Trump quer vender armas à Arábia Saudita sem aprovação do Congresso

Oliver Contreras / EPA

O Presidente dos EUA, Donald J. Trump

Uma grande venda de bombas à Arábia Saudita pode estar na mira da Administração Trump. O Presidente dos Estados Unidos quer fintar o Congresso norte-americano e desbloquear 6,3 mil milhões de euros em vendas. 

O jornal norte-americano New York Times noticiou que a administração de Donald Trump quer vender armas à Arábia Saudita e aos Emirados Árabes Unidos, sem passar pela aprovação do Congresso.

De acordo com a edição de quinta-feira do diário, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, e outros responsáveis pretendem que o Governo recorra a um procedimento de urgência para que o Presidente Donald Trump possa impedir o Congresso de bloquear estas vendas, no valor de sete mil milhões de dólares, cerca de 6,3 mil milhões de euros, atualmente suspensas.

Esta medida poderá ser tomada nos próximos dias, indicou o jornal, que citou vários responsáveis norte-americanos.

O processo de venda das armas foi divulgado pelo senador democrata Chris Murphy, na quarta-feira, no Twitter. “Oiço dizer que Trump poderá usar uma falha na lei sobre o controlo de armas” para autorizar “uma nova venda de envergadura de bombas à Arábia Saudita”, escreveu o senador.

Trump fingirá que a venda é uma urgência, o que significa que o Congresso não pode votar contra. [A venda] aconteceria de forma automática”, acrescentou. “Não há qualquer urgência na venda destas bombas à Arábia para que as lance sobre o Iémen. Os sauditas bombardeiam civis, portanto, se há uma urgência, é uma urgência humanitária causada pelas bombas que vendemos aos sauditas”, disse ainda.

Questionado pela agência de notícias France-Presse, o departamento de Estado escusou-se a comentar potenciais vendas de armas “antes do Congresso ser notificado formalmente”.

Estas informações surgem numa altura em que as tensões estão a aumentar entre os Estados Unidos e o Irão, grande rival da Arábia Saudita, no Médio Oriente.

Em abril, o Congresso norte-americano tinha adotado uma resolução na qual exigiu ao Presidente “a retirada das forças armadas norte-americanas das hostilidades” no Iémen, à exceção das operações que visem a rede terrorista Al-Qaida. Trump vetou a resolução.

A reação, considerada moderada, de Trump em relação a Riade, aliado próximo de Washington, na sequência do homicídio em outubro passado em Istambul do jornalista Jamal Khashoggi, por um comando saudita, também criou grande mal-estar entre os eleitos norte-americanos.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Presidente da República prepara-se para renovar estado de emergência

O Presidente da República decide, esta quarta-feira, sobre o prolongamento do estado de emergência por novo período de 15 dias, com parecer do Governo que reunirá o Conselho de Ministros para esse efeito. A reunião do …

Fisco não se compromete com reembolsos rápidos do IRS

O prazo de entrega da declaração de IRS relativa a 2019 arranca esta quarta-feira e prolonga-se até 30 de junho. Neste momento, a Autoridade Tributária e Aduaneira não se compromete com reembolsos rápidos. De acordo com …

ASAE abre processos crime por preços de álcool, luvas e máscaras inflacionados em 400%

A Autoridade de Segurança Alimentar e Económica (ASAE) abriu nove processos crime após encontrar situações em que os preços praticados de álcool, luvas e máscaras estavam inflacionados em 300% ou 400%. Estes são produtos maioritariamente usados …

Animais terrestres começaram a morrer muito antes da vida marinha no Permiano

Uma equipa internacional de geólogos e paleobiólogos descobriu evidências que poderão redefinir a linha do tempo estabelecida quando a vida começou a desaparecer na extinção do Permiano-Triássico. Há cerca de 252 milhões de anos, a grande …

Num clima de incerteza, Orçamento do Estado entra em vigor

O Orçamento do Estado para 2020 (OE2020) entra em vigor esta quarta-feira, depois de ter sido publicado ontem em Diário da República.  O documento foi promulgado, a 23 de março, pelo Presidente da República, depois de ter …

DGS admite 9.500 infetados, pico pode já ter ocorrido e Costa não descarta reabertura gradual das escolas

Na terça-feira, decorreu uma reunião à porta fechada que juntou o núcleo de especialistas da Direção-Geral de Saúde e do Instituto Ricardo Jorge com a elite política e os parceiros sociais. Alguns ficaram "otimistas", outros …

Os seus dentes podem contar a história da sua vida

Um novo estudo mostrou a forma como os nossos dentes podem ter sinais de eventos de vida e do nosso estilo de vida, desde o nascimento e dieta até tempos difíceis e a menopausa. A investigação …

Não há pautas. Notas do 2.º período vão ser enviadas diretamente aos alunos

As notas do 2.º período vão ser comunicadas diretamente aos alunos para salvaguardar a proteção de dados, uma vez que não se podem deslocar às escolas para consultar as pautas. O anúncio foi feito esta terça-feira …

“Terrorismo e pirataria”. Maduro acusa navio cruzeiro português de afundar barco da Marinha da Venezuela

O Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro, acusou o cruzeiro de bandeira portuguesa "Resolute" de ter realizado um ato de "terrorismo e pirataria" contra um barco da Marinha venezuelana que se afundou segunda-feira, após colidirem. Nicolás Maduro …

O tratamento para a covid-19 pode já existir em medicamentos antigos

O tratamento para a covid-19 pode já existir em medicamentos antigos usados para outras doenças. Os cientistas estão a usar partes do coronavírus para encontrá-los. Um pouco por todo o mundo, equipas de investigadores estão já …