Vacinação já pode estar a ter impacto nos mais velhos. Portugal já vacinou 1 milhão com a primeira dose

O grupo mais imunizado pela vacina – os maiores de 80 anos – está agora marcado por uma redução no número de casos, nos internamentos e na taxa de letalidade. Portugal já vacinou 1 milhão de pessoas.

Os dados foram apresentados na reunião no Infarmed da passada terça-feira e ainda que não sejam uma medição objetiva da efetividade das vacinas contra a covid-19 que estão a ser usadas parecem indicar que algum impacto da vacinação já está a ser sentido entre os mais vulneráveis a esta doença.

O grupo de pessoas com mais de 80 anos deixou, desde o início de março, de ser o que apresentava a maior incidência de infeção para estar agora abaixo da média nacional, revelou o responsável do departamento de estatísticas da Direção-Geral da Saúde, André Peralta Santos.

Outro dado assinalado pelo especialista traduz-se na redução “muito expressiva” das hospitalizações a partir dos 60 anos.

Relativamente à letalidade, André Peralta Santos também assinalou uma diminuição do valor entre os mais velhos.

Embora não tenha estabelecido uma relação direta da melhoria destes indicadores entre os mais velhos com a vacinação, o facto é que é entre esta população que o processo está mais avançado.

De recordar que a vacinação nos lares e unidades de cuidados continuados começou no início do ano e neste momento 90% dos residentes e funcionários já tomaram pelo menos uma dose da vacina.

Em fevereiro avançou-se para todas as pessoas com mais de 80 anos, sendo que até domingo passado 61% tinham recebido uma dose da vacina. Totalmente protegidos com as duas tomas estavam 30%.

Para Manuel Carmo Gomes, professor de epidemiologia da Faculdade de Ciências da Universidade de Lisboa, há várias explicações que podem ser dadas para uma diminuição mais acentuada da incidência da infeção nos mais de 80 anos, porém refere que se unclina mais para o facto da vacina ”já está a ter impacto”.

1 milhão de pessoas inoculadas

Portugal ultrapassou hoje um milhão de vacinados com a primeira dose de uma das vacinas contra a covid-19 e, em simultâneo, serão atingidas 500.000 segundas doses administradas, segundo fonte da task force do plano de vacinação.

“Está já hoje ultrapassado em Portugal a barreira de um milhão de primeiras doses administradas de vacinas contra a covid-19”, disse à agência Lusa fonte da task force coordenada pelo vice-almirante Henrique Gouveia e Melo.

A mesma fonte acrescentou que, “em simultâneo, será alcançado o valor de cerca de meio milhão de segundas doses inoculadas”, sendo que quinta-feira foi “o dia com maior volume de doses administradas: 50 mil”.

Portugal começou a vacinar a população em 27 de dezembro de 2020. No primeiro dia foram vacinadas 4.534 pessoas.

Na quinta-feira, o primeiro-ministro, António Costa, afirmou que a União Europeia (UE) está disposta a utilizar “todas as armas” para impor reciprocidade no acesso às vacinas, mas só em último caso recorrerá à proibição das exportações.

O chefe do Governo, que transmitiu esta posição em conferência de imprensa no final de uma reunião do Conselho Europeu, acrescentou que a Comissão Europeia (CE) está a trabalhar para organizar à escala europeia um esforço adicional para aumentar a capacidade de produção.

Durante a conferência de imprensa António Costa nunca se referiu diretamente ao Reino Unido na questão da controvérsia sobre acesso às vacinas e, em contrapartida, citou o Presidente dos Estados Unidos, Joe Biden, em defesa da cooperação no combate à pandemia da doença provocada pelo SARS-CoV-2.

A CE exigiu, também na quinta-feira, que a farmacêutica AstraZeneca, que está envolta em polémica por causa da incapacidade de produção de vacinas para os Estados-membros da UE, recupere os atrasos e honre o acordado antes de exportar os fármacos para fora da UE.

A polémica em relação à AstraZeneca surgiu depois de ser conhecida a incapacidade de distribuição para a União Europeia e também a exportação de vacinas de fábricas na UE para países terceiros, nomeadamente o Reino Unido, o que levou Bruxelas a criar em janeiro um sistema de controlo de tais operações.

Na quarta-feira, a Comissão Europeia anunciou um reforço deste mecanismo de transparência e de autorização para exportações de vacinas, um esforço para assegurar o acesso atempado aos fármacos contra a covid-19 através da introdução de princípios de reciprocidade e proporcionalidade.

ZAP // Lusa

 

PARTILHAR

RESPONDER

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro

O núcleo interno da Terra está a crescer mais de um lado do que do outro. No entanto, isto não quer dizer que o nosso planeta esteja a ficar inclinado. Mais de 5.000 quilómetros abaixo de …

Incêndios devastam sul da Europa e obrigam a retirar moradores e turistas

Dezenas de aldeias e hotéis foram este domingo evacuados nas zonas turísticas do sul da Turquia devido a incêndios que começaram há cinco dias e já mataram oito pessoas no país, devastando também regiões da …

Há uma empresa a transformar as cinzas de entes queridos em diamantes

Uma empresa norte-americana transforma cinzas de entes queridos — e animais de estimação — em diamantes, que podem ser colocados em anéis ou colares. Lidar com a morte de um ente querido é sempre uma altura …

Pianista de aeroporto ganhou 60 mil dólares em gorjetas

Tonee "Valentine" Carter, que toca piano num aeroporto norte-americano, ganhou 60 mil dólares (cerca de 50.800 mil euros) depois de um estranho partilhar um vídeo seu a tocar. Tonee "Valentine" Carter, de 66 anos, não é …

Youtubers denunciam campanha de fake news contra vacina da Pfizer

De acordo com a imprensa brasileira, uma agência de marketing terá tentado que influenciadores digitais de todo o mundo partilhassem desinformação sobre as vacinas contra a covid-19. A denúncia foi feita por alguns dos influenciadores …

Na Tailândia, a legalização do aborto enfrenta "resistência espiritual"

Desde fevereiro, qualquer pessoa que procure fazer um aborto na Tailândia consegue fazê-lo legalmente, pelo menos no primeiro trimestre. Ainda assim, muitos médicos e enfermeiros recusam-se a levar a cabo o procedimento. A advogada Supecha Baotip …

Haiti. Viúva do presidente assassinado implica seguranças no crime

Martine Moise, a viúva do presidente haitiano Jovenel Moise — assassinado na sua residência por um comando armado no início de julho — descreveu abertamente o ataque e partilhou as suas suspeitas sobre o crime …

Covid-19. Portugal regista 2.306 novos casos e aumento nos internados

Portugal registou este domingo 2.306 novos casos de infeção por covid-19 e mais oito mortes, segundo o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS).  Portugal regista este domingo oito mortes atribuídas à covid-19, 2.306 novos casos …

Birmânia. Líder da junta volta a prometer eleições até 2023, seis meses depois do golpe militar

O líder da junta militar birmanesa, no poder desde o golpe de 1 de fevereiro, comprometeu-se novamente a realizar eleições "até agosto de 2023". “Estamos a trabalhar para estabelecer um sistema multipartidário democrático”, disse, este domingo, …

Tóquio2020. Patrícia Mamona conquista medalha de prata no triplo salto (e melhora recorde nacional)

Patrícia Mamona conquistou este domingo a medalha de prata no triplo salto dos Jogos Olímpicos Tóquio2020, ao conseguir 15,01 metros, novo recorde nacional, arrebatando a segunda medalha por atletas portugueses depois do bronze do judoca …