Suíça decide acabar com o stock de emergência de grãos de café

A Suíça anunciou planos para abolir o armazenamento de emergência de café, uma estratégia que está em vigor há décadas, alegando que os grãos não são vitais para a sobrevivência humana. A oposição à proposta já se está a formar.

A Nestlé, fabricante do café instantâneo Nescafé, e outros importadores, torrefadores e revendedores são obrigados pela lei suíça a armazenar sacos de café cru. O país também faz stock de produtos básicos, como açúcar, arroz, óleos comestíveis e ração animal, informou o jornal britânico Guardian esta quarta-feira.

Este sistema de reservas de emergência foi estabelecido entre a Primeira e a Segunda Guerra, enquanto a Suíça se preparava para possíveis carências em caso de guerra, desastres naturais ou epidemias.

De acordo com o plano agora divulgado, as obrigações de armazenamento de café expirarão no final de 2022, passando as empresas a estar livres para destruir o que têm nos seus armazéns. Contudo, uma decisão final sobre a eliminação destes stocks é esperada só para novembro.

“O Escritório Federal para o Fornecimento Económico Nacional concluiu que o café não é essencial para a vida”, disse o governo. “O café quase não tem calorias e, posteriormente, não contribui, do ponto de vista fisiológico, para salvaguardar a nutrição”.

As reservas obrigatórias de café da Suíça estão distribuídas por 15 empresas, incluindo a Nestlé, e chegam a cerca de 15.300 toneladas, o suficiente para três meses de consumo doméstico, referiu o Guardian.

morberg / Flickr

Anualmente, os 8,5 milhões de habitantes do país consomem cerca de 9 quilogramas de café por pessoa, superando a média de 3,3 quilogramas da Grã-Bretanha e dobrando os 4,5 quilogramas consumidos nos Estados Unidos, de acordo com a Organização Internacional do Café (ICO).

Apesar desta decisão do Governo, nem todas as pessoas querem ver os stocks desaparecerem. A Réservesuisse, organização que supervisiona os stocks de alimentos na Suíça, pediu no ano passado ao Escritório Federal para reconsiderar a sua recomendação, defendendo que, das 15 empresas com stocks obrigatórios de café, 12 queriam continuar, em parte porque o sistema as ajudou a fortalecer a cadeia de fornecimento.

Alguns também alegam que os benefícios deste produto para a saúde – como os antioxidantes e vitaminas – não foram totalmente tidos em consideração.

“As preocupações dos operadores de stocks mostram claramente que a revisão e a ponderação unilateral das calorias como o principal critério para classificar [um produto como] essencial não faz justiça ao café”, escreveu a Réservesuisse numa carta a que a agência Reuters teve acesso.

A Suíça financia o seu stock de café com uma taxa de 3,75 francos suíços (3,33 euros) a cada 100 quilogramas de grãos importados, investindo 2,7 milhões de francos suíços (2,4 milhões de euros) anualmente para compensar as empresas pelo seu armazenamento.

No caso da eliminação obrigatório dos grãos de café, o Governo suíço espera que os importadores libertados da taxa façam refletir essa poupança no preços praticados aos consumidores, lê-se ainda no artigo do Guardian.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Nokia vai criar para a NASA a primeira rede móvel operacional na Lua

O grupo finlandês Nokia vai fabricar para a NASA aquela que será a primeira rede móvel móvel na Lua, como parte de um projeto de base humana permanente da agência espacial norte-americana, foi esta segunda-feira …

Sarkozy acusado de "associação criminosa". Investigação sobre ligações à Líbia continua

Nicolas Sarkozy, o antigo Presidente francês, está a ser acusado de "associação criminosa" como parte de uma investigação sobre o financiamento da sua campanha presidencial de 2007, particularmente acerca dos seus alegados vínculos com o …

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em três milénios

A última década foi a mais quente do Oceano Atlântico em quase três milénios, aponta uma nova investigação da Universidade de Massachusetts em Amherst, nos Estados Unidos, e da Universidade de Quebec, no Canadá. As …

NASA apresenta rover "transformer" que vai explorar os penhascos íngremes de Marte

A NASA acaba de apresentar um rover de quatro rodas, denominado DuAxel, que se pode dividir em dois rovers de duas rodas separados. O robô foi projetado para, um dia, explorar alguns dos terrenos mais …

Veneno de vespa pode ter muito "potencial" na composição de antibióticos

Com o passar dos anos, a população começa a ficar mais resistente a certos medicamentos e estes deixam de fazer efeito. Agora, uma equipa de investigadores desenvolveu novas moléculas anti-microbianas a partir do veneno de …

"Ou és infetado ou morres de fome". Trabalhadores da Amazon nas Filipinas denunciam condições precárias

Trabalhadores contratados pela empresa de segurança Ring da Amazon que trabalham em call centers nas Filipinas denunciam condições de trabalho que dizem ser precárias, mostrando-se ainda mais preocupados com a situação por causa da pandemia …

"Momento muito duro". André Almeida sofreu rotura de ligamentos e arrisca paragem longa

O futebolista internacional português André Almeida sofreu uma entorse do joelho direito, que resultou numa “rotura do ligamento cruzado anterior e do ligamento lateral interno”, informou esta segunda-feira o Benfica. O lateral dos encarnados saiu aos …

Apoio à retoma. Empresas com perdas de 25% podem reduzir horário até 33% já esta terça-feira

Empregadores com quebra de faturação igual ou superior a 25% vão poder reduzir até 33% o horário dos trabalhadores, entre outubro e dezembro, segundo a alteração ao regime de retoma progressiva de empresas em crise. O …

Chega quer tornar voto obrigatório e sanções para quem não cumprir

O deputado único do Chega entregou uma nova proposta no âmbito do projeto de revisão constitucional do partido para tornar o voto obrigatório para todos os cidadãos que o possam exercer e sanções para quem …

A Alemanha quer tornar o teletrabalho um direito legal

O Governo alemão prepara-se para publicar um projeto de lei que dará aos trabalhadores do país o direito legar de trabalhar a partir de casa. A medida aplicar-se-á a todos as atividades laborais que possam …