O táxi aéreo de Larry Page já voa na Nova Zelândia

Kitty Hawk

Cora, o carro voador da Kitty Hawk de Larry Page

Os táxis aéreos não são propriamente uma novidade. Muitas empresas de mobilidade urbana já investem na promissora tecnologia, e até mesmo quem não faz parte do setor já se adiantou na corrida.

É o caso de Larry Page, co-fundador da Google e agora presidente-executivo da Alphabet. A sua startup, a Kitty Hawk, está a testar um protótipo de táxi aéreo na Nova Zelândia desde outubro do ano passado.

O projeto foi mantido sob sigilo até agora. O objeto voador era visto a mover-se pelos céus da ilha, com um formato que remete a um cruzamento entre um drone e um pequeno avião, contando ainda com uma série de pequenas lâminas de rotor ao longo de cada asa, que lhe permite descolar como um helicóptero, e depois voar como um avião: um verdadeiro híbrido.

A Kitty Hawk, liderada por Sebastian Thrun – que ajudou a iniciar a unidade autónoma do carro da Google como diretor do Google X -, batizou o novo tipo de táxi aéreo totalmente elétrico de Cora e, como descrito até aqui, o projeto parece ser diferente de tudo o que já foi mostrado, apresentando-se como uma das propostas mais ambiciosas dos últimos tempos.

Em três anos, toda a locomoção aérea pode mudar

Para começar, Page pretende iniciar uma rede de táxis aéreos autónomos antes dos seus concorrentes. Para não chamar a atenção das outras empresas, os testes com o Cora foram realizados na Nova Zelândia como um projeto secreto, dirigido por uma empresa chamada Zephyr Airworks.

Agora que o projeto veio a público, Larry Page e a primeira ministra da Nova Zelândia, Jacinda Ardern, pretendem fechar um acordo para testar as propostas da Kitty Hawk de forma a firmar uma aprovação regulatória e, assim, posteriormente criar uma rede comercial de produção de táxis voadores na Nova Zelândia dentro de um período de três anos – o que marca um enorme avanço na expansão desta tecnologia.

Kitty Hawk

O táxi voador de Larry Page já voa nos céus da Nova Zelândia

De acordo com o New York Times, Ardern afirmou num e-mail que a decisão de trabalhar com a Kitty Hawk foi para enviar uma mensagem ao mundo de que as portas estão abertas a pessoas com ótimas ideias, e que pretendam transformá-las em realidade.

“Temos o objetivo ambicioso de liquidar a produção de gás carbono na Nova Zelândia até 2050”, acrescenta a primeira-ministra, e, considerando que o Cora é totalmente elétrico, “projetos emocionantes como este serão parte deste feito”.

Expansão para outros países

Nos Estados Unidos, este movimento representa um grande desafio para os reguladores, em particular para a Administração Federal de Aviação.

A organização permite que sejam feitos testes em veículos autónomos sob a sua jurisdição, mas não existe ainda uma lei que permita que os mesmos sejam certificados e comercializados. Por sinal, regras paras as recentes tecnologias foram adotadas há pouco tempo pela agência.

Noutros países, a permissão para voos não tripulados tem sido menos restritiva, em especial no Médio Oriente e em África. Estes locais, inclusive, parecem dispostos a adotar a tecnologia assim que esta seja oficialmente lançada no mercado, mesmo com a atual situação de regulamentação para transportes aéreos nestes países.

niallkennedy / Flickr

Larry Page, co-fundador do Google

A Nova Zelândia, por sua vez, tem abraçado um regime de regulamentação mais considerativo e focado na segurança, o que permitirá criar regras que poderão ser tidas como um modelo a ser seguido nos outros países.

A situação também deve melhorar para a Kitty Hawk quando as demais companhias que estão a investir no segmento lançarem as suas propostas e estas, por tabela, forem financiadas e comercializadas também.

A Boeing, por exemplo, adquiriu a Aurora Flight Sciences em novembro do ano passado, enquanto que a Airbus fez um investimento há duas semanas na Blade – uma empresa de aviação sediada em Nova Iorque.

O Dubai por sua vez formou uma aliança com a EHang, uma empresa chinesa. E a Uber tem uma divisão inteira virada para a área, a Uber Elevate. Isto sem contar os rumores de que outras empresas associadas a Page também estão a fazer testes noutros locais, igualmente em sigilo.

A própria Zephyr, configurada posteriormente pela Kitty Hawk de Page possui algumas inconsistências na história, que traçam as origens diretamente a Fred Reid, um executivo cujo nome está associado a diversas outras companhias do ramo, tais como a Zee Aero, Virgin America, Delta Air Lines e Star Alliance, entre outras.

