UE quer um acordo no Brexit, “mas não a qualquer preço”

Olivier Hoslet / EPA

Ursula Von der Leyen, presidente da Comissão Europeia

Os líderes da União Europeia vão reunir-se esta quinta e sexta-feira num Conselho Europeu, em Bruxelas.

A União Europeia (UE) está a “trabalhar” para obter um acordo pós-Brexit com o Reino Unido, “mas não a qualquer preço”, advertiu esta quarta-feira a presidente da Comissão Europeia, Ursula von der Leyen.

“É preciso que as condições sejam justas no que diz respeito à pesca, as condições de concorrência equitativas, e os mecanismos de governação. Ainda há muito trabalho diante de nós”, escreveu a responsável no Twitter, após um contacto telefónico com o primeiro-ministro britânico Boris Johnson.

https://twitter.com/vonderleyen/status/1316461491839737857

O presidente do Conselho Europeu, Charles Michel, que participou na conversa, exigiu, por seu turno, “avanços” nas negociações.

A posição da presidente da Comissão Europeia surge na véspera de um Conselho Europeu considerada por Londres como o prazo para chegar a um acordo pós-Brexit, disse na terça-feira fonte do governo britânico. Os dois dirigentes tinham discutido por videoconferência no início do mês, concordando em prolongar e intensificar as negociações.

O porta-voz de Johnson, James Slack, reiterou na terça-feira, numa conferência de imprensa, que o Conselho Europeu de quinta e sexta-feira é decisivo e que o negociador do Reino Unido, David Frost, vai informar o primeiro-ministro antes de os líderes da UE se reunirem sobre se as recentes conversas com o homólogo europeu, Michel Barnier, registaram avanços significativos.

Johnson argumenta que a União Europeia deve mudar de posição se quiser um acordo e insiste que o Reino Unido está preparado sair da fase de transição, que termina em dezembro, sem acordo.

Slack salientou que Johnson disse, no conselho de ministros, que, embora deseje um acordo nos termos certos, se não se conseguir chegar lá, estará “pronto e desejoso de avançar com um resultado ao estilo australiano”, sublinhando que isso não o preocupa. A Austrália não tem um acordo de comércio abrangente com a UE.

Mas a UE insiste que é o Reino Unido quem deve ceder se quiser um acordo e vários líderes europeus disseram hoje que ainda poderá demorar várias semanas até se chegar um acordo.

“Faltam algumas semanas para essa negociação, não alguns dias. Não vejo que possa haver qualquer grande avanço esta semana”, disse o ministro dos Negócios Estrangeiros irlandês, Simon Coveney, no Luxemburgo, onde Barnier informou os representantes dos 27 sobre o estado das negociações. Coveney enfatizou que, mesmo para uma relação comercial simples e básica, “há muito trabalho a fazer”.

A Irlanda está no centro das negociações porque tem a única fronteira terrestre da UE com o Reino Unido e é muito dependente do comércio de seu vizinho, mas Alemanha e França também pressionaram o Reino Unido a fazer concessões em três áreas principais das negociações comerciais do Brexit: direitos de pesca, governação empresarial e concorrência.

O ministro da Europa alemão, Michael Roth, disse que “o tempo está a esgotar-se”. “Francamente falando, estamos numa fase muito crítica nas negociações”, frisou.

O homólogo francês, Clement Beaune, afirmou que, particularmente no acesso das empresas do Reino Unido ao mercado da UE, o bloco tem que ser muito rigoroso em garantir que as empresas britânicas não sejam capazes de aproveitar-se de regulamentação mínima e subsídios estatais para concorrer em melhores condições do que os rivais continentais.

“Caso contrário, teríamos concorrência desleal”, alegou Beaune.

Coveney lembrou também que, se for aprovado um acordo, Londres precisará de se livrar de legislação nacional que viole o acordo de saída, uma referência à proposta de lei que anula partes do texto, mas que ainda está em debate na Câmara dos Lordes, a câmara alta do parlamento britânico.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Desconfinamento: A satisfação de uns, continua a ser a angústia de outros

Há vários meses que muitas áreas de atividade económica desejavam o anúncio de um desconfinamento generalizado. Numa altura altura em que a taxa de vacinação está a aumentar progressivamente, o Governo fez-lhes a vontade, mas …

Hospitais privados acusados de acordo anticoncorrencial com a ADSE e IASFA

A Autoridade da Concorrência (AdC) acusou esta quinta-feira cinco grupos hospitalares privados e a respetiva associação empresarial por acordo anticoncorrencial, pelo menos durante cinco anos, quando organizaram uma estratégia no âmbito das negociações comerciais com …

Santos explica por que falharam as negociações com o Benfica por Kaio Jorge

O consultor de mercado do Santos, Sergio Canozzi, explica que a crise interna do Benfica prejudicou as negociações por Kaio Jorge. O Benfica apresentou uma proposta pela contratação de Kaio Jorge, com pagamento e cedência de …

Descoberta incomum feita na antiga capital asteca terá de ser novamente enterrada

Uma equipa de arqueólogos mexicanos anunciou que iria reconstruir um monumento arqueológico incomum encontrado nos arredores da Cidade do México. Porém, este processo terá de ser adiado. Trata-se de um túnel construído há vários séculos como …

Portugal na NBA: Neemias Queta foi escolhido

Momento inédito na história do deporto português. O jovem poste foi contratado pelos Sacramento Kings, equipa que ganhou 10 milhões de adeptos. Se já havia muitos portugueses a ficarem acordados de madrugada para ver em direto …

Inflação aumenta para 1,5% em julho

A inflação terá atingido os 1,5% em julho, um aumento de 1,0 pontos percentuais face ao registado em junho, de acordo com a informação já apurada pelo Instituto Nacional de Estatística (INE). “Tendo por base a …

Autoridades israelitas investigam empresa que criou programa Pegasus

Benny Gantz, ministro da Defesa de Israel, foi a Paris conversar com a sua homóloga francesa, Florence Parly. Em Telavive, as autoridades israelitas inspecionaram, esta quarta-feira, os escritórios da NSO. O Expresso escreve que, esta quarta-feira, …

PS e PAN discordam da decisão de Marcelo de enviar Carta dos Direitos na Era Digital para o TC

O artigo 6.º da Carta Portuguesa dos Direitos Humanos na Era Digital tem sido polémico, por prever a existência de entidades certificadas para atribuir selos de qualidade a órgãos de comunicação social que produzam informação …

Cientistas estão a desvendar os mistérios da origem da fotossíntese

Um novo estudo planeia desvendar os mistérios da origem da fotossíntese. Embora seja um processo pré-histórico, ainda pouco se sabe sobre as suas origens. Fotossíntese é um processo pelo qual ocorre a conversão da energia solar …

Governo prolonga apoio à retoma progressiva às empresas

As empresas que enfrentem quebras de faturação iguais ou superiores a 25% vão poder continuar a aceder ao apoio à retoma progressiva, até a normalização da pandemia, após ter sido aprovada esta quinta-feira a prorrogação …