Trump elogiou Isabel II e mostrou apoio ao Brexit no banquete real

STR / POOL

A rainha Isabel II alertou o Presidente norte-americano, Donald Trump, para os “novos desafios” que o Reino Unido e os Estados Unidos enfrentam anualmente e a importância das organizações multilaterais para impedir novas guerras.

“À medida que enfrentamos os novos desafios do século XXI, o aniversário do ‘Dia D’ recorda-nos o que os países alcançaram juntos. Depois dos sacrifícios partilhados da II Guerra Mundial, o Reino Unido e os Estados Unidos trabalharam com outros aliados para construir uma assembleia de instituições internacionais para garantir que os horrores do conflito nunca se repetissem”, afirmou Isabel II, durante um banquete solene, no Palácio de Buckingham, no âmbito da visita que Trump iniciou esta segunda-feira ao Reino Unido.

A monarca lembrou que “embora o mundo tenha mudado”, deve-se estar sempre consciente “do propósito inicial dessas estruturas: as nações a trabalharem juntas para preservar uma paz conquistada a muito custo”.

Apesar de a rainha não ter nomeado quais, entre as organizações internacionais multilaterais criadas após 1945, quando terminou a II Guerra Mundial, incluem-se a Organização das Nações Unidas, a Organização do Tratado do Atlântico Norte ou até a Comunidade Europeia do Carvão e do Aço, que mais tarde deu origem à União Europeia.

A rainha, que já conheceu 12 presidentes dos Estados Unidos desde que foi coroada em 1953, lembrou que visitou pela primeira vez aquele país em 1957 a convite do Dwight Eisenhower, que liderou a invasão aliada de 1944.

“Ao olharmos para o futuro, estou confiante de que os nossos valores comuns e interesses partilhados continuarão a unir-nos“, sublinhou.

Trump elogia Rainha e apoia o Brexit

Por sua vez, Donald Trump,  agradeceu a receção “calorosa” da rainha, comentou o “clima maravilhoso” em Londres, o que provocou um sorriso à monarca, e saudou a amizade de “quase 70 anos” com os Estados Unidos.

Aludindo à II Guerra Mundial, Trump afirmou um vínculo que nasceu durante aquele conflito, recordando os valores comuns que devem continuar a unir os dois países no futuro: liberdade, soberania, autodeterminação, Estado de direito.

Numa possível referência ao Brexit, que Trump disse várias vezes ser favorável, destacou: “A coragem dos filhos e filhas do Reino Unido garantiram que o vosso destino continua nas vossas mãos”. “Desde a II Guerra Mundial até hoje, sua majestade tem permanecido como um símbolo constante destas tradições inestimáveis. [A Rainha] incorpora o espírito de dignidade, dever e patriotismo que existe com orgulho em todo o país”, elogiou, antes de finalizar com um brinde.

O banquete de Estado, onde estão quase 200 convidados, é o culminar do primeiro de três dias de visita de Estado, que começou esta manhã com uma receção e guarda de honra também no palácio real, seguido de um almoço com a rainha.

À tarde, Trump visitou a Abadia de Westminster, onde depositou flores no túmulo do Soldado Desconhecido, e tomou chá em Clarence House com o herdeiro do trono, príncipe Carlos, e a mulher, Camilla.

“Enormes multidões”

No Twitter, escreveu que foi recebido por “enormes multidões” e negou ter visto manifestações, mas à porta do Palácio de Buckingham concentraram-se esta tarde algumas dezenas de pessoas em protesto, segurando cartazes.

Na terça-feira o programa começa com um pequeno-almoço de negócios com empresários dos dois países, seguindo-se um encontro e almoço de trabalho com a primeira-ministra, Theresa May, e uma conferência de imprensa.

Nessa altura, uma manifestação deverá chegar perto da residência oficial de May, em Downing Street, para a qual o líder da oposição, o trabalhista Jeremy Corbyn, apelou à participação e na qual vai discursar.

Na quarta-feira, Trump, a rainha o príncipe Carlos e outros chefes de Estado ou de governo participam num evento comemorativo em Portsmouth, no sul de Inglaterra, do 75.º aniversário do desembarque do Dia D das forças aliadas, que contribuiu para a derrota nazi na II Guerra Mundial.

Museu de Londres quer o balão gigante de bebé Trump

O Museu de Londres pretende adquirir o balão gigante que representa um Trump bebé, lançado em protesto contra o Presidente dos Estados Unidos na primeira visita oficial deste ao Reino Unido em 2018. O objetivo é juntar o boneco que representa Trump à sua coleção juntamente com um balão gigante com a imagem do autarca londrino, Sadiq Khan, que foi lançado por apoiantes do Presidente norte-americano.

