Tribunal dos EUA aprovou recusa de venda de armas a muçulmanos

Florida Gun Supply / YouTube

Andrew Hallinan defende o “direito dos norte-americanos a estabelecerem zonas livres de muçulmanos”

Um tribunal distrital do estado da Flórida, nos Estados Unidos, rejeitou uma acção judicial contra uma loja de armas que se recusou a vender os seus produtos a muçulmanos.

A acção foi apresentada em julho pelo CAIR, Conselho de Relações Islâmicas Americanas, contra Andrew Hallinan, dono da Florida Gun Supply, uma loja de armas.

A acção foi intentada depois de Hallinan ter publicado um vídeo no Facebook onde declara que a sua loja era uma “zona livre de muçulmanos“.

A juíza responsável pelo processo, Beth Bloom, considerou a acção improcedente, alegando que o seu autor não tinha conseguido “fazer prova dos danos causados pela política da loja”.

Hassan Shibly, director executivo do CAIR, argumenta que o vendedor violou a Lei dos Direitos Civis, ao ferir a liberdade dos clientes, discriminando-os com base na sua religião.

“Os muçulmanos americanos têm o direito de procurar e comprar armas, ter aulas de segurança armada e disparar sem serem discriminados”, disse Shibly, citado pela Sputnik News.

O proprietário da loja de armas, por seu turno, explicou ao WND que se recusa a “equipar o próximo terrorista tipo-Paris com armas perigosas”.

“O meu objectivo é mudar a América – com uma arma de cada vez”, diz Andrew Hallinan.

“Ninguém está a defender a América, portanto defenderei eu”, explica o dono da Florida Gun Supply.

O direito dos norte-americanos a comprar e portar armas para defesa pessoal está consagrado na famosa Segunda Emenda da Constituição dos Estados Unidos.

Em janeiro de 2010, o Supremo Tribunal dos EUA anulou uma lei que proibia o porte de armas em Chicago.

O ano passado, a justiça federal obrigou o Estado do Illinois a permitir que os seus cidadãos usassem armas escondidas. O Illinois era o único estado que ainda proibia essa prática.

E também o ano passado, um juiz federal declarou inconstitucional uma ordem municipal de Chicago, que proibia a venda e porte de armas de fogo na cidade, uma das mais violentas do país.

Nos EUA, entrar numa loja e comprar uma arma é um direito, protegido pela Constituição, de todos os cidadãos norte-americanos. Ou quase todos.

ZAP

PARTILHAR

6 COMENTÁRIOS

  1. Concordo… A capacidade de matar alguém deve estar do lado dos verdadeiros americanos. (sarcasmo…). É por isso que os tiroteios que têm acontecido em escolas dos EUA têm sido sempre realizados por “muçulmanos”… Sinceramente!

  2. A maioria dos americanos não consegue viver sem a paranoia do ódio ou discriminação. Primeiro foram os indios, depois os pretos, depois os comunistas, agora os muçulmanos, e quem sabe o que virá a seguir…

  3. Uma vez cowboys, cowboys para sempre. Enquanto na Europa o uso de armas, desde o século XVIII, se foi restringindo às forças policiais e militares, os EUA mantêm este costume revelador de grande atraso civilizacional. Mas como são fortes mandam no mundo e o mundo é o que se vê todos os dias. Impiedoso e gerido pela ganância de lucro e de poder.

  4. E as armas nas mãos dos outros já não matam? Francamente o ser humano está infestado de mentalidades muito mesquinhas e os U.S.A. país desenvolvido industrialmente parece muito atrasado culturalmente, pelo menos uma grande percentagem da população!.

RESPONDER

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo

O seu antigo número de telemóvel pode ser usado para pirateá-lo, caso este ainda esteja associado a contas em sites ou redes sociais. Embora milhões de números de telemóvel sejam desconectados todos os anos, um novo …

Bomba junto a escola em Cabul, no Afeganistão, causa 25 mortos e 50 feridos

A explosão de uma bomba junto a uma escola na zona ocidental de Cabul provocou hoje pelo menos 25 mortes, muitos deles jovens estudantes, e 50 feridos, adiantou uma fonte do Governo do Afeganistão. Segundo avança …

Tamám Shud. Exumação de corpo pode resolver um estranho mistério com 70 anos

As autoridades da Austrália aprovaram uma exumação do corpo de Tamám Shud - ou "Homem de Somerton" - e, em breve, o mistério de 70 anos pode estar resolvido. Em 30 de novembro de 1948, vários …

Costa, Von der Leyen na Cimeira Social no Porto

Vacinação no bom caminho com 25% da população da UE vacina

A Comissão Europeia anunciou este sábado que 200 milhões de doses de vacinas anticovid-19 chegaram já à União Europeia (UE) e 160 milhões de europeus já receberem a primeira dose, levando a que a vacinação …

Libertados nos EUA os primeiros mosquitos geneticamente modificados

Foi a primeira vez que mosquitos geneticamente modificados foram libertados nos Estados Unidos. O objetivo é suprimir populações de mosquitos transmissores de doenças. De acordo com o site Live Science, a empresa de biotecnologia Oxitec lançou …

Descobertos os restos de nove Neandertais numa gruta em Itália

Os restos de nove Neandertais foram descobertos na Gruta de Guattari, em San Felice Circeo, na costa entre Roma e Nápoles, onde já tinham sido encontrados vestígios da presença Neandertal, anunciou este sábado o ministro …

Leis draconianas na Malásia. Fahmi Reza foi detido por insultar a rainha com playlist no Spotify

A sátira desempenha um importante papel na sociedade. Na Malásia, as leis draconianas estão a reacender o debate em torno da liberdade de expressão. Fahmi Reza, um artista gráfico e ativista social malaio, foi detido no …

António Barreto

Portugal vai ter "um problema de cor de pele" (por muitos anos e com conflitos)

O sociólogo António Barreto considera que Portugal vai "ter um problema" de "cor de pele" e "por muitos anos". Uma ideia defendida numa entrevista onde se reporta para "o que se passa em toda a …

Um laboratório vivo. Há residentes "superimunes" à covid-19 numa pequena cidade italiana

A pequena cidade de Vo, no norte de Itália, tornou-se um dos primeiros locais com um surto de covid-19 da Europa em fevereiro de 2020. Agora, os cientistas descobriram que a cidade abriga um número …

Portugal com duas mortes e 406 novos casos nas últimas 24 horas

Portugal registou hoje duas mortes atribuídas à covid-19, 406 novos casos de infeção pelo coronavírus e nova descida no número de internamentos em enfermaria e em cuidados intensivos, segundo a Direção-Geral da Saúde (DGS). De acordo …