Venezuelanos correm contra o tempo para salvar alimentos após apagão

Raul Martinez / EPA

Quatro dias após o apagão que atingiu a Venezuela, a população vê os seus alimentos a apodrecer, travando agora uma corrida contra o tempo para salvar os bens alimentares que restam nos frigoríficos e congeladores das suas casas, mercados e restaurantes.

O retrato da atualidade venezuelana é traçado pela AFP, que dá conta das “estratégias de sobrevivência” que têm sido adotadas para salvar a pouca comida que resta.

Vicente Fernández, 54 anos, não abre o congelador da sua casa desde quinta-feira. “Na minha casa, a luz não voltou nem por um minuto, deve estar tudo podre”, lamenta o comerciante, enquanto pede um cacho de bananas “bem verdes” num mercado da capital, que funciona na penumbra, com peixarias, leiterias e talhos fechados ou com as arcas frigoríficas vazias.

Segundo a agência, Fernández optou por comprar apenas o necessário para cada dia, com uma agravante: os comerciantes locais só aceitam pagamento em dinheiro, muito escasso na Venezuela, onde a maioria das transações é eletrónica.

Que nos mandem os marines de uma vez!“, pede, referindo-se a uma possível intervenção militar americana para tirar o Presidente Nicolás Maduro do poder.

Tal como os medicamentos e os outro artigos pessoais,o acesso a alimentos é limitado na Venezuela, devido ao desabastecimento e ao alto custo causado pela hiperinflação, que o FMI projeta em 10.000.000% para 2019.

A comida tornou-se um dos bens mais valorizados durante a crise, já que um salário mínimo dá para comprar apenas dois quilos de carne. Muitas pessoas perderam peso e enfrentam problemas vários problemas de saúde. “Agora não importa se é caro, e sim comer. Temos de sair desta loucura, este governo não serve para nada, roubaram o dinheiro para manter a infraestrutura”, denuncia.

Em igual posição está Libia Arraiz, proprietária de um restaurante num mercado de Caracas. Arraiz espera que a comida que mantém refrigerada não se estrague. Caso a luz não volte, perderá carne, frango e peixe para uma semana.

“Ai, meu Deus! Terei de tirá-la e dá-la, porque vendê-la será impossível. Ou distribuí-la entre a família, para que não se perca tudo”, diz a mulher, de 60 anos, em declarações à AFP. De momento, prepara com os seus colegas do mercado cafés da manhã e almoços comunitários. Cada um traz o que pode, para salvar algo como “estratégia de sobrevivência”.

“Isto é obra de sabotagem no país. As pessoas da oposição dizem, com descaramento, que tudo isto é necessário para que possam tomar o poder, mas afeta-nos a todos nós”, critica Arraiz, culpando pela “sabotagem” o autoproclamado presidente Juan Guaidó.

“Diz vêm coisas piores, que tem outra surpresa. Essa gente não tem consciência, são mesmo terroristas”, reclama a mulher, referindo-se a advertências de Guaidó de que vêm pela frente “dias difíceis”, com um possível desabastecimento de gasolina.

Aulas e trabalho continuam suspensos

As aulas e as atividades laborais estão suspensas novamente na segunda-feira na Venezuela, por ordem do Governo de Nicolás Maduro, devido ao apagão.

Trata-se da segunda vez que as aulas e o trabalho estão suspensos devido à falta de eletricidade no país, e o anúncio foi feito hoje pelo ministro da Comunicação, Jorge Rodríguez, no canal de televisão estatal VTV.

Na sexta-feira, a jornada de trabalho e as aulas estiveram suspensas devido à falha elétrica que atingiu a principal hidroelétrica do país e que o Governo de Nicolás Maduro atribui a uma sabotagem e a um ataque cibernético.

Algumas zonas da capital, Caracas, têm luz, mas de forma intermitente.

