Uma nova “torre de diamante” vai ofuscar os céus de Toronto

WilkinsonEyre

A fachada do edifício será composta por 8120 vidros individuais que serão organizados num padrão que imita um diamante. A construção deve estar concluída em 2024.

Um pouco por todo o mundo, há cada vez mais inovações da arquitetura a deslumbrar os céus das cidades — desde torres com exosqueletos na Flórida até o arranha-céus mais fino do mundo em Nova Iorque.

Agora, os escritórios de arquitetura da WilkinsonEyre, que venceram o prémio arranha-céus de 2021, terminaram o projeto de mais um edifício deslumbrante, desta vez em Toronto, no Canadá.

O prédio chama-se 81 Bay Street e servirá para escritórios, sendo composto por duas torres juntas, sendo a fachada composta por 8120 vidros individuais organizados num padrão que se repete a cada 10 andares e imita um diamante.

A construção deve estar concluída em 2024, escreve o New Atlas, e espera-se que uma torre gémea seja construída nas suas imediações, do lado oposto de uma linha de comboio. Um parque de 0,4 hectares vai ser plantado entre as duas torres.

A torre medirá 250 metros, sendo assim a sétima mais alta na paisagem de Toronto e a 11.ª mais altas no Canadá. O edifício terá 54 andares, sendo a maioria reservada para escritórios, mas haverá ainda algum espaço para restaurantes e comércio.

WilkinsonEyre

A sustentabilidade também foi uma das preocupações do projeto, que arrecadou a certificação WELL dada aos edifícios para escritórios no Canadá. “Alguns dos principais critérios que o projeto cumpriu e excedeu para assegurar estas designações incluem ser um líder em Toronto ao ter a maior redução da emissão de gases de efeito de estufa na cidade”, revela a WilkinsonEyre num comunicado.

A empresa adianta ainda que as torres serão as primeiras em Toronto a reutilizarem a água tratada para usos onde esta não é contaminada. O trânsito também vai ser integrado devido à construção de uma nova estação de autocarros no pódio do edifício.

A mobilidade também é uma prioridade com as ligações à Union Station (o maior centro de trânsito do Canadá), a construção de 500 locais de estacionamento para bicicletas e a inclusão de estações para a recarga das baterias de veículos elétricos.

  ZAP //

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.