Trump aprova construção do muro na fronteira com o México e abre guerra à imigração

Chip Somodevilla / EPA

Trump assinou um decreto que determina a construção de um muro na fronteira com o México

Trump assinou um decreto que determina a construção de um muro na fronteira com o México

O Presidente dos EUA, Donald Trump, assinou esta quarta-feira duas ordens executivas para aumentar a segurança nas fronteiras e reprimir os imigrantes que vivem ilegalmente no país, uma das quais determina a construção de um muro na fronteira entre os Estados Unidos e o México.

As duas ordens executivas foram assinadas durante uma cerimónia no Departamento de Segurança Interna, depois de o general na reserva John Kelly ter sido confirmado sexta-feira pelo Senado como secretário da Segurança.

Donald Trump assegurou que a construção de um muro na fronteira com o México, uma das suas promessas eleitorais mais polémicas, vai começar “em meses” e que o planeamento do projeto será feito “de imediato”.

“Assim que possamos, assim que possamos fazê-lo”, afirmou Trump numa entrevista à estação ABC, quando questionado sobre a construção do muro ao longo da fronteira com o México, que tem uma extensão total de cerca de 3.000 quilómetros, uma das suas propostas mais polémicas durante a campanha eleitoral para as presidenciais de novembro do ano passado.

“Diria que em meses, sim. Diria que em meses, o planeamento vai começar certamente de imediato”, reforçou o chefe de Estado americano.

Outra ordem executiva retira fundos federais às chamadas “cidades santuário”, que não prendem ou detêm os imigrantes que vivem ilegalmente nos Estados Unidos, ou seja, protegem a deportação de indocumentados.

Chicago, Nova Iorque e Los Angeles são algumas destas “cidades santuário”.

Refugiados banidos

Ontem foi também divulgado pelos media norte-americanos um projeto de ordem executiva que prevê que os refugiados da Síria sejam banidos por tempo indefinido. O amplo programa norte-americano de admissão de refugiados deverá ser suspenso por 120 dias e todos os pedidos de visto oriundos de países considerados uma ameaça terrorista – Iraque, Síria, Sudão, Líbia, Somália e Iémen – vão ser suspensos por 30 dias.

Segundo o projeto de decreto divulgado pelos media, o Presidente norte-americano planeia cortar pela metade o número de refugiados que entram nos Estados Unidos durante o ano fiscal de 2017, que termina a 30 de setembro.

Enquanto a administração do antigo Presidente Barack Obama definiu a meta de aceitar mais de 100 mil refugiados este ano, Trump pretende cortar esse objetivo para 50 mil.

O Presidente dos Estados Unidos defendeu na noite de quarta-feira que o seu plano para limitar a entrada de pessoas de diversos países muçulmanos se afigura necessário devido à “confusão total” do mundo.

Em entrevista à ABC, Donald Trump rejeitou tratar-se de uma interdição contra os muçulmanos: “Não, não é uma proibição dos muçulmanos, mas dos seus países”, porque “as pessoas vão chegar e causar-nos tremendos problemas”.

“O nosso país já tem problemas suficientes e em muitos ou em alguns casos [há pessoas] que procuram causar tremenda destruição”, adiantou.

Donald Trump recusou dizer a que países se estava a referir, mas afirmou acreditar que a Europa “cometeu um enorme erro ao permitir que esses milhões de pessoas sigam para a Alemanha e outros países. Basta olhar – é um desastre o que está a acontecer lá”.

Questionado sobre se receia provocar a ira dos muçulmanos em todo o mundo, Donald Trump respondeu: “Raiva? Já há muita raiva neste momento. Como é possível haver mais?”

Para Trump, “o mundo é um lugar de raiva” (…). Fomos para o Iraque, não devíamos ter ido. Não devíamos ter saído da forma que saímos. O mundo está uma confusão total”.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Donald Trump recusou dizer a que países se estava a referir, mas afirmou acreditar que a Europa “cometeu um enorme erro ao permitir que esses milhões de pessoas sigam para a Alemanha e outros países. Basta olhar – é um desastre o que está a acontecer lá”.
    E está tudo dito!

