Um monstruoso ekranoplan ficou preso no Mar Cáspio. E o destino que tinha não existia

Um ekranoplan da classe Lun, da era soviética – também conhecido como MD-160 – está encalhado no Mar Cáspio e está a entrar em contacto com a água. É possível que o ekranoplan possa ser destruído pela Mãe Natureza, antes que possa ser restaurado e colocado em exibição num museu.

Enquanto um avião comum tem contacto com o solo apenas durante a descolagem e a aterragem, um ekranoplan tem capacidade para explorar o “efeito solo” durante todo o período em que está a operar. É por isso que o MD-160, e outros tipos de ekranoplan também operam sobre a água.

Voar algumas dezenas de metros acima do solo dificilmente funciona. Isso iria causar estragos em postes de telefone e fios elétricos. No entanto, os ekranoplans são veículos únicos, distintos de aeronaves, hidroaviões, ou helicópteros. O ekranoplan foi um conceito inovador criado pelo engenheiro soviético Rostislav Alexeyev.

Originalmente, o Lun carregava oito turbinas NK-87 – com seis tubos de mísseis na parte traseira, e uma envergadura de 44 metros. Serviu a Marinha russa desde a década de 80 até ao final da década de 90, antes de ser estacionado em Kaspiysk até 2020.

A 31 de julho, o veículo foi rebocado para ser levado para Derbent, no Daguestão, onde seria exibido num futuro parque temático. Só que os planos não se chegaram a concretizar. De acordo com um post do Twitter, o Lun acabou por chegar ao local antes de se perceber que não havia lugar para colocar a aeronave .

Segundo o Extreme Tech, agora, a embarcação está supostamente parada nas ondas. Os moradores da região estão a fazer várias tentativas, que têm sido mal-sucedidas, de transportá-lo para a costa.

Em 1967, a descoberta do ekranoplan da Rússia causou desconforto nos Estados Unidos. Quando as fotos do satélite espião americano mostraram uma aeronave monstruosa com asas minúsculas a fazer testes, a CIA apelidou o ekranoplan de “Monstro Kaspiano” sem saber o que realmente era.

Uma das razões pelas quais a CIA começou a trabalhar em tecnologia de vigilância de drones não tripulados, através do Projeto Aquiline, deveu-se à suposta ameaça representada por naves como o Lun.

O objetivo da pesquisa soviética era criar uma embarcação que pudesse deslocar-se quase tão rapidamente como um avião, permanecendo abaixo da altitude mínima para deteção de radar. Embora os ekranoplans mais pequenos tenham sido construídos para diferentes utilidades, não há outros “monstros” do tamanho do MD-160.

ZAP ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Aposta no Parlamento. 10% dos deputados são candidatos às autárquicas

De acordo com as contas do semanário Expresso, 23 deputados da Assembleia da República, ou seja, 10% dos 230 que compõem o hemiciclo, são candidatos às eleições autárquicas do outono. Na quinta-feira, foi aprovado na generalidade …

Relógio japonês parado pelo terramoto de 2011 volta a funcionar novamente (graças a outro sismo)

Um relógio japonês com 100 anos de idade que deixou de funcionar depois do devastador terramoto de 2011 voltou a trabalhar após um novo sismo este ano. De acordo com o jornal Maunichi Shumbun, o relógio, …

Ventura tem "receio" que partido seja ilegalizado

Este domingo, o Chega vai organizar uma manifestação contra a ilegalização do partido. André Ventura admitiu ter um "receio muito significativo". O Observador avança que a manifestação tem início no Príncipe Real, passa pelo Tribunal Constitucional …

Três mortos e 441 novos casos em Portugal

Este domingo, Portugal regista mais três mortes e 441 novos casos de infeção, de acordo com o boletim epidemiológico da Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo com o último boletim da Direção-Geral da Saúde, o país …

Grande Crise do Ketchup. A pandemia atacou um mercado improvável (e já há um mercado negro para o molho)

Os problemas da cadeia de suprimentos estão a chegar a um canto distante do universo empresarial: os pacotes de ketchup. O ketchup é o molho de mesa mais consumido nos restaurantes dos Estados Unidos, com cerca …

Autoridades brasileiras ilibam João Loureiro

João Loureiro já não é suspeito no processo que envolve a apreensão de um avião com 500 quilos de cocaína, segundo as autoridades brasileiras. As autoridades brasileiras descartaram, este sábado, qualquer ligação do advogado português João …

No Canadá, há dois rios que se encontram (mas não se misturam)

Em Nunavut, no Canadá, há dois rios que se encontram, mas não perdem a sua aparência individual enquanto se movem sinuosamente pela tundra. O Back River flui para o norte em direção ao Oceano Ártico. Ao …

Russos acusados de explosão na República Checa são suspeitos de envenenar Skripal

Os dois suspeitos russos, envolvidos na explosão que matou duas pessoas em 2014 na República Checa, têm os mesmos passaportes que os dois homens acusados de envenenar, com o agente nervoso novichok, o espião Sergei …

Numa cidade na Nova Zelândia, a Páscoa resume-se a exterminar coelhos

Em Alexandra, na região de Otago, os coelhos são considerados pragas, uma espécie que ameaça a biodiversidade do país e a agricultura. Elle Hunt, correspondente do The Guardian em Auckland, na Nova Zelândia, escreveu um artigo …

Reavaliação de barragens da EDP ficou por fazer, depois de Governo ter recuado na decisão

No início do ano passado, o ministério do Ambiente considerou ser necessário reavaliar as barragens da EDP, mas a Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e a Parpública disseram não ter competências para fazer a avaliação …