Em Berlim, Marta Temido defende reforma e reforço de poder da OMS

Rodrigo Antunes / Lusa

A Organização Mundial de Saúde (OMS) deve ser alvo de uma reforma substancial que leve ao reforço do seu poder internacional na sequência da pandemia de Covid-19, defendeu esta segunda-feira a ministra da Saúde, Marta Temido.

“A Covid-19 pôs o mundo em teste, agora é altura de avançar para uma reforma substancial da OMS e os aspetos financeiros e políticos são importantes. É tempo de a OMS ganhar mais poder e tornar-se numa organização que responda às necessidades de um mundo global, mas isso depende de todos os países”, disse a governante, na participação por videoconferência na palestra “Reforçar o papel da União Europeia na saúde global”, na Cimeira Mundial de Saúde, a decorrer em Berlim.

Segundo Marta Temido, é fundamental a existência de uma “perspetiva comum” para o futuro no espaço da União Europeia (UE), relevando ainda a importância de aprender com a pandemia e que “há espaço a nível global” para que os países possam estar mais preparados para lidar com futuras crises sanitárias internacionais.

“Assim que a crise pandémica termine, a OMS não poderá sofrer uma redução na sua capacidade para agir”, notou, sublinhando: “A UE e os estados-membros podem e devem ter um papel ativo no contexto desta reforma para uma ação mais abrangente da OMS, nomeadamente em defesa da saúde como um direito humano, apoiando a solidariedade global e um modelo de governação assente no multilateralismo”.

A defesa de um papel de maior destaque da UE no setor foi uma constante nas intervenções da ministra da Saúde, que adquiriram ainda um peso especial pela futura presidência portuguesa a partir de janeiro de 2021. Consequentemente, Marta Temido reconheceu a premência de uma maior proatividade europeia e de uma “estratégia renovada de saúde global”, que reflita o peso financeiro e político comunitário e permita novas parcerias.

“As expectativas são muito altas. As mudanças no panorama da saúde mundial e no quadro geopolítico da última década requerem que a UE reexamine a sua posição e o seu papel na luta por objetivos globais de saúde. Como a OMS realçou, esses objetivos de saúde globais são cobertura de saúde universal, emergências sanitárias e maior bem-estar para todos”.

Questionada sobre os atuais maiores desafios na resposta à crise sanitária a nível europeu, Marta Temido apontou a “implementação” de políticas e a sua tradução em “soluções práticas” com real impacto na vida dos cidadãos.

“A grande preocupação neste momento é a implementação. Temos um consenso generalizado para avançar, por isso temos de fazê-lo agora, com a preocupação de não deixar ninguém para trás e o cuidado de ter boas soluções para impulsionar a saúde a nível mundial. Este é o foco: implementação e soluções práticas, que as pessoas sintam no seu dia-a-dia, ou corremos o risco de falhar”.

A ministra da Saúde explicou ainda que a presidência portuguesa vai procurar uma “abordagem interestrutural com vista a maximizar ganhos de saúde”, através do esforço de adaptação dos “sistemas nacionais aos desafios relacionados com a saúde e o ambiente”, além de reconhecer a influência da saúde global na agenda para a segurança mundial. Por outro lado, elencou ainda várias apostas para o primeiro semestre do próximo ano.

“Quanto à defesa da saúde e prevenção de doenças, a presidência portuguesa vai ter especial atenção ao lançamento de instrumentos destinados a promover saúde mental, literacia em saúde e estilos de vida mais saudáveis”, referiu, sem deixar de admitir que “nos próximos meses, a principal prioridade global vai continuar a ser a necessidade de responder à pandemia de Covid-19 e o esforço para tentar tê-la sob controlo”.

O papel que Portugal pode ter na diplomacia em torno da saúde foi também destacado pela sua presença na Comunidade de Países de Língua Portuguesa (CPLP), que, segundo a ministra, coloca o país “numa posição privilegiada” enquanto único estado-membro europeu na organização, conferindo-lhe “uma maior responsabilidade como parceiro de discussão”, em especial com os países do hemisfério sul.

