Supremo brasileiro rejeita pedido de libertação de Lula da Silva

O Supremo Tribunal Federal (STF) brasileiro decidiu manter na prisão Lula da Silva até que aquela instância chegue a uma decisão sobre o pedido de habeas corpus apresentado pela defesa do ex-Presidente.

O Supremo Tribunal Federal (STF) brasieiro negou esta quarta-feira um primeiro pedido do antigo Presidente Lula da Silva para a sua libertação, tendo iniciado a análise de um segundo recurso que pede a suspensão da condenação do ex-chefe de Estado.

O julgamento dos dois habeas corpus foi adiado pelo segundo juízo do STF, mas voltou à agenda após o juiz Gilmar Mendes e os advogados de Lula da Silva terem questionado no início da sessão.

Lula da Silva foi condenado em 12 de julho de 2017 a nove anos e seis meses de prisão no caso do apartamento de Guarujá, no Estado de São Paulo, que alegadamente recebeu como suborno de uma construtora.

A decisão de primeira instância foi do juiz Sergio Moro, atual ministro da Justiça. Moro era à data responsável pela operação Lava Jato, a maior investigação de combate à corrupção da história do Brasil.

Em janeiro do ano passado, a condenação de Lula da Silva foi confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4.ª Região, tribunal de segunda instância, que aumentou a pena para 12 anos e um mês de prisão.

Em 23 de abril deste ano, os juízes do Superior Tribunal de Justiça brasileiro decidiram, de forma unânime, reduzir a pena do ex-Presidente, de 12 anos e um mês para oito anos, 10 meses e 20 dias de prisão, pelos crimes de corrupção e branqueamento de capitais. Atualmente, Lula da Silva cumpre pena em regime fechado, na sede da Polícia Federal em Curitiba, por corrupção passiva e branqueamento de capitais.

Esta quarta-feira, o primeiro recurso da defesa do ex-Presidente brasileiro pedia a sua libertação e que fosse anulada uma decisão individual do juiz Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça, que negou o pedido dos advogados nesse sentido. Os juízes Edson Fachin, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia negaram este primeiro habeas corpus. Já o magistrado Ricardo Lewandowski votou a favor da anulação do julgamento de Lula da Silva, mas acabou vencido.

Após negar o primeiro pedido dos advogados do antigo chefe de Estado brasileiro, os magistrados do STF começaram a julgar um segundo habeas corpus.

Neste recurso, a defesa pede a suspensão da condenação de Lula da Silva imposta pelo ex-juiz Sérgio Moro. Os advogados de Lula da Silva alegam que faltou imparcialidade a Moro na condução deste processo.

ZAP // Lusa

PARTILHAR

RESPONDER

Maior extinção da História. Identificado culpado que aniquilou quase toda a vida da Terra

Técnicas analíticas de ponta e modelos geoquímicos inovadores reconstruíram conclusivamente toda a cascata de eventos na maior extinção da história da Terra. Há cerca de de 252 milhões de anos, a maior extinção da história da …

Chovem críticas à Educação. Falta de professores e número de alunos por turma são o alvo

O ministro da Educação foi alvo de críticas dos partidos pela forma como geriu o regresso às aulas, com os deputados a referirem, entre outros problemas, a falta de professores e o número de alunos …

Europa com cuidados intensivos à beira do limite. Apertadas medidas e um "circuit-breaker" são a esperança

O número de infeções diárias de covid-19 tem aumentando drasticamente em grande parte dos países da Europa. Apesar de estarem a tentar evitar um novo confinamento, os governos europeus estão com receio que os cuidados …

Rui Rio e Adão Silva podem ser alvo de sanções (e até mesmo enfrentar expulsão)

Rui Rio e Adão Silva podem enfrentar sanções após contrariarem uma moção aprovada no último Congresso do partido relativamente ao referendo da eutanásia. Quando terminar a votação do referendo à eutanásia, a direção do PSD, encabeçada …

Vinícius fez duas assistências na estreia. Mourinho diz que "pode fazer melhor"

Carlos Vinícius estreou-se a titular pelo Tottenham com duas assistências para golo. José Mourinho gostou do desempenho do jogador emprestado pelo Benfica, mas acredita que o brasileiro é capaz de fazer melhor. Esta quinta-feira, Carlos Vinícius …

Estado fica com toda a responsabilidade das dívidas da TAP à banca

Em caso de falhas, o Estado fica com toda a responsabilidade das dívidas da TAP à banca. Anteriormente, as responsabilidades financeiras estavam repartidas entre o Estado e a Atlantic Gateway. Com a alteração dos estatutos da …

A "maglia rosa" de João Almeida caiu, mas o mundo do ciclismo rende-se ao português

Na etapa rainha do Giro, João Almeida perdeu a camisola rosa ao fim de 15 dias. O português mereceu o respeito do mundo ciclismo, chovendo elogios à sua prestação. João Almeida já não é o líder …

"Inverno escuro", negócios de família e o apelo aos "swing states". Assim foi o último debate presidencial

Os candidatos à presidência dos Estados Unidos encontraram-se pela última vez antes das eleições, em Nashville, Tennessee, mas desta vez num tom onde não prevaleceram os gritos e os insultos. Contudo, os ataques foram duros …

Casos diários podem duplicar até ao Natal devido ao efeito "cascata"

O epidemiologista Manuel Carmo Gomes prevê que o número de infeções diárias em Portugal duplique em dois meses. O problema é o efeito "cascata" que escapou à atenção da saúde pública. A situação epidemiológica em Portugal …

Baixar o IRC "não é a melhor forma de apoiar as empresas"

Pedro Siza Vieira, ministro da Economia e Transição Digital, defendeu esta quinta-feira que a inclusão de medidas para a redução do IRC na proposta do OE2021 não traria vantagem para os negócios mais penalizados pela …