/

Vacina da Moderna contra a covid-19 mostra-se 100% eficaz em adolescentes

Gary Coronado / EPA

Em abril, a Pfizer e a BioNTech anunciaram que a sua vacina era 100% eficaz contra covid-19 em jovens entre os 12 e os 15 anos. Agora foi a vez de a Moderna declarar o mesmo, para adolescentes entre os 12 e os 17.

Esta é a conclusão de um novo estudo, conhecido como TeenCOVE, que envolveu mais de 3.700 participantes, com idades entre os 12 e os 18 anos. Dois terços dos participantes receberam a vacina e um terço recebeu um placebo, avançou a Interesting Engineering.

Duas semanas após a segunda dose, o estudo revelou que não foram registados casos de covid-19 no grupo que tomou a vacina, em comparação com quatro casos no grupo de placebo, levando os investigadores a concluir que a vacina tem uma eficácia de 100%.

A equipa ainda não encontrou novos problemas de segurança, tendo declarado apenas dores de cabeça, fadiga, dores no corpo e calafrios como efeitos colaterais.

A vacina Moderna já está autorizada para adultos com mais de 18 anos. Agora, a farmacêutica quer apresentar as novas descobertas à Food and Drug Administration (FDA), a agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos, e a outros reguladores para obter a autorização de uso emergencial no início de junho.

A vacina da Pfizer e da BioNtech, autorizada para as idades entre os 12 a os 15 anos no dia 10 de maio, levou apenas um mês para ser revista pelos reguladores, o que significa que a autorização da Moderna pode chegar em julho.

A empresa referiu que ainda está em processo de recolha de dados de segurança e que, após a toma da segunda dose da vacina, continuará a monitorizar os participantes do estudo durante 12 meses. A Moderna está ainda a conduzir testes em crianças a partir dos seis meses de idade.

  Taísa Pagno //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.