/

Ter mais do que um gato em casa é cruel, afirma especialista

10

Jamie Baker/Flickr

A especialista quer ver a política de apenas um gato por casa implementada para reduzir a população felina nas áreas urbanas

A especialista quer ver a política de apenas um gato por casa implementada para reduzir a população felina nas áreas urbanas

Depois de estudar as diferenças entre os gatos da cidade e os do campo, a investigadora Sarah Elis concluiu que o excesso de população nas áreas urbanas está a destruir a confiança e independência dos felinos.

Especialista no bem-estar e comportamento animal da Universidade de Lincoln, no Reino Unido, Sarah Ellis defende a existência de só um gato por casa nas grandes cidades. Mais do que isso, de acordo com a própria, citada pelo The Telegraph, é cruel.

O objectivo passa por reduzir a população felina em áreas urbanas, de forma a tornar estes animais mais felizes. Segundo a investigadora, os que vivem em zonas urbanas e estão fechados em casa possuem maiores níveis de stress – têm de competir por espaço e estão limitados a trajectos curtos, o que destrói a sua confiança, independência, capacidade de caçar e habilidades sociais.

Sarah Ellis estudou 100 gatos que vivem em cidades e no campo e constatou que os que vivem em zonas rurais são mais felizes, uma vez que, para além de terem mais espaço para vaguear livremente, podem desenvolver as suas habilidades de caça.

“Infelizmente, existem grandes disputas territoriais devido à grande densidade de gatos em pouco espaço“, afirma Ellis.

“Nós adoramos gatos, portanto não nos contentamos com apenas um – queremos dois ou três ou quatro, e se o nosso vizinho sente o mesmo, e o vizinho dele também, de repente temos um enorme problema – três famílias com um total de nove gatos”, diz.

Manter vários gatos em casa, em grandes cidades, de acordo com a especialista, é torná-los infelizes. “Apesar de lhes darmos um lar, na verdade criámos uma situação onde não são, de todo, felizes. Basicamente, o nosso amor por eles está a prejudicá-los“, conclui a investigadora.

A quem tem gatos em casa, Ellis aconselha a que se criem locais elevados, onde os animais se possam esconder e andar sem necessidade de tocar no solo, pois é nestes locais que se sentem mais seguros.

  CG, ZAP //

10 Comments

  1. Felizes sim, não tem nada a ver com segurança, sim porque a “segurança” que lhes damos é castrá-los e obriga-los a viver num meio para o qual a natureza não os dotou, um apartamento, por exemplo!

    Grande investigação, estou plenamente de acordo, os gatos domésticos, muitos deles são autenticas aberrações, gordos e anafados , castrados, completamente fora do seu habitat natural, já nem falo nos danos psicológicos desses coitados, é puro egoísmo humano.

  2. Eu tenho diversos gatos em casa e reconheço uma certa verdade no que diz esta senhora. Não lhe chamaria crueldade, pois eles até são felizes, acarinham-se mutuamente, são brincalhões. Mas notam-se alguns sinais de ansiedade derivada de estarem num espaço mais pequeno e com menos coisas para explorar do que teriam no seu estado “selvagem”. Exigem, por exemplo, mais atenção, mais brincadeiras, novidades constantes para combater o tédio. No entanto, posso garantir que é o espaço reduzido que os stressa, não é a companhia de outros gatos. Tanto cães como gatos beneficiam imenso de terem companhia da sua espécie. Já tive gatos neuróticos de viverem só com pessoas, que se curaram com a interacção com outros gatos. Convém é que estejam esterilizados para evitar o territorialismo e dar-lhes atenção e as condições certas, como diz no artigo: deixá-los subir aos móveis, ter prateleiras para eles treparem, etc. Não vamos ser fundamentalistas nem num sentido nem noutro. Não é crueldade resgatar gatos da rua sem chance de uma vida digna e dar-lhes um lar e companhias da sua espécie. É preciso minimizar o stress a que ficam sujeitos. Mas é melhor morrer de fome e frio e doença na rua, ou viver confortável e com carinho e um pouco de stress minimizável?

  3. realmente há cada uma…..então é melhor os gatinhos andarem abandonados na rua com todos os riscos que isso comporta (comida, cães, atropelamentos, etc) do que estarem en casa onde os seus donos os cuidam!!!!!!!! não me venham com tretas, stressados? isso também eu ando! e os donos podem acalmá-los e dar-lhes carinhos! é ou não!?

  4. Especialista ou não, esta senhora pode guardar as suas teorias para o Reino Unido pois notoriamente não sabe da realidade que temos no nosso país (e não é o único)! Acho que vou começar a fotografar todos os gatos que vejo esmagados na estrada, subnutridos ou doentes para enviar a esta senhora…

  5. vou mandar vcs todos para o planeta dos gatos e serao muito felizes. primeiro serao castrados para nao se reproduzirem edepois poem uns tachitos de peixe podre porque eles acham que sera muito bom e assim viverao numa cerca de arame e serao muito felizes.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE