Táxis tentaram parar Lisboa e Porto contra a Uber

(dr) Tech in Asia

-

Milhares de taxistas manifestaram-se esta sexta-feira em Lisboa, Porto e Faro contra o transporte de passageiros por condutores ligados à empresa de serviço de transporte privado Uber.

Milhares de taxistas acorreram esta manhã a uma manifestação nacional de protesto contra a atividade da Uber em Portugal, que se traduziu em marchas lentas pelas cidades de Lisboa, Porto e Faro.

Tratou-se de uma iniciativa conjunta da Federação Portuguesa do Táxi e da Associação Nacional dos Transportadores Rodoviários em Automóveis Ligeiros.

Os taxistas acusam o Governo de fazer pouco para fiscalizar essas ilegalidades, apelando a que o Executivo suspenda a atividade da Uber. O slogan “Uber ilegal é roubo nacional” é o mais repetido.

Em Lisboa, onde eram esperados quatro mil carros, os taxistas começaram a concentrar-se a partir das 8h junto ao Campus da Justiça, no Parque das Nações. A marcha lenta teve início cerca das 9h15, chegando ao aeroporto da Portela por volta das 10h20.

Esperava-se um dia de trânsito caótico, com o protesto a percorrer a Rotunda do Relógio, Avenida Almirante Gago Coutinho, Avenida Estados Unidos da América, Entrecampos, Avenida da República, Avenida Fontes Pereira de Melo, Avenida da Liberdade, Rossio, Rua do Ouro, Câmara de Lisboa, Avenida 24 de julho, Rua D. Carlos I e, enfim, a Assembleia da República.

De acordo com a TSF, os taxistas pretendem levar as famílias, que, no início da rua D. Carlos I, que seguiram a pé até ao parlamento com os carros atrás. Representantes dos taxistas serão recebidos esta tarde pelo presidente da Assembleia da República, Eduardo Ferro Rodrigues.

A PSP aconselhou os lisboetas a andarem hoje de transportes públicos para evitarem os congestionamentos de trânsito previstos.

No Porto, onde eram esperados cerca de dois mil carros, cerca de 400 taxistas deram início a uma marcha lenta de protesto, que partiu da rotunda do Castelo do Queijo por volta das 9h30.

A marcha lenta percorreu a marginal do Porto até à zona da Ribeira, seguindo depois até aos Aliados, junto à Câmara do Porto, onde os taxistas foram recebidos pelo presidente da Câmara, Rui Moreira.

O serviço de transporte Uber permite chamar um carro descaracterizado com motorista privado através de uma plataforma informática que existe em mais de 300 cidades de cerca de 60 países.

Num manifesto entregue ao Governo este mês, as associações apelaram à população para se solidarizar na “luta contra a Uber” e afirmam que o serviço é ilegal porque não se “submete às regras legais que em Portugal disciplinam a atividade do transporte em táxi”.

A Uber afirma, contudo, que todos os seus parceiros são licenciados e “devidamente escrutinados” e admite que a empresa pode começar a distribuir serviços para táxis em Lisboa e no Porto, à semelhança do que já faz noutras cidades estrangeiras.

A Uber está a avisar, na sua plataforma, que devido ao protesto dos taxistas deverá haver menos carros disponíveis e um aumento substancial de pedidos do seu serviço.

ZAP

PARTILHAR

3 COMENTÁRIOS

  1. A meu ver, isto vai dar como os jogos online, era proibido porque não dava dinheiro aos cofres do estado, então o estado fez o que, encheu o bucho de quem ja tem o Monopólio Casinos e Santa casa, nos Taxis vai dar ao mesmo, ou os taxistas viram Uber ou Taxis ilegais, porque o Governo não pode proibir algo que não consegue controlar a Uber esta em todo o Mundo e nenhum Governo consegue fechar as portas á Internet, mesmo que proíbam os DNS hoje basta baixar a aplicação que ja tem configurados os dns de outro Pais e la se foi, alias acho que já é o que acontece

    • Em termos de facturação os serviços da Uber são todos facturados e tudo está controlado, ao passo que, com os taxis, a coisa é diferente… e em termos de recolha de impostos faz toda a diferença.

RESPONDER

"Esforço coletivo para salvar o Natal". Nóbeis da Economia querem novo confinamento em dezembro

Esther Duflo e Abhijit Banerjee, prémios Nobel da Economia de 2019, propõem quarentena em França em dezembro, para que seja possível "festejar o Natal". O casal acredita que só assim será possível festejar a quadra …

Venda de vinhos alentejanos para a Suécia disparou (e foi graças à pandemia)

Nunca se tinham vendido tantos vinhos alentejanos para a Suécia como durante o período de confinamento em Portugal. A estratégia menos restritiva dos suecos contra a covid-19 ajuda a explicar esse cenário, verificando-se a mesma …

Spray nasal investigado na Austrália pode travar covid-19 (e tem uma taxa de eficácia de 96%)

É simples: com apenas uma ou duas aplicações por semana, o novo spray pode evitar que as pessoas infetadas com o novo coronavírus contagiem as outras à sua volta. Muito se tem falado sobre uma potencial …

Brad Parscale, ex-diretor de campanha de Trump, hospitalizado após tentativa de suicídio

O antigo diretor digital de campanha de Donald Trump, Brad Parscale, foi hospitalizado depois de a mulher ter alertado para tentativa de suicídio. Brad Parscale, ex-diretor digital de campanha do atual Presidente dos Estados Unidos, Donald …

Variante de SARS-CoV-2 oriunda de Itália marcou início da pandemia. Circulou durante dias sem controlo

O arranque da epidemia em Portugal foi marcado pela “disseminação massiva” de uma variante do SARS-CoV-2 com uma mutação específica, que começou a circular nas regiões Norte e Centro mais de uma semana antes do …

Existem 51 surtos ativos de covid-19 em lares e 12 em escolas

Existem atualmente em Portugal 51 surtos ativos de covid-19 em lares e 12 em escolas, revelou esta segunda-feira, em conferência de imprensa, a diretora-geral da Direção-Geral da Saúde, Graça Freitas. Sem identificar especificamente os lares …

Catalunha. Supremo Tribunal espanhol confirma inabilitação de Quim Torra

O Supremo Tribunal espanhol confirmou esta segunda-feira a inabilitação por um ano e meio do presidente do governo regional da Catalunha, Quim Torra, por desobediência à junta eleitoral central. O acórdão, aprovado por unanimidade, obriga Torra …

Já há mais 6.829 mortes do que em 2019, mas covid-19 só fez 2 mil. Óbitos em casa subiram 18%

Desde o início da pandemia, há registo de um aumento de 18% de óbitos que ocorrem em casa e as mortes em investigação subiram 24%. Nos hospitais há uma subida de 5,6% na taxa de …

PCP diz que pandemia é usada como pretexto para intensificar exploração dos trabalhadores

O secretário-geral do PCP consideraque a pandemia de covid-19 está a ser utilizada como pretexto para se tentar fazer regredir décadas em conquistas de direitos, através do que apelidou de "teorias do 'novo normal'". Jerónimo de …

Morreu o bailarino e coreógrafo Jorge Salavisa

O bailarino e coreógrafo Jorge Salavisa, que dirigiu o Ballet Gulbenkian e a Companhia Nacional de Bailado (CNB), morreu esta segunda-feira, aos 81 anos, confirmou à agência Lusa fonte oficial da CNB. A notícia da morte …