/

Engenheiro francês acredita ter descodificado as últimas mensagens do Assassino do Zodíaco

(CC0/PD)

Um engenheiro acredita que decifrou as duas mensagens finais do Assassino do Zodíaco, sendo que uma das quais pode revelar a sua identidade.

No final dos anos 1960, um serial killer conhecido pelo pseudónimo “Zodíaco” assassinou pelo menos cinco pessoas na Califórnia.

Enquanto isso, o assassino enviou várias mensagens à imprensa, escritas escritas em código onde as letras são substituídas uma série de símbolos.

As primeiras cartas foram enviadas para três jornais da cidade da Califórnia, sendo que cada uma continha uma parte diferente da mensagem codificada. Os jornais publicaram os códigos enquanto Zodiac continuava a ameaçar matar se as suas instruções não fossem seguidas.

A mensagem foi descodificada uma semana depois, manualmente, a 8 de agosto de 1969, por Donald Gene e Bettye June Harden.

No entanto, outras mensagens demoraram vários anos até serem decifradas.

Agora, Fayçal Ziraoui afirma que descodificou as duas últimas mensagens em apenas duas semanas, com o uso da chave de criptografia descoberta em dezembro.

De acordo com a equipa que descodificou a mensagem em dezembro de 2020, o assassino gaba-se do que fez, desafia as autoridades e apresenta sinais de delírio sem esclarecer quaisquer motivos para as atrocidades ou evidências de quem é.

Contudo, o engenheiro acredita que, com a análise dos códigos, consegui perceber a localização do assassino, escreve o IFL Science.

Ziraoui refere que se pode ver o código “I D O B L A”, que se aproxima de “diablo”, encaixando-se no Monte Diablo da Califórnia. Diablo foi destaque no mapa assassino.

O engenheiro também credita que o código revelou coordenadas relacionadas ao norte magnético, o que dá uma ideia aproximada de que tipo de figuras que este procurava.

Além disso, adivinhou o tipo de precisão com que alguém na década de 1970 seria capaz de determinar a localização. Com 3 dígitos após o ponto decimal, pode-se marcar um local com uma precisão de cerca de 100 metros. Com quatro, pode-se diminuir para cerca de 10 metros, que é aproximadamente a precisão do GPS moderno.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE

Assim, o francês percebeu que o código acabaria por revelar dois números, denotando longitude e latitude, cada um com dois números, seguidos por 3-4 números, dependendo da precisão que o assassino do Zodíaco tentasse ter.

Estas e outras descobertas, foram enviadas ao FBI para uma investigação mais aprofundada.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.