Twitter bloqueia temporariamente contas de utilizadores indianos a pedido do governo

Rajat Gupta /EPA

Agricultores protestam no Dia da República da Índia

A rede social Twitter bloqueou temporariamente na segunda-feira mais de duas centenas de contas de utilizadores na Índia, a pedido do governo indiano, incluindo de sindicalistas e agricultores que protestam contra a liberalização do setor, bem como de alguns órgãos de comunicação social.

Segundo a agência Lusa, Fonte do Ministério das Tecnologias de Informação disse à agência de notícias France-Presse (AFP) que o governo pediu ao gigante tecnológico para tomar medidas contra cerca de 250 contas no Twitter, com o argumento de que representam uma “séria ameaça à ordem pública”.

Algumas contas foram bloqueadas durante várias horas na segunda-feira, antes de ficarem novamente acessíveis. Entre os utilizadores que viram as suas contas bloqueadas contam-se ativistas, representantes sindicais de agricultores, líderes da oposição, jornalistas, um ator e um especialista económico.

Desde 26 de novembro, dezenas de milhares de agricultores, na sua maioria do estado do Punjab, têm vindo a manifestar-se na periferia de Nova Deli, em protesto contra reformas governamentais que liberalizam o setor. Uma manifestação em Deli, na semana passada, degenerou em confrontos violentos entre agricultores e a polícia. Desde então, as forças de segurança detiveram dezenas de agricultores e um jornalista da revista Caravan.

Um porta-voz dos agricultores disse que “nada de repreensível” pode ser atribuído às contas bloqueadas, a não ser o apoio aos protestos, que decorrem há meses.

O chefe de redação da revista Caravan, Vinod K. Jose, disse que este é “o mais recente de uma longa lista de ataques” pelas autoridades contra as reportagens da publicação.

A organização não-governamental (ONG) Repórteres sem Fronteiras condenou o bloqueio, considerando-o “um caso chocante de censura flagrante”. “Ao ordenar estes bloqueios, o Ministério do Interior está a comportar-se como um Ministério da Verdade orwelliano, que quer impor o seu próprio relato dos protestos dos agricultores”, acrescentou.

Por seu lado, uma porta-voz do Twitter argumentou que “pode ser necessário recusar de tempos a tempos o acesso a alguns conteúdos num determinado país”, se for feito um pedido “devidamente delimitado”, em declarações à AFP.

Segundo a organização não-governamental Human Rights Watch, pelo menos oito jornalistas que cobriam os protestos foram acusados de vários crimes, incluindo sedição e conspiração. “A resposta das autoridades indianas aos protestos tem-se focado em desacreditar manifestantes pacíficos, assediar críticos do governo e perseguir quem noticia os eventos”, acusou esta terça-feira a ONG, em comunicado.

A Índia recorre regularmente ao bloqueio do acesso à Internet, para limitar a partilha de informação, tal como aconteceu na semana passada nos locais de protestos dos agricultores. O país ocupa o 142.º lugar no índice da liberdade de imprensa dos Repórteres Sem Fronteiras de 2020, num total de 180 países.

Os agricultores reclamam que o governo revogue leis que liberalizam tanto os preços de venda como a quantidade de algumas colheitas vendidas. A situação obriga os agricultores a negociarem os preços com grandes empresas da cadeia de distribuição.

O governo indiano, que chegou a propor uma moratória de 18 meses na aplicação das leis rejeitada pelos sindicatos, defendeu a reforma, afirmando que permitirá aos agricultores negociar nos seus próprios termos. Os agricultores dizem, no entanto, que os diplomas os deixam indefesos e nas mãos das grandes empresas.

// Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Rui Costa, Benfica

Benfica: duas "baixas" para Rui Costa, em poucas horas (a terceira está proxima)

Varandas Fernandes e Eduardo Moniz não vão fazer parte da lista de Rui Costa nas eleições.  Rui Costa confirmou na terça-feira que é candidato às próximas eleições no Benfica. Dois dias depois, foram anunciadas as saídas …

CNE arquivou queixas contra Costa por causa do PRR. Factos não podem merecer "censura, mesmo que verdadeiros"

A Comissão Nacional de Eleições (CNE) arquivou as queixas que foram apresentadas contra o primeiro-ministro, António Costa, que, como secretário-geral do PS, tem insistido em falar do PRR, a bazuca europeia, na campanha eleitoral. As queixas …

Discotecas deixam de ter acesso ao lay-off simplificado. Restauração lembra que "crise ainda não acabou"

O processo de desconfinamento começa a chegar ao fim e com ele ficam para trás os apoios financeiros atribuídos às empresas. A terceira e última fase de desconfinamento está quase a chegar e isso implica …

Costa diz não compreender "irritação" de Rio com PRR "bom para o país"

António Costa afirma que não compreende a irritação de Rui Rio com o Plano de Recuperação e Resiliência, frisando que é algo positivo para o país e já está contratualizado com os Açores. O secretário-geral do …

Estudo traz uma nova esperança ao tratamento do cancro dos ovários

Novo estudo traz uma nova luz para a luta contra o cancro dos ovários. Combinação de medicamentos conseguiu reduzir o tamanho do tumor. De acordo com o estudo, entre 25 pacientes que receberam uma combinação experimental …

Medina diz que abertura das discotecas tornará noite em Lisboa mais controlada

O presidente da Câmara de Lisboa e recandidato nas eleições de domingo, Fernando Medina, disse hoje ver como positiva a reabertura das discotecas a 1 de outubro, considerando que a noite na capital passará a …

Gotas quadradas e redes líquidas. Cientistas criaram o que se pensava ser impossível

Numa experiência inesperada, uma equipa de cientistas criou gotículas quadradas e redes líquidas - algo que, de acordo com a ciência, não seria possível. Quando duas substâncias se unem acabam por se estabelecer num estado estável …

Marte pode ser demasiado pequeno para ser habitável

Marte pode ser demasiado pequeno para ser habitável. Uma equipa de investigadores sugere que a sua dimensão reduzida não lhe permite reter muita água. Um novo estudo sugere que o pequeno tamanho de Marte pode ser …

"Era como se a morte estivesse num copo." No século XVIII, o gin estava a arruinar a Inglaterra

A bebida alcoólica tornou-se tão popular no Reino Unido que os empresários começaram a utilizar todo o tipo de aditivos para enriquecerem. No século XVIII, o gin tornou-se a maior droga que o homem poderia consumir …

Vacinar animais contra a covid-19? Dezenas de zoos nos EUA estão a avançar com a ideia

Cerca de 70 jardins zoológicos e espaços de conservação nos Estados Unidos estão a administrar a vacina da farmcêutica veterinária Zoetis aos seus animais. Não são só os humanos que estão a ser vacinados contra a …