“Esta é a crise das nossas vidas”. Vieira da Silva diz que chumbo do OE seria “dificilmente compreensível”

Miguel A. Lopes / Lusa

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José Vieira da Silva

O ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, José António Vieira da Silva, elogiou, em entrevista ao jornal ECO, a proposta para Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) e disse que seria “estranho” que não fosse aprovado na próxima semana.

Em entrevista ao ECO, José António Vieira da Silva, ex-ministro do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, elogiou o “equilíbrio entre a prudência e ambição” da proposta do Orçamento de Estado para 2021 (OE2021) e disse que seria “dificilmente compreensível” um chumbo.

“Acho que consegue um equilíbrio muito difícil entre prudência e ambição. Prudência porque, de facto, os riscos são grandes, os riscos de maiores desequilíbrios na economia. A ambição porque é um Orçamento que assume a crise e procura criar as respostas possíveis”, disse o ex-governante.

Para o ex-governante, seria “estranho” que o OE2021 não fosse aprovado na próxima semana, uma vez que, caso a proposta seja chumbada, o país perderá um “instrumento de estabilidade”.

“Parecer-me-ia muito estranho que isso não acontecesse. Julgo que todos devem avaliar bem o impacto das decisões nesse domínio. Precisamos dos instrumentos orçamentais, dos instrumentos de política para responder melhor a uma crise. Esta é a crise das nossas vidas”, comentou.

“Julgo que seria muito pouco compreensível que, mesmo quem ache que o Orçamento não é o Orçamento perfeito — se é que há Orçamentos perfeitos –, não faça um esforço sério para que o país possa ter… não venham dizer que é com duodécimos“, continuou.

Vieira da Silva afirmou, na mesma entrevista, que não uma boa solução transformar os apoios sociais criados ao longo da crise pandémica em definitivos.

“Não creio que seja uma boa solução transformar instrumentos excecionais em instrumentos definitivos, porque é mais difícil garantir um equilíbrio, uma justiça, uma equidade no tratamento de todos os grupos sociais”, rematou. “Enquanto a pandemia tiver a força que tem, estamos numa situação de excecionalidade. Depois de voltarmos a uma situação de maior normalidade, teremos de repensar nisso tudo”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. o OE esta elaborado á medida PS = coça p/ dentro. Não está pensado em termos benefícios do povo português, mas sim em beneficio dos políticos.
    Senão vejamos temos um aumento p/ as despesas no Parlamento de quase 50% – para a Saude nem a 5% chega. E como estes 2 exemplos há outros certamente. Estamos em tempo de Pandemia, portugueses a serem infetados, não há Nada nos hospitais, centros de saúde não atendem praticamente outros doentes que não c/ Covid e faz-se aumento enorme p/ o Parlamento? É incompreensível e inaceitável.
    Ainda vem dizer que OE não for aprovado é uma crise? O sr. AC fez sempre o que lhe deu na gana e nunca sofreu consequências, mt devido ao PR que deitou sempre a manta. Se quer que o OE seja aceite que altere pontos que são Importantes p/ os Portugueses. Sejam governantes do Povo Portugiês (e não dos politicos).

RESPONDER

Parque de esculturas subaquático vai ser inaugurado em Miami

Miami vai servir de casa para um novo parque de esculturas subaquático como nunca viu. O ReefLine é projetado para servir como um recife artificial e vai estar disponível a receber visitantes em dezembro de …

Da "política do filho único" a incentivos à natalidade: como a China tem mudado a sua estratégia populacional

A China está a planear incluir novas medidas para estimular a taxa de natalidade do país e lidar com o rápido envelhecimento da população. A estratégia passa pelo “plano de cinco anos” que deverá estar …

Vacinação será “grande prioridade” de presidência portuguesa da UE

O primeiro-ministro português, António Costa, referiu hoje que a vacinação contra a covid-19 deverá ser uma das “grandes prioridades” da presidência portuguesa do Conselho da União Europeia (UE), após um encontro com o presidente do …

No Cambodja, os aldeões usam "espantalhos mágicos" para afastar a covid-19

Os aldeões do Cambodja têm evitado a pandemia de covid-19 sem máscaras nem distanciamento social, mas sim com "espantalhos mágicos" que espantam o vírus mortal. Os dois espantalhos de Ek Chan, um aldeão de 64 anos, …

O Arecibo desabou. É o fim de uma era à procura de vida extraterrestre

O Observatório de Arecibo, em Porto Rico, morreu. Três semanas depois de um dos principais cabos de sustentação da sua cúpula ter desabado, danificado irremediavelmente o radiotelescópio, o icónico caçador de vida extraterrestre antecipou-se à …

O maior elevador panorâmico do mundo tem vista para os cenários de Avatar

Com o recente lançamento de fotografias subaquáticas dos bastidores do Avatar 2 e a notícia de que Avatar 3 está quase a terminar as filmagens, não há melhor momento para revisitar o parque nacional que …

Pandemia tirou comida da mesa, mas deu asas a startup que transforma plástico do mar em máscaras

A startup portuguesa Skizo transformou a pandemia numa oportunidade de crescimento. Quando faltava comida nalgumas mesas, a empresa de produção de sapatilhas e bolsas passou a fazer máscaras a partir de plástico retirado dos oceanos …

Na Irlanda, o Pai Natal é considerado um "trabalhador essencial"

A Irlanda fez esta semana um anúncio especialmente dedicado às crianças, afirmando que o Pai Natal é considerado um trabalhador essencial no país e, por isso, não terá as suas deslocações restringidas no período natalício. …

Mais 2400 novos casos. Portugal ultrapassa os 300 mil desde o início da pandemia

Portugal ultrapassou hoje a barreira dos 300 mil casos de covid-19 desde o início da pandemia no país, em março, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). Portugal registou mais 2.401 novos casos, tendo passado a contabilizar …

Medidas para o Natal conhecidas no sábado. Passagem de ano com todas as restrições

O primeiro-ministro, António Costa, adiantou hoje que no sábado anunciará as medidas para o Natal “com as melhores condições possíveis”, mas avisou desde já que “a passagem do ano vai ter todas as restrições”. “O Governo …