Técnicos de exercício físico querem ser equiparados a paramédicos

Estela Silva / Lusa

A Associação Portuguesa de Técnicos de Exercício Físico (APTEF) está a promover publicamente os resultados de um parecer jurídico, solicitado a seu pedido, em que defende ser “evidente a possibilidade da equiparação da atividade dos Técnicos de Exercício Físico à atividade paramédica”.

Segundo noticiou esta quarta-feira o Expresso, esse parecer jurídico defende benefícios fiscais para os técnicos e para os portugueses que usufruam destes serviços.

O parecer realizado para a APTEF pela equipa da Abreu Advogados “evidenciou o facto de que a isenção de IVA aos Técnicos de Exercício Físico”, enquanto ‘profissões paramédicas’ permitirá, em casos concretos como na atividade de ‘personal trainers’, diminuir o valor cobrado pelo serviço.

Isso poderá “resultar numa procura de mais pessoas pela atividade física orientada, com possível reflexo direto nos custos de saúde suportados pelo Estado”, referiu em comunicado a associação de classe.

João Rego, presidente da APTEF, avançou que o tema não é novo, mas perante o resultado do parecer a associação irá insistir para que “o Estado assuma através de medidas práticas a posição que tem defendido de apoio à atividade física da população”.

“A posição expressa não está isolada, pois está em sintonia com o caminho que tem sido percorrido na Europa e Portugal não pode ficar atrás. O relatório da Organização Mundial de Saúde e da Comissão Europeia não deixou dúvidas na sua análise: apenas 33% da população adulta portuguesa tem uma atividade física suficiente, valores que descem para os 12% nos adolescentes. Valores muito abaixo de países como a República Checa, onde 66% da população adulta regista uma atividade física adequada”, sustentou o responsável.

João Reis adiantou que a posição apresentada pela APTEF está em sintonia com o setor, referindo que outras associações, como a Associação de Empresas de Ginásios e Academias de Portugal – Portugal Activo, se têm reunido com a associação dos profissionais de exercício físico para trabalharem em conjunto na promoção da atividade física em Portugal.

Segundo indicou, a equiparação irá possibilitar a inclusão da profissão na categoria de profissões paramédicas, passando assim a ser isenta de IVA, como as restantes promotoras de saúde. Isso “permitirá a redução drástica do valor do IVA cobrado por estes técnicos aos ginásios, o que poderá refletir-se, no limite, numa redução do valor das mensalidades destes estabelecimentos para benefício dos atuais e futuros utilizadores”.

A medida, de acordo com a APETF, pode ainda ajudar “a contrariar a tendência” para a insuficiente prática de exercício físico dos portugueses.

Em comunicado a associação remete para os dados do Eurobarómetro, divulgados pela Direcção-Geral da Saúde (DGS), que conclui que apenas 5% dos portugueses inquiridos disseram praticar regularmente atividades físicas, como andar de bicicleta, dançar ou fazer jardinagem, um valor bastante aquém da média europeia de 14%.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Salvini tem trunfo na manga para pedir novamente eleições antecipadas

Uma vitória da Liga nas eleições regionais de Emilia Romagna pode dar a Matteo Salvini o pretexto para exigir eleições antecipadas em Itália. Matteo Salvini continua de olhos postos no cargo de primeiro-ministro e pode voltar …

Trocar garrafas de plástico por descontos só será possível em março

O projeto-piloto para o depósito de garrafas de plástico a troco de talões de desconto nos supermercados estava previsto arrancar em janeiro. Porém, o atraso em desbloquear fundos de financiamento pode empurrar o arranque para …

Depressão Glória. Quedas de árvores, falhas de eletricidade e um ferido grave

A depressão Glória já provocou várias quedas de árvores, falhas na eletricidade e um ferido grave. Coimbra, Viseu e Castelo Branco são os distritos mais afetados. "O concelho mais afetado, neste momento, é Coimbra", afirmou o …

Ministério Público contratou ex-agente da PJ para analisar contas da Operação Tutti Frutti

As contas do caso Tutti-Frutti foram entregues a Edígio Cardoso, antigo diretor da Unidade de Perícia Financeira e Contabilística (UPFC) da Polícia Judiciária, reformado há mais de um ano. A investigação do caso Tutti-Frutti iniciou-se em …

Reconstruções em Pedrógão. Gulbenkian exige indemnização de meio milhão por suspeita de ilegalidades

A Fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de euros por ilegalidades na reconstrução de casas de Pedrógão. Estão em causa cinco habitações. A fundação Calouste Gulbenkian exige uma indemnização de meio milhão de …

Austrália. Depois dos incêndios, chega o granizo (e já está a provocar estragos)

A Austrália está a recuperar dos enormes incêndios dos últimos meses. No entanto, a costa oriental do país debate-se agora com chuvas intensas que tem provocado inúmeras inundações. As fortes chuvas que caíram esta segunda-feira proporcionaram …

Taxa sobre produtos poluentes rendeu 200 milhões em dois anos

A taxa aplicada sobre produtos poluentes - plástico, cartão, embalagens de vidro, entre outros -, rendeu ao Estado português 199,6 milhões de euros em dois anos, avança o Jornal de Notícias esta segunda-feira. O valor, arrecadado …

"Mito sem sentido". Santos Silva rejeita que Portugal seja "amigo especial" da China

O ministro dos Negócios Estrangeiros rejeitou, em entrevista ao Financial Times, que Portugal esteja a desenvolver uma dependência problemática relativamente à China. É um "mito sem sentido", defendeu Augusto Santos Silva. O governante falou ao …

Justiça espanhola liga ex-ministro a alegado caso de corrupção. António Vitorino nega

A Justiça espanhola diz que o ex-ministro socialista se terá apropriado de 35 milhões de euros da petrolífera estatal venezuelana PDVSA. António Vitorino nega. A justiça espanhola alega que uma sociedade de António Vitorino, antigo ministro …

Há um obstáculo que pode travar a primeira condenação de Salgado

Ricardo Salgado foi condenado a pagar 4 milhões de euros e proibido de ser banqueiro nos próximos dez anos. No entanto, ainda há um último obstáculo que pode travar a sua condenação. O Tribunal Constitucional rejeitou …