//

“Very nice!”. Cazaquistão inspira-se em Borat para o seu novo slogan turístico

Borat, personagem interpretada por Sacha Baron Cohen.

O Cazaquistão criou uma série de pequenos vídeos para promover o turismo do país. Para tal, recorreu a uma das mais icónicas frases da personagem fictícia Borat.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Nos dias de hoje é praticamente impossível pensar no Cazaquistão sem pensar em Borat, a personagem do filme homónimo criada pelo humorista e ator britânico Sacha Baron Cohen.

Borat é um famoso jornalista do Cazaquistão que viaja para os Estados Unidos para fazer um documentário sobre os hábitos dos cidadãos norte-americanos. O primeiro filme saiu em 2006 e, na semana passada, estreou a tão esperada sequela.

Embora Borat retrate os cazaques como sendo um povo retrógrado, racista, homofóbico e misógino, a personagem fictícia é já uma figura do país. Vítima do humor de Sacha Baron Cohen, o Cazaquistão decidiu ficar com a fama e proveito e adotou uma das expressões mais icónicas de Borat como slogan turístico: “Very nice!”

Numa série de pequenos vídeos promocionais, a expressão é utilizada para mostrar algumas das melhores qualidades do país, desde a paisagem montanhosa à gastronomia.

Borat e Cazaquistão estão agora tão intrinsecamente ligados na imaginação popular que faz sentido tomar proveito do seu reconhecimento mundial. Basta olhar para a altura em que estreou o primeiro filme, que levou o turismo a registar um aumento significativo nesse período.

Em declarações ao Huffington Post, o vice-presidente do conselho de turismo do país disse que a campanha “oferece a descrição perfeita do vasto potencial turístico do Cazaquistão de uma forma curta e memorável”.

“A natureza do Cazaquistão é muito boa; a sua comida é muito boa; e o seu povo, apesar das piadas de Borat sugerirem o contrário, é um dos mais simpáticos do mundo. Gostaríamos que todos experimentassem o Cazaquistão por si próprios visitando o nosso país, para que pudessem ver que a terra natal de Borat é melhor do que aquilo que podem ter ouvido“, acrescentou.

No entanto, nem todos estão contentes com a imagem pintada pelos filmes de Borat. Mais de 100 mil cazaques assinaram uma petição para que a sequela do filme fosse cancelada.

Ao The New York Times, o ator Sacha Baron Cohen explicou: “Isto é uma comédia, e o Cazaquistão no filme não tem nada a ver com o país real. Escolhi o Cazaquistão porque era um lugar do qual quase ninguém nos Estados Unidos sabia nada, o que nos permitiu criar um mundo selvagem, cómico e falso. O verdadeiro Cazaquistão é um belo país com uma sociedade moderna e orgulhosa – o oposto da versão de Borat”.

PUBLICIDADE

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.