Vem aí um Verão histórico. Ondas de calor e temperaturas de 43 graus

Maurizio Degl'Innocenti / EPA

Este vai ser um Verão escaldante em Portugal. A previsão é de especialistas meteorológicos e aponta que a partir de Junho a temperatura vai começar a subir até atingir valores históricos. Os portugueses devem preparar-se para ondas de calor, temperaturas de 43 graus e risco elevado de incêndio.

As previsões são avançadas pelo site de meteorologia AccuWeather que alerta que “ondas de calor de longa duração” vão afectar a Europa, desde Portugal a Espanha, até à Polónia e à Hungria.

O calor deverá começar já no próximo mês de Junho na Península Ibérica, com as “localidades mais quentes” a atingirem temperaturas máximas que podem ultrapassar os 43 graus por vários dias consecutivos.

“O calor será mais persistente do que durante o último Verão, onde temperaturas recorde foram registadas em zonas de Portugal, Bélgica, Holanda, Alemanha e Escandinávia, mas, em geral, demoraram por apenas uma semana”, salientam os especialistas do AccuWeather.

IPMA diz que é “cedo para saber”

Todavia, o Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) considera que estas previsões são precipitadas. “É muito cedo para saber”, constata a responsável pela comunicação do organismo, Vânia Lopes, em declarações ao Jornal de Notícias (JN).

Não há dados científicos neste momento que possam prever temperaturas acima dos 40 graus, para dias seguidos durante o Verão”, destaca Vânia Lopes, realçando que o IPMA faz sobretudo previsões para 10 dias e que, mesmo nestes casos, é sempre necessário fazer “ajustes”.

Mas para as próximas três semanas o IPMA prevê, de facto, um aumento das temperaturas “acima da média (dos últimos 30 anos) entre um e três graus”, como cita o JN. No arranque de Junho essa subida pode ultrapassar em seis graus a temperatura habitual, de acordo com o diário.

Um cenário que vai ao encontro dos dados do AccuWeather que alerta ainda que “noites inesperadamente mais quentes” também serão uma preocupação durante estas ondas de calor, criando “condições perigosas” para as “casas sem ar condicionado”.

A situação vai exigir cuidados acrescidos para prevenir problemas de saúde. As recomendações incluem “beber bastante água, passar tempo à sombra e usar roupa leve”, bem como evitar “actividades extenuantes no exterior” durante os períodos mais quentes do dia.

Outro problema que se pode esperar é a “fraca qualidade do ar, especialmente dentro e perto das cidades”, uma situação que pode ser agravada pelo fumo dos incêndios, como avisa o AccuWeather.

“Alto risco” de incêndios no norte de Portugal

As “ondas de calor intensas e longos períodos de tempo seco” durante o Verão são condições para um “alto risco” de incêndios, especialmente nas áreas “do norte de Portugal para o norte de Espanha”, mas também nos Alpes da Alemanha e na República Checa, como destaca o AccuWeather.

Os meteorologistas apontam o facto de uma Primavera e um Inverno chuvosos terem contribuído para o aparecimento de “mais vegetação do que em anos anteriores” como um dos factores do risco de incêndio agravado. Esse risco será especialmente maior durante a segunda metade do Verão.

Adivinha-se também que o risco se mantenha até ao Outuno, dada a persistência do tempo quente e com a continuidade da vegetação seca.

“A seca será uma preocupação crescente em todas estas áreas, desde o final do Verão até ao Outono, pressionando a agricultura e o fornecimento de água pelo segundo ano consecutivo em muitos locais”, destaca o meteorologista do AccuWeather, Tyler Roys.

Por outro lado, na Península dos Balcãs o grande problema serão as “tempestades severas”. Países como Grécia, Sérvia, Roménia e Bulgária terão que enfrentar “tempestades violentas” que podem provocar prejuízos avultados e até originar tornados, avisa o site de meteorologia.

SV, ZAP //

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Com estas notícias a aparecerem está-se mesmo a ver que a malta das cervejeiras irá preparar uma greve para o verão.

  2. Muitos ainda não se aperceberam que a vida no nosso planeta está no princípio do fim e tudo possivelmente por mão humana, o dia do não retorno não estará muito distante certamente e nada disto tem a ver com crenças religiosas mas apenas com comportamentos desajustados.

