Presidente do Governo catalão insiste na realização de um referendo

Andreu Dalmau / EPA

Quim Torra, o Presidente do governo regional da Catalunha

O presidente do Governo catalão disse que vai continuar a insistir na realização de um referendo sobre a “autodeterminação” da Catalunha, apesar das propostas do PSOE sobre a proibição de consultas populares.

O presidente do governo autónomo da região espanhola da Catalunha, Quim Torra, usou o exemplo da “Grã-Bretanha e do Canadá” que, afirmou, conseguiram encontrar fórmulas políticas sobre os independentismos da Escócia e do Quebeque, respetivamente.

“Já agora, os independentismos perderam nos dois sítios. É o que nós dizemos a Espanha: a experiência histórica diz que os referendos para a independência perdem-se. Então, façamos um e vejamos que apoio tem“, defendeu.

Para o presidente da Generalitat, o “conflito” catalão não vai acabar até que os catalães decidam livremente o seu futuro e insistiu que “esse exercício de ‘autodeterminação'” tem de voltar a realizar-se.

“Se realizarmos um referendo e a maioria dos catalães quiser ficar em Espanha apresento a demissão nessa mesma noite“, referiu Torra, frisando que não receia defender a realização de uma consulta popular.

“Se o medo nos paralisasse e não nos deixasse seguir em frente, eu não teria aceitado o cargo de presidente da Generalitat” afirmou, acrescentando que aguarda com expectativa os resultados das eleições legislativas, que se realizam este domingo.

“Os resultados eleitorais vão dar-nos uma fotografia precisa de onde estamos na Catalunha, apesar de aqui se votar de forma muito diferente nas eleições locais ou para o parlamento autónomo. No domingo vamos ficar a conhecer uma tendência e isso vai ser muito interessante”, diz Joaquim Torra.

Sobre a campanha eleitoral que terminou na sexta-feira, Torra nota que foi “muito curta” e que ficou marcada na Catalunha pelas sentenças e pelo julgamento daqueles que organizaram o que chama “referendo” do dia 1 de outubro de 2017.

“A campanha esteve muito focada na Catalunha porque, infelizmente estar contra a Catalunha dá votos no resto de Espanha. Isso antes só víamos na direita, mas agora ficamos surpreendidos com a deriva do PSOE [socialistas] que acabou por manter as teses mais extremistas e de direita, talvez para ir buscar votos ao Ciudadanos”, considerou.

O presidente do Governo catalão defendeu ainda que Espanha tem de saber retirar a mentalidade franquista de vários setores do Estado e começar a encarar a região autónoma da Catalunha como um “sujeito político”.

“Infelizmente o Governo central não quis dialogar. Com presos políticos, exilados e a repressão, nós pedimos uma negociação séria em que o Governo [autónomo] da Catalunha possa apresentar a sua proposta e a Espanha também. Mas, para isso é preciso que Espanha reconheça a Catalunha como um ‘sujeito político'”, disse à Lusa Joaquim Torra, culpando os socialistas pela falta de contactos.

“O PSOE deixou para trás o socialismo integrador e plural da ‘nação das nações’. Na moção de censura a Mariano Rajoy [antigo presidente do Governo central, do Partido Popular] demos apoio aos socialistas. Votámos com Sánchez e abrimos uma via de diálogo“, frisou Torra, lamentando depois que os socialistas tenham preferido fechar “uma janela” de diálogo.

O presidente da Generalitat comentou que persistem “tiques franquistas” na sociedade espanhola, que, disse, não soube gerir as questões da ditadura.

Portugal é um exemplo porque rompeu com o passado fascista. Não foi uma transição, foi uma rutura, mas vemos que em Espanha a transição não foi completa para a democracia. Há restos franquistas no que se chama ‘Estado Profundo’, no poder judicial e na polícia. O mesmo rei não deixa de ser rei [Felipe VI] porque Franco quis que o seu pai [Juan Carlos] fosse rei e sobre isso não pudemos votar”, afirmou, salientou que é preciso romper com o passado.

“Não basta retirar Franco do Vale dos Caídos, é preciso retirar o franquismo das estruturas do Estado”, disse Torra.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Estados Unidos vão transformar aeronaves obsoletas em "aviões arsenal"

Os Estados Unidos preparam-se para transformar algumas das suas maiores e mais obsoletas aeronaves em "aviões arsenal", que funcionarão como plataformas repletas de armas, revelaram fontes do Governo norte-americano. Foi em 2016 que esta ideia veio …

Imperador japonês paga 25 milhões de dólares por ritual secreto para dormir com deusa

Este ritual de sucessão do Imperador Naruhito aconteceu na quinta-feira e envolve dormir com uma deusa do Sol. O templo é construído para o efeito e é destruído depois. O ritual japonês altamente secreto conhecido como …

Para entrar nesta praia italiana, vai ser preciso pagar (e nem todos podem entrar)

Aos pés de uma antiga aldeia de pescadores, La Pelosa é uma atração turística muito célebre. Por isso, a autarquia decidiu tomar medidas para a proteger. A famosa praia tem sido uma vítima da erosão natural …

Laurent Simons será o mais novo licenciado do mundo. Tem 9 anos

O belga Laurent Simons tem apenas 9 anos e estás prestes a bater um recorde: em dezembro, deverá tornar-se o mais novo licenciado do mundo. O "menino prodígio", tal como é apontado pelos média internacionais, ingressou …

Preços dos passes Navegante ficam iguais em 2020

Os preços dos passes Navegante vão manter-se iguais em 2020, no âmbito da estratégia de “promoção da utilização dos transportes públicos coletivos”, anunciou esta sexta-feira a Área Metropolitana de Lisboa (AML). “A Área Metropolitana de Lisboa …

Os burros-táxi de Espanha vão ter horários de trabalho, estábulos novos e deixar de carregar turistas de 80 quilos

Os burros táxis são uma atração turística de Mijas, província de Málaga, no sul de Espanha. Agora foram definidas novas regras que têm em conta os direitos e o bem-estar dos animais. O serviço funciona como …

Vai ser preciso "ser-se rico" para visitar a famosa Ilha de Komodo

Em breve, os turistas que queiram visitar a Ilha de Komodo, o famoso lar de mais de 5.000 dragões de Komodo, terão de ser ricos. O aviso é do Governo local indonésio, que chegou mesmo …

Sócrates saúda saída da prisão de Lula. "Sei que estás em festa, pá"

O antigo primeiro-ministro José Sócrates, acusado de corrupção, considerou que a saída da prisão de Lula da Silva representou uma "reentrada no mundo" do ex-chefe de Estado brasileiro, acontecimento em relação ao qual o PS, …

Ministra da Justiça visitou mãe que abandonou bebé no lixo

A mãe que abandonou o bebé no caixote do lixo em Lisboa está bem de saúde e a receber apoio psicológico, constatou a ministra da Justiça, que esta sexta-feira visitou a jovem na cadeia de …

Ex-embaixadora dos EUA na Ucrânia acusa Trump de intimidação

Marie Yovanovitch, antiga embaixadora dos Estados Unidos na Ucrânia, denunciou esta sexta-feira a existência de uma campanha para a descredibilizar levada a cabo por Donald Trump com ajuda de ucranianos, no inquérito para a destituição …