Suíça decide acabar com o stock de emergência de grãos de café

A Suíça anunciou planos para abolir o armazenamento de emergência de café, uma estratégia que está em vigor há décadas, alegando que os grãos não são vitais para a sobrevivência humana. A oposição à proposta já se está a formar.

A Nestlé, fabricante do café instantâneo Nescafé, e outros importadores, torrefadores e revendedores são obrigados pela lei suíça a armazenar sacos de café cru. O país também faz stock de produtos básicos, como açúcar, arroz, óleos comestíveis e ração animal, informou o jornal britânico Guardian esta quarta-feira.

Este sistema de reservas de emergência foi estabelecido entre a Primeira e a Segunda Guerra, enquanto a Suíça se preparava para possíveis carências em caso de guerra, desastres naturais ou epidemias.

De acordo com o plano agora divulgado, as obrigações de armazenamento de café expirarão no final de 2022, passando as empresas a estar livres para destruir o que têm nos seus armazéns. Contudo, uma decisão final sobre a eliminação destes stocks é esperada só para novembro.

“O Escritório Federal para o Fornecimento Económico Nacional concluiu que o café não é essencial para a vida”, disse o governo. “O café quase não tem calorias e, posteriormente, não contribui, do ponto de vista fisiológico, para salvaguardar a nutrição”.

As reservas obrigatórias de café da Suíça estão distribuídas por 15 empresas, incluindo a Nestlé, e chegam a cerca de 15.300 toneladas, o suficiente para três meses de consumo doméstico, referiu o Guardian.

morberg / Flickr

Anualmente, os 8,5 milhões de habitantes do país consomem cerca de 9 quilogramas de café por pessoa, superando a média de 3,3 quilogramas da Grã-Bretanha e dobrando os 4,5 quilogramas consumidos nos Estados Unidos, de acordo com a Organização Internacional do Café (ICO).

Apesar desta decisão do Governo, nem todas as pessoas querem ver os stocks desaparecerem. A Réservesuisse, organização que supervisiona os stocks de alimentos na Suíça, pediu no ano passado ao Escritório Federal para reconsiderar a sua recomendação, defendendo que, das 15 empresas com stocks obrigatórios de café, 12 queriam continuar, em parte porque o sistema as ajudou a fortalecer a cadeia de fornecimento.

Alguns também alegam que os benefícios deste produto para a saúde – como os antioxidantes e vitaminas – não foram totalmente tidos em consideração.

“As preocupações dos operadores de stocks mostram claramente que a revisão e a ponderação unilateral das calorias como o principal critério para classificar [um produto como] essencial não faz justiça ao café”, escreveu a Réservesuisse numa carta a que a agência Reuters teve acesso.

A Suíça financia o seu stock de café com uma taxa de 3,75 francos suíços (3,33 euros) a cada 100 quilogramas de grãos importados, investindo 2,7 milhões de francos suíços (2,4 milhões de euros) anualmente para compensar as empresas pelo seu armazenamento.

No caso da eliminação obrigatório dos grãos de café, o Governo suíço espera que os importadores libertados da taxa façam refletir essa poupança no preços praticados aos consumidores, lê-se ainda no artigo do Guardian.

TP, ZAP //

PARTILHAR

RESPONDER

Uma mão robótica que joga Super Mario Bros na Nintendo? Sim, existe

Uma equipa de investigadores da Universidade de Maryland, nos Estados Unidos, imprimiu em 3D peças para criar uma mão robótica capaz de jogar Super Mario Bros na Nintendo.  A mão robótica é totalmente montada com circuitos …

"Narco Drones" apanhados a entregar drogas numa prisão chilena

Reclusos e cúmplices no exterior estão a usar drones para contrabandear droga para a prisão mais antiga do Chile. As autoridades chilenas descobriram que o esquema de contrabando tinha como objetivo transportar drogas para a Ex …

Erupção do vulcão Etna causa problemas económicos na Sicília

Nos últimos meses, o vulcão Etna tem estado em constante erupção e o custo de limpeza das cinzas está a deixar muitas cidades da Sicília à beira da falência. O vulcão Etna – um dos mais …

Argentina cria documento de identidade para pessoas não binárias

O Presidente da Argentina anunciou, esta semana, que o país tem um novo documento de identidade para incluir pessoas não binárias. É o primeiro país da América Latina a fazê-lo. De acordo com o chefe de …

Costa diz que Portugal vai ter "o dobro" de fundos comunitários para investir

O primeiro-ministro afirmou, este sábado, que Portugal vai contar, nos próximos sete anos, com "o dobro" de fundos comunitários para investimento, considerando que esta "é uma oportunidade única" que não pode ser desperdiçada. "Vamos ter a …

Chinesa morre após salvar a filha de deslizamento de terra. Bebé esteve 24 horas nos escombros

Uma mulher morreu após salvar o seu bebé quando um deslizamento de terra e uma forte inundação atingiram a sua casa na China, revelam as equipas de resgate. Como noticia a BBC, a bebé foi resgatada …

Caso Ihor. IGAI pede expulsão do ex-diretor de fronteiras do SEF

A Inspeção-Geral da Administração Interna (IGAI) já entregou ao ministro Eduardo Cabrita o relatório final do processo disciplinar contra o inspetor coordenador do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) António Sérgio Henriques, que propõe a …

Chuvas torrenciais fazem mais de uma centena de mortos na Índia

Pelo menos 136 pessoas morreram na Índia, em consequência de chuvas torrenciais que assolaram o país e causaram fortes enchentes e deslizamentos de terra, enterrando casas e submergindo ruas. Numa altura em que as alterações climáticas …

China inaugurou o comboio mais rápido do mundo

O comboio-bala maglev, que pode atingir uma velocidade de 600 quilómetros por hora, fez a sua estreia em Qingdao, na China, esta semana. Tal como conta a cadeia televisiva CNN, este comboio-bala maglev foi desenvolvido pela …

Quatro portugueses detidos em Espanha por alegada violação de duas mulheres

A polícia espanhola anunciou, este sábado, ter detido quatro cidadãos portugueses por suposta violação múltipla e abusos sexuais a duas mulheres de 22 e 23 anos, numa pensão em Gijón, no norte do país. Segundo a …