada vez mais candidato a líder do PS)

Pedro Nuno Santos, ministro das Infraestruturas, já foi um peso-pesado do Governo de António Costa, mas o primeiro-ministro desautorizou-o na discussão sobre o futuro da TAP, num claro sinal de que a "lua-de-mel" entre os …

Há dois candidatos na calha para suceder a Centeno. Siza Vieira fora da corrida

Pedro Siza Vieira era apontado como o favorito a suceder a Mário Centeno na pasta das Finanças, mas recusou essa possibilidade. Nelson de Souza e João Leão são agora os dois principais candidatos. Com a saída …

Ventura chega-se à "família Bolsonaro" e vai trabalhar com a extrema-direita europeia

O Chega de André Ventura tem mantido contactos internacionais, nomeadamente nos EUA e no Brasil, no sentido de estabelecer ligações que consolidem a sua força política. Terá mantido reuniões com elementos "próximos da família Bolsonaro" …