    • a vida “como a conhecemos” esta no principio do fim. é um ciclo natural e nada podemos fazer para o mudar porque foi assim durante todos os períodos que conhecemos do planeta e da existência de formas de vida na terra. não será o primeiro nem o ultimo. o facto de termos uma consciência aparentemente mais evoluída que outros animais que habitaram o planeta e também passaram pela extinção em períodos de gelo e seca extremos, não muda o facto de não representarmos sequer uma migalha no universo e nada podemos fazer para o alterar. o meu conselho é que vivam e deixem viver, ninguém fica ca nem isto dura para sempre.

      • Você pelos vistos é um conformista com a situação, ou seja entenderá talvez que cada um de nós poderá e deverá fazer o que muito bem entender e o resto ficará nas mãos de algum poder divino consoante também a crença de cada um; hoje dando o nosso país como exemplo fala-se na queda demográfica mas na verdade noutras zonas do globo a população aumenta e de que maneira e a verdade é que já somos demais para o habitáculo que temos e é aqui quanto a mim a par do avanço do bem estar e consumo que estará o maior desequilíbrio entre nós humanos e todo o resto que nos rodeia. Isto não é nem nunca será uma fonte inesgotável.

RESPONDER

Nona Sinfonia de Beethoven revela novos detalhes sobre o cérebro humano

A Nona Sinfonia de Ludwig van Beethoven, 250 anos após a sua criação, ajudou a demonstrar a existência de células conceituais no cérebro. Quase 200 anos depois da morte de Beethoven, a maior obra do músico …

Governo vai suspender devolução dos manuais escolares

O ministro da Educação informou hoje que o Governo vai suspender a devolução de manuais escolares, em curso desde 26 de junho, cumprindo a decisão do parlamento, que aprovou uma proposta nesse sentido. O plenário da …

Cuba prestes a abrir portas ao turismo (exceto aos cubano-americanos)

Depois de fechar as suas fronteiras para os turistas no final de março por causa da pandemia da covid-19, Cuba prepara-se agora para reabrir várias das suas baías ao turismo - mas há algumas exceções. …

Cidade do México enterrou os rios para prevenir doenças, mas a covid-19 resiste e prospera

Na tentativa de evitar a disseminação de doenças como a malária e a cólera, a Cidade do México enterrou os seus rios. Agora, como consequência, criou inadvertidamente as condições necessárias para a covid-19 prosperar. A Cidade …

Descoberto sistema de túneis da I Guerra onde estarão enterrados dezenas de soldados

A Agência do Património da Bélgica anunciou esta semana a descoberta de um sistema de túneis alemão da I Guerra Mundial, onde estarão, muito provavelmente, dezenas de soldados enterrados. Em comunicado, citado pela Russia Today, …

Cinco funcionários da Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia

Cinco funcionários da produtora automóvel Tesla dizem ter sido despedidos por terem ficado em casa durante a pandemia, avança o The Washington Post. De acordo com o jornal norte-americano, foram cinco os colaboradores dispensados da …

"Qual o lugar mais seguro?". Costa compara infetados no Reino Unido e Algarve

O primeiro-ministro apresentou hoje uma tabela que mostra o Reino Unido muito acima do Algarve em número de infetados com covid-19 por cem mil habitantes e pergunta qual o lugar mais seguro para umas férias …

Azul anuncia venda de 6% da TAP ao Estado por 10 milhões de euros

A companhia aérea brasileira Azul, de David Neeleman, anunciou hoje a venda de 6% da TAP, no âmbito do acordo anunciado esta quinta-feira entre o Estado e os acionistas privados, que “garante a continuação” da …

NASA cria dispositivo que o avisa para não tocar no rosto (e pode ser reproduzido em casa)

A pensar na pandemia, a NASA desenvolveu o PULSE, um colar vibratório que nos alerta se formos tocar no rosto com as nossas mãos. A pandemia de covid-19 alastrou pelo mundo e, enquanto não chega um …

Há mais 11 mortes e 374 novos casos de infecção (300 são na Grande Lisboa)

Portugal regista hoje mais 11 mortos devido à doença covid-19 do que na quinta-feira e mais 374 infectados, dos quais 300 na Região de Lisboa e Vale do Tejo, segundo o boletim da Direcção-Geral da …