Trabalhadores dos CTT saem com “uma mão cheia de nada” de reunião com ministra das Finanças

Aline Flor / ZAP

foto: Aline Flor / ZAP

foto: Aline Flor / ZAP

Os representantes dos trabalhadores dos CTT saíram hoje da reunião com a ministra das Finanças, em Lisboa, com “uma mão cheia de nada”, mas “com mais certezas de que o combate contra a privatização” da empresa “é para continuar”.

“Saímos com uma mão cheia de nada, tal como tínhamos entrado. Mas com mais certezas que o combate contra a privatização é para continuar”, afirmou hoje o sindicalista José Oliveira, do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações (SNTCT), aos jornalistas no final de uma reunião com Maria Luís Albuquerque no Ministério das Finanças.

O sindicalista referiu que o grupo entrou para a reunião “com a firme ideia que a privatização não serve aos CTT, nem ao serviço público, nem aos cidadãos, nem ao país”, e que saiu “com a mesma ideia”.

“Foi uma conversa de surdos”, afirmou.

José Oliveira garantiu que a luta dos trabalhadores dos CTT vai “continuar”. “Porque temos razão, em nosso nome e dos cidadãos, para quem trabalhamos”, defendeu.

O sindicalista adiantou que os sindicatos que representam os trabalhadores dos CTT irão entregar na segunda-feira um pré-aviso de greve para 27 de Dezembro e que “já há proposta para greves a 30 e 31 [de Dezembro]”.

 

Centenas de pessoas manifestaram-se hoje em Lisboa contra a privatização dos CTT. O protesto começou pelas 15:00 na Praça dos Restauradores, em Lisboa, e seguiu depois para a porta do Ministério das Finanças, no Terreiro do Paço.

Na Praça dos Restauradores, onde se realizou um plenário de trabalhadores, intervieram também a coordenadora do Bloco de Esquerda Catarina Martins, o deputado do PCP Bruno Dias, e o secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos.

Da jornada de protesto fazia também parte uma ida à Assembleia da República, onde representantes dos trabalhadores esperavam ser recebidos pela presidente, Assunção Esteves.

José Oliveira referiu que a presidente da Assembleia da República se “recusou” a receber os trabalhadores.

“Nunca aconteceu isto com nenhum outro presidente da Assembleia da República, mas vamos entregar os postais na mesma”, acrescentou.

No entanto, um grupo de representantes dos trabalhadores deslocou-se na mesma até ao parlamento, onde deixou, de acordo com o sindicalista, “22 mil assinaturas contra a privatização dos CTT”.

 

Os trabalhadores dos CTT cumprem hoje um dia de greve.

Às 13:00, a adesão à greve variava entre os 18,5% avançados pela administração e os 78% garantidos pelo sindicato do sector, com os dois lados a dividirem-se também sobre o funcionamento dos serviços.

De acordo com a administração, as 624 lojas dos CTT de todo o país encontravam-se abertas a essa hora e a maior parte dos carteiros estava a distribuir correio.

A perspectiva da administração contrasta com a do Sindicato Nacional dos Trabalhadores dos Correios e Telecomunicações, já que, segundo o sindicalista José Oliveira, os números apontavam para uma adesão à greve na ordem dos 78 por cento.

 

Pouco depois das 00:00 de hoje, a polícia foi chamada a intervir no centro de distribuição dos CTT em Cabo Ruivo para permitir a saída dos primeiros quatro camiões depois do início da greve na empresa.

O início do protesto foi marcado pela intervenção da polícia de intervenção, que afastou grevistas, sindicalistas e deputados das proximidades da porta da empresa.

O secretário-geral da CGTP, Arménio Carlos, e os deputados Bruno Dias (PCP) e Pedro Filipe Soares (Bloco de Esquerda) estiveram entre os que foram empurrados.

Entretanto, o grupo parlamentar do PCP requereu a audição urgente do ministro da Administração Interna, junto do presidente da Comissão Parlamentar de Assuntos Constitucionais, Direitos, Liberdades e Garantias sobre os incidentes.

Já o Bloco de Esquerda, interpelou a presidente da Assembleia da República sobre a “restrição da liberdade de deputados” pela polícia, junto ao piquete de greve dos CTT, exigindo que peça explicações ao ministro das Administração Interna.

 

/Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

ESA prepara-se para intercetar pela primeira vez um cometa puro

A Agência Espacial Europeia (ESA) desenvolveu um projeto que visa intercetar um cometa puro - um corpo celeste que nunca passou pelo Sistema Solar -, quando este se aproximar da órbita da Terra em meados …

Astrónomos encontraram uma nova (e surpreendente) cratera em Marte

Marte não se "magoa" facilmente mas, quando acontece, o resultado pode ser quase comparado a uma obra de arte. Uma cratera, descoberta em abril pela sonda Mars Reconnaissance Orbiter (MRO), é a prova disso. Notável não só …

Elon Musk alerta: Civilização pode colapsar daqui a 30 anos

De acordo com Elon Musk, uma "bomba populacional" vai surgir nas próximas décadas, quando uma população mundial cada vez mais idosa chocar com a queda das taxas de natalidade em todo o mundo. Esta não é …

O mundo árabe está menos religioso. Mas continua homofóbico

Há cada vez mais árabes que dizem não ter religião. Esta é a principal conclusão de uma grande sondagem feita a mais de 25 mil cidadãos de países árabes pelo centro de pesquisa Arab Network …

Tina morreu durante 27 minutos e foi ressuscitada 8 vezes. Quando acordou, escreveu "é real"

Uma mulher norte-americana entrou em paragem cardíaca em fevereiro de 2018 quando se preparava para fazer uma caminhada com o seu marido Brian. Depois de desmaiar, Brian ressuscitando-a duas vezes antes de os paramédicos chegarem para …

"Homem-árvore" pede que as suas mãos sejam amputadas

Abul Bajandar, um homem de 28 anos do Bangladesh conhecido como "Homem-árvore" devido às incomuns verrugas que nascem nos seus membros, pediu que as suas mãos fossem amputadas para aliviar as dores insuportáveis.  Bajandar sofre de …

EUA. Senadores republicanos do Oregon fogem para não aprovar lei ambiental

Senadores estaduais do Oregon, nos Estados Unidos (EUA), encontram-se a monte desde quinta-feira para não votarem uma lei ambiental. Procurados pela polícia, voltaram este domingo a faltar a uma sessão legislativa, impedindo que haja quórum …

O planeta enfrenta um "apartheid climático"

O planeta está confrontado com um “'apartheid' climático”. De um lado, os ricos que se podem adaptar melhor às alterações climáticas, e do outro, os pobres que vão sofrer mais, disse esta segunda-feira um especialista …

Governo repõe 40 horas semanais para trabalhadores do CNB. Greve mantém-se

A partir de 1 de julho, os trabalhadores da Companhia Nacional de Bailado (CNB) voltarão às 40 horas semanais, numa uniformização laboral com os trabalhadores do Teatro Nacional de São Carlos. A decisão foi comunicada, esta …

Nova espécie de planta fóssil descoberta em Gondomar

Annularia noronhai foi encontrada no meio da cidade de Gondomar. Tem 300 milhões de anos, é um parente muito afastado da cavalinha e diz muito sobre o clima da época. Uma nova espécie de planta já …