UE deteta 50 a 80 casos de desinformação e fake news russas por semana

O grupo de trabalho do Serviço Europeu de Ação Externa contra a desinformação russa deteta, semanalmente, entre 50 e 80 casos, num total de mais de 6.300 situações identificadas desde 2015, que têm vindo a aumentar, informou fonte comunitária.

“Desde que foi criado o grupo de trabalho contra as ameaças híbridas de leste, do Serviço Europeu de Ação Externa, foram detetados mais de 6.300 casos de desinformação com mensagens pró Kremlin, a favor do regime russo“, avançou à agência Lusa fonte oficial da Comissão Europeia, em Bruxelas.

Isto dá uma média de 50 a 80 casos de desinformação russos por semana, número que este ano duplicou face a 2018, de acordo com a mesma fonte.

Em causa está o grupo de trabalho East StratCom, criado pela União Europeia (UE) em 2015, altura de pico de tensões entre a Rússia e a Ucrânia, que gerou o início de uma onda de desinformação promovida por Moscovo e que tem vindo a afetar os países vizinhos e a Europa.

Sediado em Bruxelas, este grupo de trabalho faz, desde então, uma análise diária das notícias divulgados pelos meios de comunicação social russos (ou relacionados com o país), assim como pelas plataformas de comunicação do regime, denunciando aqueles que classifica como casos de ‘fake news’ de âmbito internacional e, normalmente, político.

Alguns dos exemplos de recente desinformação russa denunciados pelo East StratCom referem-se à área das alterações climáticas, com os russos a afirmarem que esta “é uma invenção do ocidente“, e ocorrências como o incêndio na Catedral de Notre-Dame de Paris, no qual se difundiu a ideia de que “os muçulmanos estavam por trás” do fogo.

Também durante o período que antecedeu as eleições europeias de maio passado houve uma maior incidência de ‘fake news’ russas sobre a UE, que tentaram fazer passar a ideia de que “não valia a pena votar“, num total de cerca de mil casos de desinformação detetados entre janeiro e maio deste ano, que comparam com 434 no mesmo período de 2018. Ainda assim, nenhum dos casos detetados foi considerado grave.

Por estar focado na zona do mundo de mais provém mais desinformação, este grupo de trabalho tem vindo a ser reforçado desde a sua criação, nomeadamente ao nível de recursos humanos, já que começou com cinco membros e hoje tem 16, alguns dos quais vindos diretamente dos Estados-membros.

Para publicar os casos que identifica como desinformação, o grupo de trabalho criou uma página na internet e presença nas redes sociais Twitter e Facebook, bem como uma ‘newsletter’ semanal. O objetivo é sensibilizar os cidadãos, tanto dentro da UE, como também nos países vizinhos da Rússia, como a Ucrânia, Arménia, Azerbaijão, Bielorrússia, Geórgia e Moldávia.

O combate à desinformação e às ‘fake news’ tem estado no topo da agenda da Comissão Europeia e do Conselho da UE.

// Lusa

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

    • LOL! Como se a desinformação viesse só da Rússia! Nesta tática, impera “o acusar os outros daquilo que eu faço.”
      E a Rússia tem que encaixar sempre na narrativa da propaganda que querem enfiar no barrete das pessoas. Desde os tempos comunistas, que é o grande papão e bode expiatório para o que lhes convém.

RESPONDER

Filho de Biden quebra o silêncio. "Sei que não fiz nada errado"

O filho do ex-vice-Presidente norte-americano, que tem estado no centro do inquérito para a destituição de Donald Trump, admitiu que o seu percurso profissional na Ucrânia foi uma má decisão, rejeitando, porém, ter feito algo …

Já se sabe onde se vão sentar os novos partidos no Parlamento

A deputada do Livre vai sentar-se entre PCP e PS, o deputado da Iniciativa Liberal entre PSD e CDS-PP e o deputado do Chega o mais à direita, todos na segunda fila. A conferência de líderes …

Rota do Cabo: Funcionária emitiu 15 mil números de contribuinte fraudulentos em três anos

Funcionários das Finanças, da Segurança Social, do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras e advogados estão entre os principais suspeitos desta rede criminosa de auxílio à imigração ilegal. A Polícia Judiciária (PJ) desmantelou, esta terça-feira, uma organização …

"É desonesto eu pagar". Paulo Maló revoltado por causa das dívidas do império que criou

O empresário e médico dentista Paulo Maló, fundador do grupo Malo Clinic, está revoltado com a possibilidade de ter que responder financeiramente no âmbito das dívidas de 70 milhões de euros que a empresa acumulou. O …

Sismo de magnitude 6.7 atinge as Filipinas

Um terramoto de magnitude 6.7 atingiu as Filipinas, a 69 quilómetros da cidade de Davao, avança a agência Reuters. De acordo com o Serviço de Prevenção de Tsunamis do Pacífico, não é esperado um tsunami …

Web Summit: Câmara de Lisboa terá que pagar mais 4,7 milhões de euros para assegurar edição deste ano

A Câmara de Lisboa vai discutir na quinta-feira alterações ao acordo para a realização da Web Summit, entre as quais o pagamento de mais 4,7 milhões de euros e o adiamento da expansão da Feira …

Business Insider: "Lisboa foi feita para o Instagram"

"Lisboa é cool." Hillary Hoffower, jornalista do Business Insider, apaixonou-se e descreveu a capital portuguesa num artigo em que diz entender porque é que Lisboa se tornou no "destino mais popular entre millenials em 2019". Hillary …

Bolsonaro prestes a deixar PSL. Partido da IURD na corrida para o receber

Em rota de colisão com o seu atual partido, o Partido Social Liberal (PSL), o Presidente brasileiro Jair Bolsonaro equaciona romper e já recebeu cinco convites de partidos de pequeno e médio porte, admitiu a …

Antigo ministro Pedro Mota Soares assume liderança da Apritel

O ex-ministro e ex-deputado do CDS foi o escolhido para liderar a Apritel, a associação que representa as principais operadoras de telecomunicações, como a Meo, a Nos e a Vodafone. O novo secretário-geral da associação …

E depois de Cristas? CDS atira congresso de sucessão para 2020

A direção nacional do partido vai propor que o Congresso, que decidirá a liderança do CDS, seja apenas em janeiro, apesar de Assunção Cristas ter manifestado vontade de que fosse ainda este ano. O CDS-PP reúne …