Universidade garante que estudo sobre SIRESP não é do instituto que o assina

A Universidade de Aveiro recusa que o Instituto de Telecomunicações seja o autor do relatório entregue ao Governo e que arrasa o Sistema Integrado de Redes de Emergência e Segurança de Portugal (SIRESP).

De acordo com a TSF, o documento mostra que o documento enviado ao Ministério da Administração Interna é apresentado como sendo feito pelo Instituto de Telecomunicações (IT) e além do símbolo do IT são apresentados, entre outros, os símbolos da Universidade de Aveiro, do Instituto Superior Técnico da Universidade de Lisboa e da Altice Labs (uma empresa de inovação tecnológica do grupo Altice que ainda é dono da maioria do SIRESP).

O IT é uma organização privada, não lucrativa, de interesse público que resulta de uma parceria de nove instituições, entre elas várias universidades e algumas empresas de tecnologia como a Altice Labs.

Porém, o reitor da Universidade de Aveiro, Paulo Jorge Ferreira, disse à TSF que não é correto apresentar o IT e a sua Universidade como autores do estudo sobre o SIRESP pois nunca este instituto foi convidado pelo Governo a fazer esse trabalho.

Paulo Jorge Ferreira admite que é verdade que o presidente do IT presidia também ao grupo de trabalho nomeado pelo Governo, mas sublinha que tal como outros nomes Carlos Salema não foi nomeado nessa qualidade, mas sim a título pessoal enquanto especialista no assunto.  Carlos Salema é professor do Instituto Superior Técnico e presidente da Academia das Ciências e no despacho nunca é referido o Instituto de Comunicações.

O reitor da Universidade de Aveiro admite que espera um esclarecimento para que se perceba o que se passou pois garante que o IT não teve nada a ver com o estudo.

No dia 27 de junho, Salema reagiu às críticas do presidente da Altice Portugal, que considerou que o relatório do grupo de trabalho demonstra “um profundo desconhecimento” da realidade do país e até alguma “ignorância”.

“As soluções que propusemos são muito mais seguras do que as soluções atuais da Altice, sobretudo em regiões sujeitas a fogos florestais”, disse aos jornalistas o presidente do grupo de trabalho, após ter apresentado na Comissão parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias as conclusões de um relatório sobre o SIRESP.

O mesmo responsável avançou que o grupo de trabalho propõe como solução alternativa “a utilização de infraestruturas públicas de comunicações”. Questionado se esta solução é mais barata, respondeu que não estudam custos, mas que “é muito seguro”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Independetemente de ter sido feito a título pessoal, ou não, está visto que o relatório está bem feito e pôs a mão na ferida – até porque a Altice tem feito tudo para o descredibilizar!…

RESPONDER

Bloco apoia travão ao desconfinamento na região de Lisboa

O Bloco de Esquerda apoiou o adiamento do levantamento de restrições impostas pela pandemia na região de Lisboa e Vale do Tejo, destacando que é importante aumentar a vigilância nas empresas de construção e trabalho …

Descoberto "cemitério" de mamutes nos arredores da Cidade do México

Investigadores descobriram um "cemitério" com cerca de 60 mamutes nos arredores da Cidade do México, avança o Instituto Nacional de Antropologia e História (INAH) do país. De acordo com o site Live Science, a descoberta aconteceu, …

David Luiz confirma rumores. Regresso "vai acontecer se o presidente permitir e os adeptos quiserem"

David Luiz confirmou este sábado os rumores que davam conta que o Benfica e o jogador estavam a negociar um eventual regresso do brasileiro à Luz. Em entrevista ao desportivo Record, David Luiz confirmou a …

Cães treinados para proteger animais selvagens salvam 45 rinocerontes

Há inúmeras razões que explicam o motivo pelo qual os cães são conhecidos como o melhor amigo do Homem. Além de leais e inteligentes, dão sempre o corpo às balas, mesmo nos piores momentos. Quarenta e …

Fez-se história. Foguetão da SpaceX lançado com sucesso rumo à EEI

O primeiro foguetão concebido e construído por uma empresa privada, a SpaceX, de Elon Musk, levando a bordo dois astronautas foi lançado este sábado na presença do Presidente do Estados Unidos, Donald Trump. O lançamento decorreu …

"A Rússia não permitirá a privatização da Lua", avisa Roscosmos

A Rússia não permitirá a privatização da Lua, independentemente de quem avance a iniciativa, avisou o chefe da agência espacial russa (Roscosmos), Dmitri Rogozin, em entrevista ao jornal Komsomólskaya Pravda. "Não permitiremos que ninguém privatize a …

Plataforma flutuante extrai energia das ondas, do vento e do Sol

A empresa alemã Sinn Power criou uma plataforma marítima flutuante capaz de gerar energia renovável a partir de ondas, vento e energia solar. A plataforma híbrida combina turbinas eólicas, painéis solares e coletores de energia das …

Balneários proibidos e 3 metros de distância. As regras da DGS para a prática de exercício físico

A Direção-Geral da Saúde (DGS) recomenda uma distância mínima de três metros entre pessoas que pratiquem exercício físico, no âmbito das medidas de prevenção da pandemia de covid-19. A orientação, intitulada “Procedimentos de Prevenção e Controlo …

Astronautas da NASA já se preparam para voo histórico a bordo do foguetão da Space X

Dois astronautas da NASA já estão a equipar-se para o lançamento histórico de um foguetão concebido e construído pela empresa SpaceX, de Elon Musk, apesar de as previsões meteorológicas indicarem mais tempestades. Com o voo já …

Há dez anos, Portugal adotou a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo

Portugal adotou há 10 anos a lei que permitiu o casamento entre pessoas do mesmo sexo, após um debate fraturante que remeteu para mais tarde a adoção de crianças por estes casais, possível apenas desde …