//

Um em cada cinco ingleses já teve covid-19, sugere novo modelo científico

Uma em cada cinco ingleses pode já ter contraído SARS-CoV-2, um número que equivale a 12,4 milhões de pessoas, segundo um novo modelo científico.

A Edge Health, que ajuda o Serviço Nacional de Saúde do Reino Unido a interpretar os dados, sugere que uma em cada cinco pessoas em Inglaterra já tenha sido infetada pelo SARS-CoV-2.

Os resultados do novo modelo científico foram avançados pelo The Guardian este domingo, que escreve que o número de infetados é cinco vezes maior do que os casos identificados pelas autoridades.

Segundo os cálculos, a 3 de janeiro, 12,4 milhões de pessoas em Inglaterra (22% da população) podem já ter estado infetadas pelo SARS-CoV-2, sendo que, em algumas regiões, a disparidade pode ser ainda maior. O programa de teste e rastreamento do Governo britânico detetou 2,4 milhões de casos na mesma data.

Os cientistas compararam o número de mortes e a taxa estimada de letalidade da covid-19. O modelo leva também em consideração um intervalo de três semanas entre a notificação dos casos e as letalidades atribuídas à doença.

A Edge Health estima que mais de 10% dos residentes em 138 das 149 autoridades locais com um nível de risco máximo em Inglaterra contraíram a doença.

Em Barking e Dagenham, Newham, Thurrock, Redbridge, Havering e Tower Hamlets, duas em cada cinco pessoas foram infetadas. Nas duas primeiras regiões, estima-se que 54,2% e 49% das populações, respetivamente, tenham estado infetadas.

Entre as 10 regiões mais atingidas estão quatro que foram as que mais dificuldades enfrentaram na segunda vaga: Liverpool com 38,8% de infetados, Manchester com 38,6%, Rochdale com 38% e Salford com 37,8%.

As estimativas estão de acordo com o conhecimento amplamente aceite de que o número real de infeções é provavelmente muito maior do que o número de casos registados, devido aos assintomáticos e à fiabilidade dos testes.

  Liliana Malainho, ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.