Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Oliver Contreras / EPA

O Presidente dos EUA, Donald J. Trump

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas. 

O jornal norte-americano New York Times noticiou que a administração de Donald Trump quer vender armas à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos, sem passar pela aprovação do Congresso.

De acordo com a edição de quinta-feira do diário, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e outros responsáveis pretendem que o Governo recorra a um procedimento de urgência para que o Presidente Donald Trump possa impedir o Congresso de bloquear estas vendas, no valor de sete mil milhões de dólares, cerca de 6,3 mil milhões de euros, atualmente suspensas.

Esta medida poderá ser tomada nos próximos dias, indicou o jornal, que citou vários responsáveis norte-americanos.

O processo de venda das armas foi divulgado pelo senador democrata Chris Murphy, na quarta-feira, no Twitter. “Oiço dizer que Trump poderá usar uma falha na lei sobre o controlo de armas” para autorizar “uma nova venda de envergadura de bombas à Arábia Saudita”, escreveu o senador.

Trump fingirá que a venda é uma urgência, o que significa que o Congresso não pode votar contra. [A venda] aconteceria de forma automática”, acrescentou. “Não há qualquer urgência na venda destas bombas à Arábia para que as lance sobre o Iémen. Os sauditas bombardeiam civis, portanto, se há uma urgência, é uma urgência humanitária causada pelas bombas que vendemos aos sauditas”, disse ainda.

Questionado pela agência de notícias France-Presse, o departamento de Estado escusou-se a comentar potenciais vendas de armas “antes do Congresso ser notificado formalmente”.

Estas informações surgem numa altura em que as tensões estão a aumentar entre os Estados Unidos e o Irão, grande rival da Arábia Saudita, no Médio Oriente.

Em abril, o Congresso norte-americano tinha adotado uma resolução na qual exigiu ao Presidente “a retirada das forças armadas norte-americanas das hostilidades” no Iémen, à exceção das operações que visem a rede terrorista Al-Qaida. Trump vetou a resolução.

A reação, considerada moderada, de Trump em relação a Riade, aliado próximo de Washington, na sequência do homicídio em outubro passado em Istambul do jornalista Jamal Khashoggi, por um comando saudita, também criou grande mal-estar entre os eleitos norte-americanos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …

Nova espécie de planta fóssil descoberta em Gondomar

Annularia noronhai foi encontrada no meio da cidade de Gondomar. Tem 300 milhões de anos, é um parente muito afastado da cavalinha e diz muito sobre o clima da época. Uma nova espécie de planta já …