“Via Sacra”. Marcelo fala sobre produção de vacinas e espera entrar em maio “numa boa onda”

Eduardo Costa / Lusa

O presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa

O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quarta-feira esperar que o estado de emergência termine no final de abril, após uma última renovação, e dê lugar a “uma boa onda”.

“Vamos ver. Depende de todos nós”, considerou o chefe de Estado, que falava aos jornalistas durante uma visita ao Centro Social Polivalente de São Cristóvão e São Lourenço, em Lisboa, para assinalar o Dia Mundial da Saúde e fazer, entre outras coisas, “uma homenagem ao serviço nacional de saúde”.

Questionado sobre os dados da evolução da covid-19 em Portugal, Marcelo reiterou que “abril é um mês decisivo” e realçou que “há uma parte que passa pelas pessoas, o que é que as pessoas fazem, o tipo de convívio que têm, a criação ou não de condições para que o desconfinamento seja suave e progressivo”, sem “sobressaltos” indesejáveis.

Depois, referiu que “para a semana haverá mais um momento de reflexão sobre a renovação do estado de emergência e, portanto, haverá uma sessão epidemiológica e haverá a audição dos partidos políticos e haverá uma decisão sobre essa renovação”.

Sobre o comportamento dos portugueses nesta segunda fase de desconfinamento, Marcelo acredita que “entendem a mensagem para este momento” e diz que “abril é um mês decisivo e que tem de correr bem para podermos passar ao verão com sucesso no desconfinamento e a vida das pessoas a entrar na normalidade possível. E isso passa pelo comportamento das pessoas”.

“Se me perguntam o que eu mais desejaria, eu desejaria que fosse a última renovação do estado de emergência, coincidindo com o fim do mês de abril. Verdadeiramente, era a minha vontade e penso que é a vontade de todos os portugueses”, afirmou.

Para o Presidente, os portugueses “podem ir desconfinando, mas sabendo que há este deslizar na vacinação, que está a arrancar a testagem em termos massivos nas escolas e que há uma parte que passa pelas pessoas”.

“Desejaria que [para a semana] fosse a última renovação do estado de emergência. Para podermos entrar em maio numa outra onda. Numa boa onda”, rematou.

O Presidente da República decretou o estado de emergência pela 14.ª vez no atual contexto de pandemia de covid-19 em 25 de março, com efeitos entre 1 e 15 de abril. Uma próxima renovação por mais 15 dias irá vigorar entre 16 e 30 de abril.

“Produção das vacinas tem sido uma Via Sacra”

Ainda de acordo com o chefe de Estado, no fim de março, “Portugal recebeu pouco mais de 2 milhões de vacinas e, entre duas tomas e uma toma, foram usadas num número que corresponde praticamente a essa reserva”.

No entanto, questionado sobre a situação da vacina da AstraZeneca, Marcelo referiu que “a questão da produção das vacinas tem sido uma Via Sacra, uma expressão pascal que significa um conjunto de problemas que têm-se revelado no tempo”.

Esta é uma “situação incómoda para a Europa como um todo”, frisou, afirmando que há “uma agência europeia que dá certezas, mas depois surgem dúvidas e os estados agem de forma diferente”.

Sendo abril um mês “muito importante”, o Presidente da República espera que “seja rápido o processo de reavaliação e a decisão da EMA e rápida e clara a posição dos países da UE”.

“Todos estamos interessados nisso à escala europeia e em Portugal”, rematou.

Entretanto, a presidência portuguesa do conselho da UE agendou uma reunião de urgência dos ministros da Saúde, por videoconferência, para debater as conclusões dos peritos sobre os eventuais riscos associados à vacina AstraZeneca contra a covid-19.

A reunião do Conselho da União Europeia (UE) está marcada para as 18h00 (17h00 de Lisboa) e será presidida pela ministra da Saúde, Marta Temido.

Sofia Teixeira Santos Sofia Teixeira Santos, ZAP // Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

RESPONDER

CIP propõe "almofada" pública de 8.000 milhões para resolver moratórias

A Confederação Empresarial de Portugal (CIP) propôs ao Governo criar uma "almofada" de garantias públicas no valor de oito mil milhões de euros para dar poder às empresas e levar a banca a renegociar os …

Reino Unido. Variante indiana é “preocupante“ e já infetou idosos vacinados

No Reino Unido, já foram encontradas 48 cadeias de transmissão da variante indiana e sabe-se que há transmissão comunitária. A Public Health England classifica esta variante como “preocupante”. A direção geral de saúde de Inglaterra (PHE …

Petição para cancelar Jogos Olímpicos conta já com 200 mil assinaturas

Uma petição 'online' a pedir o cancelamento dos Jogos Olímpicos Tóquio2020 devido à pandemia da covid-19 ultrapassou esta sexta-feira as 200 mil assinaturas, avançou a agência Lusa. A campanha, lançada na quarta-feira pelo advogado e ativista …

“Não queremos estragar a nossa joia da coroa“. Governo pode limitar acesso da Peneda-Gerês

O Secretário de Estado da Conservação da Natureza concorda com os autarcas, sobre o impacto positivo do turismo para as populações, mas nota que o sucesso do PNPG não pode pôr em causa os valores …

Fome e seca levam milhares de angolanos a fugirem para a Namíbia

A fome provocada pela seca extrema na província de Cunene, no sul de Angola, está a levar milhares de pessoas a fugir para a Namíbia. "A estiagem provocou a rutura de 'stocks' alimentares das comunidades e …

Governo britânico confirma Portugal na “lista verde” de viagens. Preço das viagens disparou

Portugal vai estar na “lista verde” de países considerados seguros para viajar e isentos de quarentena na chegada a Inglaterra a partir de 17 de maio, anunciou hoje o ministro dos Transportes britânico, Grant Shapps. Portugal …

Nova Zelândia vai proteger fiorde emblemático de turismo de massas

O Governo da Nova Zelândia anunciou que vai proteger do turismo de massas a paisagem natural do icónico fiorde Milford Sound-Piopiotahi, património mundial na ilha do Sul. O turismo em Milford Sound-Piopiotahi, considerado um dos principais …

Autárquicas são ensaio para o CDS. Nas legislativas, partido pode ser o "PEV do PSD"

Com o CDS a afundar nas sondagens, as legislativas já estão no campo de visão. As autárquicas que se avizinham vão ser um ensaio para os centristas: e se uns dizem que não, os críticos …

“O cenário é caótico“. Greve do SEF provoca ajuntamentos no Aeroporto de Lisboa e Porto

A greve convocada pelo sindicato do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) a decorrer esta sexta-feira está a provocar grandes ajuntamentos nos principais aeroportos do país. A greve de inspetores e funcionários do Serviço de Estrangeiros …

TAP no fim da lista de credores em caso de insolvência da Groundforce

A tensão entre a companhia aérea e a empresa de handling voltou a colocar o cenário de insolvência em cima da mesa. Mas isso pode vir a revelar-se um "calvário" para a TAP. De acordo com …