/

Um T3 por 1700 euros mensais. Bloco acusa Santa Casa de especulação

5

Simon Collison / Flickr

O Bloco de Esquerda contesta estes valores, tendo questionado o Governo sobre a situação. A Santa Casa da Misericórdia de Lisboa diz que receitas têm fins sociais.

Na freguesia de Arroios, em Lisboa, há uma casa com três assoalhadas para arrendar por 1680 euros mensais. Na Misericórdia, os valores repetem-se: desta vez, um T1 por 1095 euros. Os imóveis fazem parte do património da Santa Casa da Misericórdia de Lisboa (SCML) e estão atualmente disponíveis para arrendamento.

O Bloco de Esquerda contesta estes valores, considerando “especulativos” e contraditórios com a missão de ação social da instituição. Para o partido liderado por Catarina Martins, estes preços são condenáveis numa cidade que se encontra a atravessar uma “crise de habitação” sem precedentes, explica ao Expresso a deputada Maria Manuel Rola.

Questionada pelo semanário, a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa garante que estas receitas serão destinadas à sua obra social.

A justificação não convence o BE, que já formalizou uma pergunta ao Governo sobre esta questão. Os bloquistas lembram que a SCML “tem vindo a dar respostas de cariz habitacional a situações de emergência nacional”, mas, neste momento, estas metas não estão a ser cumpridas.

“É claro e óbvio que estes valores não são rendas acessíveis, sociais ou de habitação pública e que a SCML pratica preços especulativos, acompanhando as tendências de mercado especulativo”, argumenta o Bloco de Esquerda.

Ao matutino, a SCML explica que o seu património habitacional divide-se entre os contratos antigos de longa duração, mas também entre os fogos destinados a arrendamento jovem ou os projetos para colocar casas em programas de arrendamento acessível.

“Pontualmente”, há imóveis que “não têm os requisitos necessários para integrarem programas abrangentes de arrendamento acessível”. Nestas situações, “as receitas das rendas são diretamente canalizadas para a obra social da Santa Casa”.

  ZAP //

5 Comments

  1. Mas que santidade essa da Santa Casa! Logo começa por arruinar famílias com jogatanas de várias espécies, depois dos largos milhões que embolsam distribuem uns poucos pela “caridade”, viva a santidade da Santa Casa mais dos governos que apoiam esta forma de caça aos passarinhos.

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.