Kitty Hawk

A Cora possui uma envergadura de quase 11 metros e doze rotores alimentados por baterias que lhe permitem levantar voo de maneira semelhante a um helicóptero, e então descer como um avião.

É então normal que o caso da regulamentação dos táxis aéreos na Nova Zelândia – e os testes feitos em segredo há meses – produza alguma agitação por algum tempo.

Detalhes da Cora

Em entrevista, Reid comentou que utilizar o pioneirismo da Nova Zelândia na comercialização de serviços autónomos de táxis foi uma mudança radical e um grande avanço no setor.

A Kitty Hawk já está, inclusive, a trabalhar numa aplicação que vai permitir que os clientes consultem o serviço de mobilização pelos céus.

A aeronave conhecida como Cora pode fazer viagens de quase 100 quilómetros e transportar dois passageiros a uma altura de até 914 metros, aproximadamente.

Embora os ventos soprem aparentemente a favor de Page e da sua curiosa ambição, isto não quer dizer que tudo dará certo e que em breve a população passará a utilizar táxis aéreos em vez de aviões e carros.

Ainda pode demorar um pouco até este tipo de transporte ser realmente efetivado, num futuro digno de obras de ficção científica.

ZAP // CanalTech / MIT /

PARTILHAR

2 COMENTÁRIOS

  1. Infelizmente vai chegar a Portugal 10 anos depois… o lobby taxista não vai permitir, e vai fazer a vida negra a estes tipos, como hoje faz à Uber!

RESPONDER

Mundial de Futsal. Portugal esmaga as Ilhas Salomão por 7-0 e tem um pé nos oitavos

Portugal lidera o grupo C e pode garantir o apuramento caso Marrocos não perca contra a Tailândia. A seleção portuguesa de futsal, campeã europeia em título, somou hoje o segundo triunfo em dois jogos no grupo …

"Dezenas de pessoas" da comitiva de Putin infetadas com covid-19

O Presidente russo, Vladimir Putin, informou que dezenas de pessoas da sua comitiva testaram positivo para o coronavírus, doença que afetou mais de 7 milhões de habitantes no país. Putin entrou em isolamento no início desta …

Uber investe 90 milhões em novo ‘hub’ e sede em Lisboa e espera contratar mais 200 pessoas

A Uber está a investir 90 milhões de euros num novo ‘hub’ e sede de operações em Lisboa, hoje inaugurados, criando mais de 400 empregos diretos e pretendendo contratar mais 200 pessoas até final do …

Máscara nos espaços fechados e eventual terceira dose em massa - as conclusões da reunião no Infarmed

Terminou há momentos a reunião do governo com especialistas no Infarmed sobre o balanço da evolução da pandemia e as recomendações das medidas que devem ser adoptadas nesta nova fase. A reunião começou com as …

"Cruzeiro espacial" da SpaceX com quatro civis já está em órbita

Voo espacial terá a duração de três dias e cada um do seus tripulantes (quatro civis) terá uma tarefa na missão. Ainda assim, viagem tem um objetivo nobre e social. Passo a passo, Elon Musk parece …

Líder do PAN faz queixa no Ministério Público depois de ser ameaçada de morte

A deputada mostrou no Twitter o tipo de insultos e ameaças que tem recebido e avisa que não se vai calar ou permitir que o desrespeito continue. Inês Sousa Real foi insultada e ameaçada nas redes …

Árbitro foi muito "benévolo" com o FC Porto

O golo de Taremi e a expulsão de Mbemba originaram protestos portugueses. Os espanhóis têm uma visão diferente. O Atlético de Madrid-FC Porto contou com duas boas equipas em campo e uma "que esteve menos bem", …

Buraco na camada de ozono ultrapassa o tamanho da Antártida

A dimensão do buraco na camada de ozono no hemisfério sul ultrapassou o tamanho da Antártida, continente com cerca de 14 milhões de quilómetros quadrados, anunciou hoje o serviço europeu Copernicus, de monitorização da atmosfera. “O …

Políticos e especialistas querem legalizar canábis (com impostos para prevenir o consumo)

Um grupo de 65 personalidades, entre especialistas médicos e ex-ministros, apela à legalização da canábis, considerando que é a melhor forma de prevenir o consumo desta droga, nomeadamente através dos impostos aplicados ao sector. Esta carta …

Mais 1062 casos e seis mortes por covid-19. Internamentos continuam em queda

Há actualmente 497 doentes internados, menos 30 pessoas do que no último balanço. Mais seis pessoas morreram de covid-19 nas últimas 24 horas. Nas últimas 24 horas, Portugal registou mais seis mortes e mais 1062 casos …