Um pôr do sol apareceu “dividido ao meio” nos EUA

Recentemente, um efeito ótico incomum fez o pôr do sol assemelhar-se a uma imagem numa tela dividida, mostrando dois céus muito diferentes lado a lado.

No lado direito da foto há um horizonte saturado de tons de vermelho e amarelo. Mas no lado esquerdo, o céu é mais escuro. A fotografia foi capturada em Charlotte, na Carolina do Norte, no dia 13 de julho às 20h55.

Embora não pareça natural, o chamado “pôr do sol dividido” não foi criado com filtros ou Photoshop. Pelo contrário, foi causado pela sombra de uma grande nuvem que se encontrava abaixo do horizonte que impedia a luz solar de atingir as nuvens que estavam mais perto dos espetadores no solo.

“Eu nunca tinha visto algo assim. E não consegui acreditar quando a vi naquela noite!” disse Uma Gopalakrishnan, a autora da fotografia, ao Live Science.

Quando o pôr do sol notável emergiu, Gopalakrishnan estava em casa a ver fotografias sobre outro fenómeno cósmico: Manhattanhenge. Por vezes designado Solstício de Manhattan, é o nome dado a um evento que ocorre ao pôr do sol quando o Sol está alinhado com as ruas dispostas na grelha regular de Manhattan, em Nova Iorque. O fenómeno ocorre duas vezes por ano.

Do sofá, Gopalakrishnan viu o que parecia ser um pôr do sol normal. Mas quando se inclinou para trás, notou que apenas metade do céu estava iluminado. “Foi quando me levantei, fui para a minha varanda e capturei as fotografias e vídeos. Fiquei completamente impressionada”, disse.

O pôr do sol e o nascer do sol produzem cores espetaculares porque, com o sol no horizonte, a luz tem que percorrer mais a atmosfera da Terra, segundo a Administração Nacional Oceanográfica e Atmosférica. Por causa dessa longa jornada, é espalhada mais luz azul no espectro eletromagnético, por isso a luz que atinge os nossos olhos parece avermelhada, explica a NOAA.

E se a luz do sol poente tem que viajar através de partículas no ar, como cinzas vulcânicas ou poluição, a luz azul espalha-se ainda mais, tornando os tons vermelhos mais vívidos.

Quando uma grande nuvem fica entre o sol e as nuvens que estão mais perto do chão, a grande nuvem lança uma sombra. Isso bloqueia a luz solar direta e impede que atinja as outras nuvens, criando o que parece ser uma barreira vertical dividindo dois céus diferentes, de acordo com a Associação Universitária de Pesquisa Espacial.

O escritor de ciência Joe Hanson publicou no Twitter uma explicação visual para o fenómeno. O diagrama traça camadas de nuvens, mostrando como uma grande nuvem pode bloquear parcialmente o sol e lançar uma sombra sobre as nuvens mais perto dos espetadores.

https://twitter.com/DrJoeHanson/status/1151239521301868545

ZAP //

 

 

PARTILHAR

RESPONDER

Há uma forma de reduzir erros na computação quântica (e já sabemos qual é)

Na computação quântica, assim como no trabalho em equipa, um pouco de diversidade pode ajudar a melhorar o resultado. Esta pode mesmo ser a chave para pôr fim aos erros na computação quântica. Ao contrário dos …

Coimbrões 0-5 FC Porto | Dragões goleiam e seguem em frente na Taça

O FC Porto venceu hoje o Coimbrões, por 5-0, em jogo da terceira eliminatória da Taça de Portugal que os «dragões» resolveram com três golos nos 12 minutos iniciais. Aproveitando a inexperiência e nervosismo da formação …

Produção de filmes em Hollywood é um inimigo silencioso do ambiente

Hollywood é casa para a maioria dos grandes filmes produzidos que estreiam nas salas de cinema espalhadas por todo o mundo. Contudo, consegue ser bastante prejudicial para o meio ambiente e, mais do que nunca, …

O escorbuto era uma doença comum entre piratas, mas pode estar de regresso

O número de casos de escorbuto no Reino Unido mais do que duplicou nos últimos anos. A desnutrição é um dos principais responsáveis pelo regresso desta doença. O escorbuto está em ascensão no Reino Unido e …

Dois veleiros robotizados vão medir alterações climáticas no Atlântico

Dois veleiros de navegação robotizada vão medir, durante os próximos quatro meses, a pegada das mudanças climáticas no oceano Atlântico e irão passar pela Madeira e Cabo Verde. A Plataforma Oceânica das Canárias (PLOCAN) libertou esta …

A educação científica está sob ataque legislativo nos Estados Unidos

São inúmeros os professores de ciências que trabalham diariamente nas escolas públicas dos Estados Unidos para garantir que os alunos estão equipados com o conhecimento teórico e prático necessário para enfrentar o futuro. No entanto, …

João Félix saiu lesionado com gravidade no jogo contra o Valência

João Félix, avançado português do Atlético de Madrid, saiu este sábado lesionado com "forte torção no tornozelo direito", ao minuto 78 do jogo contra o Valência, da nona jornada da Liga espanhola de futebol, disputado …

As traças ficaram mais escuras por causa da Revolução Industrial? Cientistas já sabem a resposta

No virar do século XIX, na Grã-Bretanha, traças de todo o país começaram a ficar gradualmente mais escuras em resposta à forte poluição provocada pela Revolução Industrial. A Revolução Industrial foi um período de grandes transformações …

Mais de mil médicos foram alvo de processos disciplinares. 45 foram condenados, nenhum foi expulso

Mais de 1.070 processos disciplinares a médicos foram abertos no ano passado pelos conselhos disciplinares da Ordem, tendo sido condenados 45, segundo dados este sábado divulgados. Segundo os dados da Ordem dos Médicos, os conselhos disciplinares …

Publicar no Instagram rende mais a Ronaldo do que jogar na Juve

As publicações pagas no Instagram rendem mais a Cristiano Ronaldo do que jogar na Juventus, revela um estudo do Buzz Bingo. O internacional português foi a personalidade mais bem paga neste rede social em 2018. De …