Trump volta a defender regresso da Rússia ao G7

Michael Reynolds / EPA

O presidente dos EUA, Donald Trump

O Presidente dos Estados Unidos voltou nesta terça-feira a defender o regresso da Rússia ao grupo das oito nações mais industrializadas (G8), que afastaram a Rússia em 2014, no seguimento da anexação da Crimeia, em 2014.

“Faz muito mais sentido ter a Rússia”, disse Donald Trump em declarações aos jornalistas nesta terça-feira na Casa Branca, acrescentando que “poderia muito bem apoiar” o regresso da Rússia ao G7, que assim passaria novamente ao formato de G8.

Em junho do ano passado, Trump já tinha defendido o regresso da Rússia ao grupo, introduzindo então mais um elemento de tensão nas relações entre os Estados Unidos e estes parceiros, então no auge da guerra comercial.

“Porque é que estamos a ter uma reunião sem a Rússia na reunião”, questionou então o líder norte-americano, acrescentando: “Eles deviam deixar a Rússia voltar porque devíamos ter a Rússia na mesa de negociações”.

A reunião do G7 é um encontro informal dos líderes políticos que acontece todos os anos, desde 1975, com uma presidência rotativa do Canadá, França, Itália, Japão, Alemanha, EUA e Reino Unido, com a presença também da União Europeia, e até 2014, da Rússia.

A reunião deste ano decorre em Biarritz, sudoeste de França, no fim de semana, estando prevista a presença de Trump.

O Grupo dos Sete (G7) é um grupo internacional composto pelos países com economias mais avançadas do mundo, de acordo com o Fundo Monetário Internacional (FMI), os quais representam mais de 64% da riqueza líquida global. Também representam 46% do produto interno bruto (PIB) global avaliado às taxas de câmbio do mercado e 32% da paridade do poder de compra (PPC) global.

Em março de 2014, a Rússia foi expulsa do grupo após ter anexado a Crimeia ao seu território, e assim o grupo passou a ter sete integrantes novamente.

O grupo é muito criticado por um grande número de movimentos sociais, normalmente integrados no movimento antiglobalização, que o acusam de decidir uma grande parte das políticas globais, social e ecologicamente destrutivas, sem legitimidade nem transparência.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Criança com anemia aplástica grave submetido a transplante inédito em Portugal

Um menino de quatro anos com anemia aplástica grave foi submetido a um transplante com células estaminais de sangue do próprio cordão umbilical, um tratamento inédito em Portugal realizado no Instituto Português de Oncologia (IPO) …

Renováveis baixaram fatura da luz em 2,4 mil milhões na última década

A produção de eletricidade a partir de fontes renováveis permitiu ao sistema elétrico português acumular uma poupança de 2,4 mil milhões de euros ao longo dos últimos 10 anos. Esta é a principal conclusão de um …

Constitucional chumba barrigas de aluguer pela segunda vez

O Tribunal Constitucional chumbou, esta quarta-feira, pela segunda vez, o diploma do Parlamento sobre gestação de substituição, depois de um chumbo no ano passado. O BE apresentou uma proposta em que se previa "que a gestante …

Furacão Humberto ganha força a caminho das Bermudas

O furacão Humberto aumentou de intensidade nas últimas horas e atingiu a categoria 3 a caminho das Bermudas, informou o Centro Nacional de Furacões dos EUA (NHC) nesta quarta-feira. O terceiro furacão da temporada no Atlântico, …

Brasil é o país lusófono com mais refugiados. Já Portugal tem as maiores remessas dos emigrantes

Um relatório das Nações Unidas (ONU) revelou que o Brasil é o país lusófono que acolhe mais refugiados, Portugal é o que recebe mais remessas dos emigrantes e Moçambique teve o maior aumento de estrangeiros …

Ryanair deixa de voar entre Porto e Lisboa em outubro (mas fica com base mais reduzida em Faro)

A transportadora aérea irlandesa Ryanair vai deixar de voar entre Porto e Lisboa a partir de 25 de outubro devido a “razões comerciais”. A confirmação foi dada pela empresa ao Jornal de Notícias. Em abril, a …

Frente-a-frente entre Costa e Rio teve menos 633 mil espectadores do que o debate entre Costa e Passos em 2015

O frente-a-frente entre António Costa e Rui Rio, os líderes dos dois maiores partidos, teve menos audiência do que o confronto de há quatro anos, entre António Costa e Pedro Passos Coelho. Cerca de de …

EDP condenada a multa de 48 milhões por abuso de posição dominante na produção de energia

A Autoridade da Concorrência (AdC) condenou a EDP por abuso de posição dominante. A coima de 48 milhões de euros foi aplicada à EDP Produção por manipular a oferta de serviços de sistema que regula …

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no Ensino Superior não era tão alta

Há sete anos que a média de secundário dos colocados no ensino superior não era tão alta. Relativamente aos alunos de cursos científico-humanísticos, a média dos colocados tem vindo a aumentar desde 2015, tendo atingido …

Futebolistas internacionais russos Kokorin e Mamayev saíram da prisão

Pavel Mamayev e Alexander Kokorin foram detidos depois de atacarem dois homens, um responsável do governo, num estacionamento de um hotel, e um outro num café. Deixam a prisão por "bom comportamento". Os futebolistas internacionais russos …