“É desumano“. No sul da Ásia, as vítimas de violação ainda são sujeitas a testes físicos vaginais

Na Índia, Nepal e Sri Lanka, os exames físicos vaginais ainda são usados para determinar se as mulheres e meninas foram realmente abusadas, de acordo com um novo relatório.

A prática continua a ser generalizada nos três países, apesar de na Índia estes exames serem proibidos. Alguns tribunais usam os resultados dos testes para tomar decisões em julgamentos, embora não haja base científica que o justifique.

Divya Srinivasan, advogada e coautora do relatório, classificou o teste como “uma violação dos direitos humanos”.

Da mesmo opinião é Sumeera Shrestha, diretora executiva da organização nepalesa Women for Human Rights, que acrescentou ao The Guardian, que o ato “é degradante e desumano. Não é apenas sobre se a violação aconteceu, mas é como testar a virgindade”.

A responsável pela organização revelou que o exame é usado pelas autoridades para mostrar que as vítimas de violação são “imorais”, sendo que, no contexto do Nepal, isto está relacionado com questões de “honra” com a crença de que mulheres e meninas devem ser “puras”.

O teste é feito com um médico a inserir dois dedos na vagina da vítima, na tentativa de determinar se o hímen está intacto ou não, bem como para testar a flacidez da vagina.

Se o hímen se mostrar intocado, o teste é usado para declarar que a violação não ocorreu, embora a penetração possa não ser suficiente para romper o hímen.

Segundo o relatório, o teste é frequentemente usado para determinar se as vítimas têm uma vida sexual ativa e faz, ainda, das evidências trazer à tona relações sexuais anteriores e lançar dúvidas sobre a alegada violação.

O relatório, que se concentra nas experiências de mulheres em seis países do sul da Ásia, sugere que o teste vaginal com dois dedos é um dos muitos fatores que torna o processo de denúncia mais demorado e penoso.

Assim, as vítimas enfrentam longos atrasos no sistema de justiça e as autoridades são, muitas vezes, suscetíveis a suborno.

O documento também divulga que existem polícias que se recusam a registar as denúncias ou não investigam as alegações.

No Bangladesh, Índia e Nepal, mais de 60% das vítimas relataram estar sob pressão para retirar a queixa que fizeram ou não voltarem a falar sobre o assunto.

O cenário piora quando se tratam de vítimas que pertencem a comunidades socialmente excluídas como é o caso de jovens que pertencem a tribos ou que têm diferentes convicções étnicas ou religiosas.

O relatório apresentou algumas soluções para as múltiplas barreiras que as vítimas enfrentam. Srinivasan sugere que os juízes devem impor, o mais rápido possível, a proibição dos testes com dois dedos.

Ana Isabel Moura, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Em Inglaterra, há crianças de 16 anos que vão passar a viver em alojamentos não regulamentados

A 9 de setembro, foi aprovada uma nova lei em Inglaterra, segundo a qual as crianças com 16 e 17 anos podem ser colocadas em alojamentos não regulamentados. O sistema de acolhimento de crianças inglês está …

Suspeitos numa mota sem matrícula dispararam na direcção de candidata do CDS

A candidata do CDS à Junta de Freguesia de Palmela, em Setúbal, foi surpreendida, na noite de sexta-feira, por disparos de caçadeira, protagonizados por "duas pessoas sem capacete", numa mota sem luzes, nem matrícula. O incidente …

Jerónimo diz que conquista de Guimarães só é possível "milho a milho"

O secretário-geral do PCP defendeu, esta sexta-feira, que a presença da CDU na autarquia de Guimarães só pode ser reconquistada “milho a milho”, na noite em que a dirigente do PEV Heloísa Apolónia integrou a …

Parlamento aprovou Constitucional em Coimbra (mas PS ainda pode chumbar a saída de Lisboa)

O Parlamento aprovou, na generalidade, a proposta do PSD para transferir o Tribunal Constitucional (TC) e o Supremo Tribunal Administrativo (STA) de Lisboa para Coimbra. Mas a mudança só poderá ser concretizada depois da votação …

Concluídas obras de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame em Paris

A fase de segurança e consolidação da catedral de Notre-Dame, em Paris, quase destruída num incêndio há mais de dois anos, terminou, dando lugar à etapa de restauro, anunciaram este sábado as autoridades. Em 15 de …

Certificados de vacinação emitidos por países terceiros reconhecidos para viagens aéreas

Os certificados de vacinação e de recuperação emitidos por países terceiros passam a ser reconhecidos para viagens aéreas, deixando de ser exigido teste negativo e quarentena quando esta seja aplicável em função da respetiva origem, …

Rui Costa, Benfica

Acções do Benfica com comissão milionária a Carlos Janela. Em AG muito quente, sócios gritaram, mas não puderam votar

A Assembleia-Geral (AG) Extraordinária do Benfica de sexta-feira à noite foi muito quente, com cânticos, protestos e pedidos de demissão dos sócios. Enquanto isso há novos dados sobre o negócio de venda das acções do …

"Não tem passado de figurante". Fenprof diz que sistema educativo bloqueava se dependesse do ministro

O secretário-geral da Federação Nacional dos Professores (Fenprof), Mário Nogueira, considerou, esta sexta-feira, que sistema educativo em Portugal já tinha bloqueado se dependesse do trabalho do ministro da Educação e do Governo, realçando que o …

País "esqueceu-se de que existe engenharia". Especialistas criticam recomendação da DGS para ventilação nas escolas

Recomendações da Direção-Geral da Saúde (DGS) sobre a ventilação nas escolas ficam aquém do que seria necessário, dizem especialistas. Tendo em conta que a covid-19 se transmite por aerossóis, é importante que exista uma boa ventilação …

O "ar salazarento" dos ministros na campanha do PS. Temido usou carro do Governo e pode ter cometido crime

A presença de ministros na campanha dos candidatos socialistas às autárquicas está a causar polémica, sobretudo no Porto, com Rui Moreira a criticar "o ar salazarento de chapelada" do PS. Marta Temido, ministra da Saúde, …