ZAP //

PARTILHAR

5 COMENTÁRIOS

  1. O governo do Maduro é uma desgraça para a Venezuela e o provável governo que acabará por ser criado por Guaidó vai ainda ser uma desgraça pior…
    Pobre povo da Venezuela de mal a pior…

      • Qualquer pessoa que honestamente acredita na democracia ou pelo menos num sistema de participação do povo, NUNCA se auto-intitulava presidente. Lutaria por todos os meios possíveis para conseguir atingir esses objetivos, mas utilizar as “armas e estratégias” do opositor, apenas demonstra que tem as mesmas intenções, mas com um discurso diferente.
        Isto é, o Juan Guaidó afirma que o governo do Nicolás Maduro é ilegal porque as eleições foram uma farsa (e bem afirmado), mas depois ainda faz pior que nem a eleições vai e se auto-proclama presidente e cria mesmo um governo…
        Qualquer analista sério e profissional diria que o Juan Guaidó e o governo por ele criado tem como pretensões a de criar um governo totalitário.
        Tenho é pena do povo Venezuelano que se encontra no meio destas tramas e politiquices (nacionais e internacionais) que apenas irão favorecer alguns (ricos, políticos, empresários…).

RESPONDER

Turista danifica escultura do século XIX enquanto posa para fotografia (e é apanhado pelas câmaras de vigilância)

A polícia italiana identificou um austríaco de 50 anos que danificou uma estátua do século XIX num museu em Itália, enquanto posava para uma fotografia. O incidente ocorreu no passado dia 31 de junho, segundo …

Covid-19: Brasil supera as 100.000 mortes

O Brasil ultrapassou hoje a barreira das 100.000 mortes associadas à covid-19, quase cinco meses depois da confirmação do primeiro óbito no país, indicam dados oficiais divulgados pelas secretarias regionais de Saúde. Segundo os mais recentes …

As vacas leiteiras têm relações complexas (que se alteram quando mudam de grupo)

Uma nova investigação levada a cabo por cientistas do Chile e dos Estados Unidos concluiu que as vacas leiteiras vivem em redes sociais complexas que se alteram quando estes animais são movidos para outros grupos.  Para …

Virgin Galactic quer desenvolver avião comercial supersónico (que promete superar a velocidade do som)

A Virgin Galactic vai aliar-se à Rolls-Royce para criar um avião comercial supersónico, ainda mais rápido do que o mítico Concorde. A empresa de turismo espacial Virgin Galactic anunciou uma parceria com a Rolls-Royce para desenvolver …

PayPal resiste à pandemia. Volume de pagamentos cresce 30% no segundo trimestre

O volume de pagamentos através do PayPal cresceu 30% no segundo trimestre. A empresa parece resistir à pandemia de covid-19, que abalou o setor das viagens, cujos pagamentos estão muitas vezes associados a meios eletrónicos. …

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de beberem desinfetante para as mãos

Quatro pessoas morreram nos Estados Unidos depois de ingerirem desinfetante para as mãos à base de álcool, revelou um relatório do Centros de Controlo e Prevenção de Doenças (CDC) do país esta quarta-feira publicado. De …

Jim Hackett deixa a Ford após três anos de liderança

Ao fim de três anos como CEO da Ford, Jim Hackett será substituído por Jim Farley. Um mandato que fica marcado por problemas financeiros, de produção e pela morte dos três volumes e utilitários. O mandato …

Covid-19: Portugal tem mais 186 casos e quatro pessoas morreram desde sexta-feira

Portugal regista hoje mais quatro mortos e 186 novos casos de infeção por covid-19 em relação a sexta-feira, segundo o boletim diário da Direção-Geral da Saúde. De acordo com o relatório da DGS sobre a situação …

Versão americana da Eurovisão chega em 2021

O Festival Eurovisão da Canção — o maior espetáculo de entretenimento televisivo do mundo — vai chegar aos Estados Unidos no final do próximo ano. A novidade foi divulgada, esta sexta-feira (7), em comunicado oficial. A …

Contratações na TVI após apoios financeiros "suscitam preocupação"

O professor universitário e ex-ministro Miguel Poiares Maduro manifestou "preocupação" relativamente às contratações na TVI, da Media Capital, grupo que beneficia do apoio do Estado, através da compra antecipada de publicidade institucional. Em entrevista à Lusa, …