Trump ameaça retirar EUA da NATO. “Nós aguentamos sozinhos”

Christian Bruna / EPA

O presidente dos EUA, Donald Trump, ameaçou abandonar a NATO, caso os países aliados não aumentassem as contribuições para a organização, criando assim uma “situação de emergência”.

Donal Trump terá dito aos restantes parceiros que se não se comprometessem imediatamente com o aumento das suas contribuições financeiras para a defesa comum, o seu país abandonaria a organização e conduziria a sua própria política de segurança e defesa unilateralmente, de acordo com o Público.

Num discurso duro, dirigido aos aliados da NATO, Trump considerou que estes países não têm legitimidade porque não pagam os valores devidos. “Nós aguentamos sozinhos“, sustentou o Presidente norte-americano.

Desta forma, a reunião dos 29 chefes de Estado e do Governo da NATO acaba de assumir caráter de emergência, após o presidente dos EUA ameaçar retirar o seu país da Aliança Atlântica.

De acordo com o jornal, fontes diplomáticas confirmaram a convocatória de uma reunião de emergência pelo secretário-geral da NATO, Jens Stoltenberg, depois de  Trump ter dito que a aliança não tinha legitimidade por causa da desigualdade entre os vários parceiros na partilha de custos.

Elementos da equipa de comunicações da Casa Branca disseram que o Presidente apenas usou uma linguagem mais dura, avisando os aliados das “graves consequências” de não decidirem, já nesta cimeira, elevar o seu investimento em despesas militares para a meta dos 2% do PIB ainda este ano.

No entanto, e de acordo com fontes diplomáticas, os líderes presentes na sala interpretaram o discurso de Trump como uma clara ameaça à integridade da Aliança.

Compromisso continua “muito forte”

Questionado pelos jornalistas após a reunião de emergência que decorreu esta manhã, Trump disse que tem sido “muito duro” com os países e que na passada quarta-feira foi “um bocado mais duro”, mas afirmou que acredita na NATO.

“As pessoas estão finalmente a pagar o que não pagavam ontem e os EUA estão a ser melhor tratados e a NATO é uma máquina bem afinada”, argumentou Trump.

“Agora, estou muito muito contente“, afirmou o presidente norte-americano, depois de ter revelado as garantias dos outros países da Aliança. O Compromisso dos EUA com a NATO “continua muito forte“, assegurou. “A NATO está muito mais forte agora do que há dois dias”, concluiu, descrevendo a reunião de emergência desta manhã como “fantástica”.

O presidente dos EUA não terá gostado da forma como a comunicação social estava a retratar o primeiro dia de reuniões, dando a ideia de que tudo estava a decorrer com normalidade, aponta o Observador.

Já na chegada a Bruxelas, para o primeiro dia da Cimeira, Trump já tinha deixado claro que tinha viajado até ao centro da Europa para acertar contas com os parceiros NATO e para exigir que os gastos com o setor militar sejam aumentados para 4% do PIB.

Esta não é a primeira vez que o executivo norte-americano aponta os dedos aos demais aliados, pedindo por mais e maiores contribuições financeiras.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. E será que faz sentido manter a NATO? Com a Turquia lá?!!!!
    Provavelmente o que é necessário é a OTUE ou em inglês UETO.

  2. pelo que ouvi nas noticias, ele tem razao
    os EUA dao quase 4% do pib para a NATO
    ha paises que nem 1% dao
    pelas noticias, nós (portugal) um pais pobre consegue dar mais (1,2%) do que os paises mais ricos (alemanha, frança)

RESPONDER

Marisa Matias critica Centeno por “encabeçar ameaças” a Itália

A eurodeputada Marisa Matias, do Bloco de Esquerda, disse a Mário Centeno, num debate no Parlamento Europeu, que é “desconcertante” vê-lo, enquanto presidente do Eurogrupo, a “encabeçar as ameaças” a Itália, questionando-o se não "há …

Moscovici quer voltar a "tweeetar" com Costa (mas deixa avisos)

O comissário europeu dos Assuntos Económicos, Pierre Moscovici, diz que ficará "encantado" se o primeiro-ministro e seu "bom amigo" António Costa tiver o prazer de voltar a "tweetar". Isto para sublinhar que espera que Portugal …

Não há acordo. Greve dos enfermeiros começa quinta-feira e só acaba no fim do ano

Os enfermeiros mantêm a greve que começa na quinta-feira nos blocos operatórios de cinco hospitais, por falta de acordo com o Governo sobre a estrutura da carreira. A informação foi prestada à Lusa pelos presidentes da …

Próximas eleições portuguesas podem ser marcadas por fake news

A difusão de notícias falsas durante as eleições brasileiras atingiu níveis sem precedentes e o fenómeno chegou também a Portugal, onde se pode estar a preparar uma ação semelhante para as próximas eleições nacionais, alertou …

Proposta de Orçamento mostra um "profundo desconhecimento" do país

A presidente do CDS-PP, Assunção Cristas, considerou esta terça-feira que a proposta de Orçamento do Estado para 2019 (OE2019) mostra um "profundo desconhecimento" e está de "costas voltadas" para o país. "É um Orçamento que mostra …

Caso Khashoggi: Trump mantém-se ao lado da Arábia Saudita

Donald Trump emitiu um comunicado em que se pronunciou sobre o assassinato do jornalista Jamal Khashoggi, revelando que embora condene veemente o crime, a relação dos Estados Unidos é com Reino da Arábia Saudita, "parceiros …

Visita de João Lourenço pode deixar “irritante” entre Portugal e Angola para trás

A primeira viagem de Estado de João Lourenço a Portugal é uma demonstração de que Portugal e Angola "pretendem enterrar o irritante e avançar com os temas da cooperação direta", avança Jornal de Angola. No editorial …

Documento de 2014 previu colapso e aconselhava encerramento da estrada de Borba

Há novos dados que apontam que a tragédia da estrada de Borba, que desmoronou, provocando a morte de 2 pessoas e mais 3 desaparecidas, poderia ter sido evitada. Um memorando de 2014 já previa a …

Noiva adolescente leiloada no Facebook. Rede social só reparou depois do casamento

Uma jovem de 16 anos do Sudão do Sul foi leiloada para casamento no Facebook. Quando a rede social reparou, a jovem já tinha sido comprada e estava casada. De acordo com a organização pelos Direitos …

Défice português “desaparece” em 2020, mas é preciso mais

O défice público de Portugal deve cair para 0,2% do PIB em 2019, como prevê o Governo, e em 2020 deve “desaparecer”, transformando-se num excedente de 0,1% do PIB, defende a OCDE. A organização dos países …