A Cimeira Mundial da Saúde, iniciada no domingo, é organizada desde 2009 pela Alemanha, França, Comissão Europeia e OMS, e reúne virtualmente até terça-feira centenas de políticos, académicos e representantes de organizações internacionais e empresas.

// Lusa

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. Será que esta Sereia com o seu belo canto, está a preparar o ninho na OMS, visto que em Portugal não dá conta do recado neste momento critico ????…..não basta anunciar “números e estatísticas”…em quanto medidas fundamentais de prevenção, como vemos são uma simples opção de algumas entidades responsáveis !

RESPONDER

Meteorito atinge casa de homem indonésio e transforma-o em milionário

O caso insólito aconteceu em Kolang, na Sumatra do Norte, Indonésia. Um fabricante de caixões de 33 anos encontrou um meteorito no seu jardim, depois deste atingir o telhado da sua casa em agosto. O protagonista …

Há 20 anos que ninguém sabe do paradeiro de dois cadernos de Charles Darwin

Dois dos cadernos do naturalista Charles Darwin, um dos quais com o rascunho da “Árvore da Vida” (1837), estão desaparecidos há cerca de 20 anos e terão sido muito provavelmente roubados, anunciou esta terça-feira a …

Cientistas reconstruiram explosão de Beirute através das redes sociais

Cientistas forenses recorreram a imagens partilhadas nas redes sociais para reconstruirem a explosão de Beirute, em agosto, que matou 191 pessoas. A 4 de agosto, uma série de explosões causadas por 2.750 toneladas de nitrato de …

Professor alemão do ensino básico é suspeito de canibalismo e homicídio

Depois de uma pilha de ossos ter sido encontrada por transeuntes no parque de Berlim, as autoridades alemãs descobriram que se tratava de uma vítima de canibalismo. As pistas conduziram-nas, mais tarde, à casa do …

Marselha 0-2 FC Porto | Dragão vence e abre porta dos "oitavos"

Basta apenas um ponto para que o FC Porto carimbe uma vaga nos oitavos-de-final da Liga dos Campeões. Na noite desta quarta-feira, os “dragões” venceram o Marseille por 2-0 – com os contributos de Zaidu …

Mais de 100 mil crianças morreram com VIH e 320 mil ficaram infetadas. A pandemia pode piorar o cenário

De acordo com um relatório da UNICEF, a cada 100 segundos uma criança ou jovem com menos de 20 anos foi infetado pelo VIH no ano passado. Com os novos dados, o número total de …

Animação mostra como foram construídas as pontes do século XIV

Construir uma ponte sobre a água parece uma tarefa complicada e a verdade é que, apesar dos inúmeros avanços tecnológicos, os fundamentos pouco alteraram desde os tempos medievais. A Ponte Carlos tem 618 anos, mas não …

Médicos sem Fronteiras deixam hospital da Venezuela devido a restrições

A Médicos sem Fronteiras (MSF) vai se retirar de uma colaboração com um hospital venezuelano que visa tratar pacientes com covid-19 devido a restrições na entrada de especialistas no país, informou a organização na terça-feira. A …

O novo amplificador de guitarra tem maior capacidade de encaixe (e é mais poderoso)

Em 2016, o engenheiro eletrónico Chris Prendergast lançou um projeto Kickstarter para o amplificador de guitarra portátil JamStack. Este encaixava-se num pino de correia e emitia sons gerados por um smartphone. Agora foi lançada a …

Etiópia. Comissão de direitos humanos denuncia massacre de 600 civis na região de Tigré

A organização independente que investiga acusações de violência contra civis na Etiópia corroborou o relatório da Amnistia Internacional que denunciou a chacina de pelo menos 600 pessoas na região de Tigré, no Norte do país. Segundo …