Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Oliver Contreras / EPA

O Presidente dos EUA, Donald J. Trump

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas. 

O jornal norte-americano New York Times noticiou que a administração de Donald Trump quer vender armas à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos, sem passar pela aprovação do Congresso.

De acordo com a edição de quinta-feira do diário, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e outros responsáveis pretendem que o Governo recorra a um procedimento de urgência para que o Presidente Donald Trump possa impedir o Congresso de bloquear estas vendas, no valor de sete mil milhões de dólares, cerca de 6,3 mil milhões de euros, atualmente suspensas.

Esta medida poderá ser tomada nos próximos dias, indicou o jornal, que citou vários responsáveis norte-americanos.

O processo de venda das armas foi divulgado pelo senador democrata Chris Murphy, na quarta-feira, no Twitter. “Oiço dizer que Trump poderá usar uma falha na lei sobre o controlo de armas” para autorizar “uma nova venda de envergadura de bombas à Arábia Saudita”, escreveu o senador.

Trump fingirá que a venda é uma urgência, o que significa que o Congresso não pode votar contra. [A venda] aconteceria de forma automática”, acrescentou. “Não há qualquer urgência na venda destas bombas à Arábia para que as lance sobre o Iémen. Os sauditas bombardeiam civis, portanto, se há uma urgência, é uma urgência humanitária causada pelas bombas que vendemos aos sauditas”, disse ainda.

Questionado pela agência de notícias France-Presse, o departamento de Estado escusou-se a comentar potenciais vendas de armas “antes do Congresso ser notificado formalmente”.

Estas informações surgem numa altura em que as tensões estão a aumentar entre os Estados Unidos e o Irão, grande rival da Arábia Saudita, no Médio Oriente.

Em abril, o Congresso norte-americano tinha adotado uma resolução na qual exigiu ao Presidente “a retirada das forças armadas norte-americanas das hostilidades” no Iémen, à exceção das operações que visem a rede terrorista Al-Qaida. Trump vetou a resolução.

A reação, considerada moderada, de Trump em relação a Riade, aliado próximo de Washington, na sequência do homicídio em outubro passado em Istambul do jornalista Jamal Khashoggi, por um comando saudita, também criou grande mal-estar entre os eleitos norte-americanos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Costa já recebeu parecer da PGR sobre negócios de familiares do Executivo

O Governo já recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da República (PGR) sobre incompatibilidades familiares. António Costa diz que está "a ler e a apreciar" o parecer. Esta quinta-feira, o Governo recebeu o parecer da Procuradoria-Geral da …

Eduardo Cabrita mantém confiança no presidente da Proteção Civil

O ministro da Administração Interna diz que mantém "plena confiança" no presidente da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil (ANEPC), que foi constituído arguido no âmbito da investigação ao negócio das golas antifumo. "O Ministro …

Zidane tem lugar em risco em Madrid (e Mourinho pode ser o seu sucessor)

A imprensa espanhola adianta que Zinedine Zidane pode estar de saída do Real Madrid. José Mourinho, Massimiliano Allegri e Xabi Alonso são alguns dos nomes na lista. Segundo O Jogo, que cita o jornal espanhol Marca, …

Gantz recusa proposta de Netanyahu para formar Governo de unidade nacional

Benjamin Netanyahu propôs formar um governo conjunto, mas Benny Gantz respondeu que só aceitará se for ele a liderar. Os resultados finais das eleições desta terça-feira ainda não são conhecidos. O primeiro-ministro israelita, Benjamin Netanyahu, apelou …

Barcelona será o primeiro clube a superar receitas de mil milhões de euros

O FC Barcelona anunciou hoje que vai ultrapassar os mil milhões de euros em receitas na presente época, tornando-se o primeiro clube de futebol da história a ultrapassar essa marca. De acordo com as informações prestadas …

"Esta solução de Governo foi construída apesar do Bloco de Esquerda"

A apenas duas semanas das eleições legislativas, António Costa voltou a atacar o Bloco de Esquerda. Em relação ao PCP, o primeiro-ministro manteve o tom ameno. No podcast de Daniel Oliveira, Perguntar Não Ofende, António Costa …

Entre elogios aos debates, Marcelo diz que tenciona continuar a comer carne

O Presidente da República elogiou o nível e o civismo dos debates políticos na pré-campanha eleitoral e considerou que, com "tantas possibilidades de escolha" e empenhamento dos partidos, só se pode esperar uma menor abstenção. "Tenho …

Avião militar russo sobrevoou Portugal para tirar fotografias a áreas estratégicas

Um avião militar da Rússia sobrevoou o espaço aéreo de Portugal continental e do arquipélago dos Açores para fotografar áreas estratégicas. Descolando de Lisboa em direção ao arquipélago dos Açores, a aeronave militar russa, Tupolev 154, …

Políticas de natalidade: "é preciso insistir e persistir"

Para Assunção Cristas, a natalidade continua a ser um problema, num país com cada vez menos nascimentos comparativamente com 1976. Esta quinta-feira à noite, a presidente do CDS-PP defendeu, num debate organizado pelo partido, "políticas concertadas" …

Cientistas reconstruiram pela primeira vez o rosto de uma Denisovana

Feito o mapa metílico do genoma dos Denisovanos, os cientistas tentaram reconstruir pela primeira vez o rosto de uma mulher deste grupo de hominídeos. Mas nem todos os cientistas concordam com o resultado final. Há 15 …