Em julho de 2018, durante uma visita do chefe de Estado norte-americano, o autarca de Londres autorizou os manifestantes anti-Trump a manejar um balão gigante que tem a forma de um birrento bebé de fralda e a segurar um telemóvel.

Os criadores do balão indicaram que o pretendem voltar a fazer flutuar esta semana defronte do parlamento britânico. O Museu acrescentou que “espera chegar aos dois criadores em breve”.

O Presidente dos Estados Unidos e o autarca de Londres entraram publicamente em confronto, com Trump a considerar o autarca como um “total perdedor”. “Sadiq Khan, que fez um trabalho terrível como autarca de Londres, fez comentários desagradáveis sobre o Presidente dos Estados Unidos”, publicou Trump, acrescentando que Khan é um “total perdedor” que faria melhor concentrando-se na luta contra o crime em Londres.

Por seu lado, Sadiq Khan condena com regularidade as declarações e o comportamento do Presidente norte-americano. No domingo, Khan disse à Sky News que o Reino Unido estava errado em “estender o tapete vermelho” a Trump e qualificou certas políticas do Presidente norte-americano como “odiosas” e “ofensivas”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Novo lay-off conta apenas com 1% das adesões do simplificado

O sucedâneo do lay-off simplificado conta apenas com 1.268 adesões nas primeiras duas semanas. Este valor é apenas 1% do número de empresas que acederam ao primeiro apoio. Nas primeiras duas semanas desde a sua implementação, …

Trump promove falsa teoria de que Kamala Harris não nasceu nos EUA (e que não será elegível para vice)

O Presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, disse que ouviu que Kamala Harris, candidata democrata à vice-presidência da Casa Branca, não era elegível para o cargo, com base num boato que sugeria que pode não …

"Avante!". Pede-se máscara obrigatória, mas PCP só dá ouvidos à DGS

Vários peritos pedem o uso obrigatório de máscara na Festa do Avante!, mas o PCP só atende às recomendações feitas pela Direção-Geral da Saúde. Depois de muita contestação, a Festa do Avante! vai mesmo realizar-se, entre …

Coreia do Sul com maior número de casos desde março. Seul reforça medidas restritivas

A Coreia do Sul endureceu este sábado as medidas restritivas para conter a pandemia de covid-19 em Seul e arredores após registar o número mais elevado de novos casos diários em cinco meses. As regras, que …

Cavani tem viagem marcada para fechar acordo com o Benfica

Vários órgãos de informação avançam que Edinson Cavani tem viagem marcada para a Europa, onde deverá assinar com o SL Benfica dentro dos próximos dias. Depois de várias semanas de negociações, Edinson Cavani está praticamente garantido …

Novo Banco. Gama Life garante não ter relação com Greg Lindberg (mas GNB mudou-se para a sua morada)

O fundo da Apax Partners que assumiu o controlo da GNB Vida depois da compra ao Novo Banco “mudou-se” para a mesma morada de empresas do multimilionário Greg Lindberg em Londres, apesar da seguradora garantir …

Ministra admite que não leu relatório sobre Reguengos (e desvaloriza surtos em lares)

A ministra da Segurança Social admitiu, em entrevista ao semanário Expresso, que não leu o relatório sobre Reguengos de Monsaraz, mas considerou que a dimensão dos surtos de covid-19 em lares “não é demasiado grande …

Calvário no Barcelona. Setién de saída, Messi faz ultimato e Piqué fala em "vergonha"

O Barcelona foi esmagado (8-2) pelo Bayern Munique, nos quartos de final da Liga dos Campeões. Setién está de saída, Messi fez um ultimato e Piqué falou em "vergonha". Foi a noite mais negra de sempre …

Antonoaldo Neves quer receber mais para sair da TAP (mas Governo não paga "nem mais um cêntimo")

Quando foi anunciado o acordo de saída de David Neeleman da TAP, o Governo anunciou também que Antonoaldo Neves, CEO da companhia, seria substituído. No entanto, ainda não se chegou um acordo para a saída. …

Explosão em Beirute terá sido causada por trabalhos de manutenção

A explosão no porto de Beirute, no Líbano, que matou 171 pessoas, feriu mais de 6 mil e deixou um rasto de destruição na cidade, poderá ter sido causada por trabalhos de manutenção num armazém. …