    • Do nosso lado, silêncio sepulcral sobre o estado real de coisas nesses países europeus. Não tem nada de difícil, mas recusam fazê-lo. Afinal não é só no salazarismo. Malditos media que (quase) só nos impingem enlatados. Escapou o caso dos filhos dos imigrantes na GB, mas faltou a ligação ao assunto “casa pia” de lá.

  2. Engraçado, nunca ninguém se indignou com os 2 muros já construídos para o efeito , o 1º pelo Bill Clinton e o 2º muro pelo Obama…. mas como se trata do Trump a carneira começa logo a latir.

    • Finalmente alguém atento e que pensa por si próprio e que não se deixa manipular pelos media.
      Em 1996, quando o Clinton propôs a mesma coisa que o Trump, todos o aplaudiram de pé, ninguém o chamou de racista.
      Até a Hillary, antes destas eleições, Dez 2016, referiu que tinha votado A FAVOR de uma BARREIRA na fronteira com o México! Sim, barreira, muro, não vejo diferença…
      Até a lista de países que ele está a banir por 90 dias não foi feita por ele… Ele seguiu aquilo que o Obama já tinha aprovado (Visa Waiver Law) e ninguém refere isso… Enfim.

RESPONDER

Há uma espécie de árvore praticamente imortal (e o seu segredo foi descoberto)

Uma equipa de investigadores descobriu o segredo da Ginkgo biloba, a espécie de árvore que é praticamente imortal. Esta espécie existe desde o tempo dos dinossauros. A Ginkgo biloba, também conhecida popularmente por nogueira-do-japão, é uma …

O planeta extrassolar mais próximo da Terra pode ter companhia

Uma equipa internacional de astrofísicos encontrou evidências da existência de um segundo planeta a orbitar Próxima Centauri, a estrela mais próxima do Sol. Na prática, o mundo extrassolar mais próximo de nós pode ter companhia. …

Uma estrela ajudou a perceber quando é que a Via Láctea devorou outra galáxia

Recentemente, astrónomos descobriram que uma colisão com uma galáxia satélite encheu a Via Láctea de estrelas. Agora, graças a uma única estrela, já é possível perceber quando é que isso aconteceu. A galáxia satélite Gaia-Enceladus foi, …

Homem pede "julgamento por combate" com espadas japonesas para resolver disputa legal com a ex-mulher

Para resolver uma disputa legal com a sua ex-mulher, David Ostrom sugere que seja feito um "julgamento por combate" com espadas japonesas. Há precedentes legais que o podem favorecer em tribunal. O insólito aconteceu no Iowa, …

Crimes violentos podem aumentar drasticamente nos EUA devido ao aquecimento global

O número de crimes violentos nos Estados Unidos pode aumentar drasticamente nos próximos anos devido ao aquecimento global, concluiu uma nova investigação levada a cabo por cientistas da Universidade do Colorado, em Boulder. "Dependendo da rapidez …

Twitter pede desculpa por permitir anúncios direcionados a neonazis

O Twitter emitiu esta quinta-feira um pedido de desculpa público depois de a BBC denunciar que a rede social estava a permitir anúncios direcionados a neonazis, islamofóbicos e outros grupos de ódio. A emisorra britânica …

Carlos Silva alega falta de apoio do PS e anuncia saída da liderança da UGT

O secretário-geral da UGT não é candidato a um novo mandato na central sindical, alegando que o “desgaste tem sido tremendo” e que é visto como força de bloqueio. “Não quero continuar”, “já está decidido e …

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior. Medirá quase 100 metros

A maior aeronave do mundo vai ficar ainda maior: o dirigível híbrido Airlander 10, que media 92 metros de comprimento, vai bater o seu próprio recorde. De acordo com a emissora britânica BBC, a aeronave passará a …

Mortes nos Comandos. Governo só indemniza famílias se for condenado

O Governo deu ordem para parar as negociações com as famílias dos recrutas que morreram durante o 127.º Curso de Comandos, que decorreu na região de Alcochete, em 2016. Segundo o Jornal de Notícias, o Governo …

Eduardo Cabrita diz que polícias compram equipamento "porque querem"

O ministro da Administração Interna afirmou que os agentes policiais que compram equipamento de proteção do seu próprio bolso fazem-no porque o querem. Numa entrevista ao Diário de Notícias e à TSF, divulgada este fim-de-semana, o …