/

Veneza tem uma Sala de Controlo Inteligente (e está a supervisionar cada movimento dos turistas)

Veneza recebe cerca de 30 milhões de visitantes a cada ano e está agora a tentar controlar o turismo excessivo. Para isso, a cidade italiana está a supervisionar o comportamento dos turistas através de câmaras e dos dados dos próprios telemóveis.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

É num armazém abandonado em Tronchetto que se localiza a “torre de controlo” de alta tecnologia que tem como objetivo controlar os turistas que visitam Veneza. Inaugurada em setembro de 2020, a “Sala de Controlo Inteligente” possui vários ecrãs que transmitem imagens de toda a cidade, em tempo real.

De acordo com a CNN, o objetivo do sistema, que controla os dados turísticos de forma precisa e imediata, é que os dados recolhidos ajudem a criar um plano de turismo mais sustentável para o futuro.

Este é o cérebro da cidade. Sabemos em tempo real quantas pessoas estão em cada zona e de que país são”, revelou Marco Bettini, responsável da Venis, a empresa que construiu o sistema, à CNN.

O tráfego do canal, o número de turistas e horários de partida e chegada dos transportes públicos são algumas das informações de que as autoridades dispõem, obtidas através de câmaras espalhadas pela cidade e combinadas com os dados de telemóvel, que podem mostrar a origem dos visitantes, com base na localização de registo.

Antes da pandemia de covid-19, que prejudicou o turismo a nível mundial, Veneza recebia muitos viajantes, quase sempre em números incontroláveis. Como os turistas superavam os residentes em número, a cidade passou a enfrentar vários problemas, como a obstrução de ruas e filas intermináveis para as principais atrações.

Apesar de o número de visitantes ter diminuído no ano passado, a cidade não abandonou os esforços e abriu a sala de controlo de operações. O sistema demorou cerca de três anos para ser construído e teve um custo de três milhões de euros.

“O problema não é Veneza ter muitos visitantes. O problema é que todos os visitantes vão para os mesmos dois lugares: a Praça de São Marcos e a Ponte de Rialto”, explicou Valeria Duflot, cofundadora da Venezia Autentica.

Os turistas podem desconfiar do sistema devido a questões relacionadas com a privacidade, mas as autoridades italianas garantem que nenhum dado pessoal é registado.

“Em 2021, Veneza comemora o seu 1.600º aniversário. Estaremos a comemorar com tecnologia”, rematou Bettini.

PUBLICIDADE

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.