94% das universitárias de Coimbra já foram alvo de assédio sexual

François Philipp / wikimedia

Universidade de Coimbra

Um estudo realizado pela UMAR Coimbra sobre a violência sexual em contexto académico revela que 94,1% das mulheres inquiridas já foram alvo de assédio sexual, 21,7% de coerção sexual e 12,3% reportaram já terem sido violadas.

Cerca de um terço das mulheres que responderam ao inquérito da UMAR – União de Mulheres Alternativa e Resposta referiram que já foram vítimas de ‘stalking’ (perseguição) e cerca de metade já tiveram contacto sexual não consentido, revela a nota de imprensa da organização enviada à agência Lusa.

O estudo da UMAR Coimbra, que é apresentado hoje, refere ainda que 14,4% das mulheres inquiridas já sofreram “pelo menos uma tentativa de violação”.

Questionadas sobre a perceção de segurança em espaço público, 53% das mulheres elegeram como principal receio para andarem sozinhas na rua o medo de sofrerem “um ataque sexual“, enquanto os homens que responderam identificaram como “principais motivos o receio de sofrer um assalto”.

O estudo realizado pela UMAR Coimbra, no âmbito do projeto CAMI – Capacitar para Melhor Intervir Localmente, foi feito com dados obtidos entre junho e julho de 2017, através de um questionário “disseminado online”.

A amostra válida do estudo é constituída por 518 respondentes. 79% são mulheres, 85,5% na faixa etária entre os 17 e os 34 anos e a grande maioria frequentou ou frequenta a Universidade de Coimbra (77,8%).

“Em todas as categorias de experiências sexuais indesejadas analisadas, a grande maioria das mulheres inquiridas reportou ter sofrido estes comportamentos por parte de indivíduos do género masculino, nomeadamente parceiros íntimos, ex-parceiros íntimos, docentes, conhecidos e superiores hierárquicos ou colegas”, refere a UMAR, na nota de imprensa.

A organização sublinha que, “nos últimos anos, foram identificadas, formal e informalmente, várias situações de violência sexual e assédio sexual entre pares no contexto académico”, sendo que “continua a não existir uma noção real da prevalência da violência sexual e do assédio sexual no meio académico em Coimbra”.

Os resultados obtidos vão ser apresentados na íntegra a partir das 18h00, no anfiteatro III da Faculdade de Letras da Universidade de Coimbra.

// Lusa

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. Quem é de Coimbra bem vê os comportamentos delas… bem piores que os deles! Se tivessem feito o inquérito aleatoriamente nas ruas isso sim… agora disseminar pela net entre grupos de feminazistas… dá nisto… até espanta não terem conseguido uma percentagem de 100€ de violações…

  2. Fui universitário, mas não em Coimbra! Uma coisa é certa: o comportamento que as pessoas têm fora de onde vivem é totalmente diferente do comportamento na zona da faculdade! Eu vou falar da parte que me interessa e que observei mais ao pormenor: as raparigas universitárias! Chegam a um meio totalmente diferente e não sabem lidar com tanta liberdade e fazem coisas que a mim me deixaram um pouco perplexo! Não aprovo o assédio sexual e muito menos violações! No entanto muitas delas expõem-se demasiado com comportamentos muito duvidosos! Vi muita coisa e muitas coisas não aprovava! Às vezes “quem se põe a jeito, está sujeito”, infelizmente…Atenção, estou a generalizar..mas também acho que esta percentagem é muito elevada…no entanto não questiono…

RESPONDER

Benfica e Porto estarão interessados na contratação de Pepê

FC Porto e SL Benfica, juntamente com outros emblemas, estarão interessados na contratação do jovem brasileiro do Grêmio, Pepê. O clube pede entre 15 e 20 milhões de euros. Aos 22 anos de idade, Pepê tem …

Diamante de 183 quilates está à venda em leilão angolano

A Sodiam, empresa pública de comercialização de diamantes angolana, lançou na quarta-feira o segundo leilão para venda de diamantes brutos, que inclui uma pedra de 183 quilates, e no qual estão já registadas mais de …

Bruxelas aprova compra de Seguradoras Unidas e AdvanceCare pela Generali

A Comissão Europeia aprovou, esta quinta-feira, a compra das portuguesas Seguradoras Unidas e AdvanceCare ao grupo norte-americano Apollo pelo grupo italiano Generali, um negócio no valor estimado de 600 milhões de euros. O Executivo comunitário adiantou, …

"Rebeldes" que saíram do Partido Conservador concorrem como independentes ou pela oposição

Vários deputados dissidentes ou expulsos do Partido Conservador estão a candidatar-se como independentes ou por partidos da oposição nas legislativas de 12 de dezembro por se oporem ao Brexit negociado pelo primeiro-ministro. O antigo procurador-geral Dominic …

CGD já está a cobrar comissões nos depósitos de instituições financeiras

A Caixa Geral de Depósitos (CGD) já começou a cobrar comissões nos depósitos das instituições financeiras, de modo a tentar contornar a política monetária do Banco central Europeu. A intenção de cobrar comissões nos depósitos de …

Câmara de Oliveira de Azeméis pagou contas de concelhia do PSD, acusa Ministério Público

O Ministério Público (MP) deduziu esta quarta-feira acusação contra 68 arguidos no âmbito da operação “Ajuste Secreto”. Entre os acusados está o antigo autarca da Câmara de Oliveira de Azeméis Hermínio Loureiro, que é a …

PAN defende atribuição de cartão de cidadão a sem-abrigo

A iniciativa recomenda ao executivo socialista, liderado por António Costa, que seja atribuído "um cartão de identificação a todos aqueles que não têm uma casa ou um teto". O PAN apresentou na Assembleia da República um …

Governo quer criar regras especiais para alunos do profissional acederem ao Ensino Superior

O Governo quer criar um modelo de acesso específico para alunos do ensino profissional que queiram prosseguir estudos superiores, uma proposta que chegou a estar desenhada na anterior legislatura, mas que ainda não avançou. Segundo noticiou …

Menos de metade dos médicos do SNS trabalha em regime de exclusividade

Menos de metade (42,9%) dos médicos do Serviço Nacional de Saúde (SNS) trabalha em regime de exclusividade, avança o Jornal de Notícias, citando números da Administração Central dos Serviços de Saúde.  Segundo dados apresentados esta quinta-feira …

Grávidas e crianças até aos 10 anos não devem comer peixe-espada e atum, recomenda Espanha

A Agência Espanhola de Segurança Alimentar e Nutrição publicou novas recomendações no final de outubro para o consumo de determinados tipos de pescado, nomeadamente o atum e o peixe-espada, tubarão ou cação e Lúcio. Em causa …