Trump ameaça retirar EUA da NATO. “Nós aguentamos sozinhos”

Christian Bruna / EPA

O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou abandonar a NATO, caso os países aliados não aumentassem as contribuições para a organização, criando assim uma “situação de emergência”.

Donal Trump terá dito aos restantes parceiros que se não se comprometessem imediatamente com o aumento das suas contribuições financeiras para a defesa comum, o seu país abandonaria a organização e conduziria a sua própria política de segurança e defesa unilateralmente, de acordo com o Público.

Num discurso duro, dirigido aos aliados da NATO, Trump considerou que estes países não têm legitimidade porque não pagam os valores devidos. “Nós aguentamos sozinhos“, sustentou o Presidente norte-americano.

Desta forma, a reunião dos 29 chefes de Estado e do Governo da NATO acaba de assumir caráter de emergência, após o presidente dos EUA ameaçar retirar o seu país da Aliança Atlântica.

De acordo com o jornal, fontes diplomáticas confirmaram a convocatória de uma reunião de emergência pelo secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, depois de  Trump ter dito que a aliança não tinha legitimidade por causa da desigualdade entre os vários parceiros na partilha de custos.

Elementos da equipa de comunicações da Casa Branca disseram que o Presidente apenas usou uma linguagem mais dura, avisando os aliados das “graves consequências” de não decidirem, já nesta cimeira, elevar o seu investimento em despesas militares para a meta dos 2% do PIB ainda este ano.

No entanto, e de acordo com fontes diplomáticas, os líderes presentes na sala interpretaram o discurso de Trump como uma clara ameaça à integridade da Aliança.

Compromisso continua “muito forte”

Questionado pelos jornalistas após a reunião de emergência que decorreu esta manhã, Trump disse que tem sido “muito duro” com os países e que na passada quarta-feira foi “um bocado mais duro”, mas afirmou que acredita na NATO.

“As pessoas estão finalmente a pagar o que não pagavam ontem e os EUA estão a ser melhor tratados e a NATO é uma máquina bem afinada”, argumentou Trump.

“Agora, estou muito muito contente“, afirmou o presidente norte-americano, depois de ter revelado as garantias dos outros países da Aliança. O Compromisso dos EUA com a NATO “continua muito forte“, assegurou. “A NATO está muito mais forte agora do que há dois dias”, concluiu, descrevendo a reunião de emergência desta manhã como “fantástica”.

O presidente dos EUA não terá gostado da forma como a comunicação social estava a retratar o primeiro dia de reuniões, dando a ideia de que tudo estava a decorrer com normalidade, aponta o Observador.

Já na chegada a Bruxelas, para o primeiro dia da Cimeira, Trump já tinha deixado claro que tinha viajado até ao centro da Europa para acertar contas com os parceiros NATO e para exigir que os gastos com o setor militar sejam aumentados para 4% do PIB.

Esta não é a primeira vez que o executivo norte-americano aponta os dedos aos demais aliados, pedindo por mais e maiores contribuições financeiras.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E será que faz sentido manter a NATO? Com a Turquia lá?!!!!
    Provavelmente o que é necessário é a OTUE ou em inglês UETO.

  2. pelo que ouvi nas noticias, ele tem razao
    os EUA dao quase 4% do pib para a NATO
    ha paises que nem 1% dao
    pelas noticias, nós (portugal) um pais pobre consegue dar mais (1,2%) do que os paises mais ricos (alemanha, frança)

RESPONDER

Físicos produziram o campo magnético mais forte e controlável de sempre

Um grupo de cientistas do Instituto de Física do Estado Sólido da Universidade de Tóquio, no Japão, produziu o campo magnético mais forte e controlável já criado em ambientes fechados - é um macro para …

"Impossível" puzzle químico do ouro foi finalmente resolvido

Uma equipa de cientistas russos e alemães conseguiu decifrar o segredo da estabilidade da estrutura cristalina do calaverita (AuTe2) - um raro mineral metálico também conhecido como telúrio de ouro. A descoberta, publicada nesta terça-feira na …

Há caranguejos mutantes e zangados a invadir a costa dos EUA (e são verdes)

Uma espécie agressiva de caranguejo verde está a invadir as águas do estado norte-americano de Maine, deixando um rasto de destruição nos habitats e ecossistemas aquáticos. Os caranguejos (Carcinus maenas) ameaçam várias espécies, como mexilhões azuis, …

Porsche quer ser a primeira fabricante alemã a deixar o diesel

A Porsche quer tornar-se a primeira fabricante automobilística alemã a deixar o diesel, apostando em motores a gasolina, híbridos e, a partir de 2019, em veículos elétricos, anunciou este domingo o presidente executivo da empresa. "Agora …

Viver nas cidades aumenta risco de demência (e a culpa é da poluição)

Viver na cidade influencia a nossa saúde. Segundo um estudo recente, a poluição do ar pode aumentar em 40% o risco de desenvolver demência. O impacto da poluição do ar na nossa saúde já era conhecido, …

Finalmente resolvido o mistério do assassino de gatos em Londres

Um dos mistérios criminais que intrigava a Inglaterra está finalmente resolvido. A conclusão é que, afinal, o famoso assassino de gatos de Croydon não existe. O mistério à volta da morte de mais de 400 gatos …

Benfica - Aves | Triunfo de águia exuberante e perdulária

O Benfica respondeu ao triunfo do FC Porto no sábado com uma vitória caseira sobre o Desportivo das Aves, por 2-0. O resultado pode indicar algumas dificuldades por parte da formação “encarnada”, mas pode-se dizer, sem …

Aquecimento global no Pleistoceno elevou nível do mar até 13 metros

O aquecimento global no final do período do Pleistoceno, com temperaturas similares às previstas para este século, reduziu a camada de gelo da Antártida oriental e elevou o nível do mar até 13 metros acima …

Autor dos mais famosos estudos sobre comida viu 13 artigos retirados

O famoso investigador norte-americano está envolvido numa polémica, depois de 13 dos seus estudos científicos terem sido retirados de algumas publicações. É provável que nunca tenha ouvido falar de Brian Wansink mas, tal como recorda o …

NASA observa movimentos tectónicos recentes em Marte

A sonda Mars Express da NASA observou fissuras proeminentes em Marte causadas devido à ação de falhas tectónicas que atingiram a superfície do planeta há menos de dez milhões de anos. As imagens foram capturadas …