Mais verde e mais barato. Suécia segue a Alemanha e instala a primeira turbina eólica de madeira

A Suécia instalou uma nova e interessante turbina eólica: uma torre construída em madeira. A Alemanha também já tem esta nova tecnologia.

Construída a partir de materiais de fontes sustentáveis e que oferecem desempenho comparável às turbinas eólicas tradicionais, espera-se que a torre de madeira seja uma precursora de soluções mais baratas e ecológicas para a energia renovável no país nórdico. Há já versões comerciais planeadas para o futuro.

Seguindo os passos de uma criação semelhante na Alemanha, a nova torre eólica de madeira foi projetada pela empresa sueca de engenharia Modvion, que pretende melhorar o que vê como desvantagens significativas quando se trata de torres eólicas típicas.

As altas torres de aço exigem bases grossas para sustentar as suas secções superiores, o que não só as torna muito caras de produzir, mas também caras de transportar para o local, sendo que as regras sobre o tamanho da carga nas vias públicas muitas vezes se tornam problemáticas.

A Modvion está a trabalhar numa versão modular que pode ser feita de materiais mais baratos e ecológicos do que o aço, que requer enormes quantidades de energia para produzir.

As torres eólicas de madeira da empresa foram projetadas para atingir alturas superiores a 120 metros, a um custo significativamente menor do que as de aço, com a abordagem modular, permitindo que secções empilháveis sejam transportadas em vias públicas. Além disso, têm uma pegada de carbono neutra desde o dia em que a construção começa.

A torre de prova de conceito de 30 metros foi construída em conjunto com a empresa de construção em madeira Moelven em Töreboda. As secções de madeira da turbina foram transportadas para Björkö, uma ilha nos arredores de Gotemburgo, a cerca de 200 quilómetros de distância, com a peça final montada no final de abril.

“Esta é uma grande inovação que abre caminho para a próxima geração de turbinas eólicas”, disse Otto Lundman, CEO da Modvion AB, citado pelo NewAtlas. “A madeira laminada é mais forte do que o aço com o mesmo peso e, construindo em módulos, as turbinas eólicas podem ser mais altas. Ao construir em madeira, também reduzimos as emissões de dióxido de carbono na fabricação e, em vez disso, armazenamos dióxido de carbono no projeto”.

A Modvion planeia produzir versões em escala comercial da sua turbina de madeira em 2022: uma versão de 110 metros de altura para a Varberg Energi e 10 torres com mais de 150 metros de altura para a empresa de energia renovável Rabbalshede Kraf.

“A energia eólica deve ser a maior fonte de energia da União Europeia em 2027“, disse Ola Carlson, diretor do Centro Sueco de Tecnologia de Energia Eólica e professor assistente de geração de energia renovável. “Com as torres eólicas em madeira, obtemos eletricidade renovável ainda mais inteligente para enfrentar a crise climática”.

ZAP //

PARTILHAR

1 COMENTÁRIO

  1. … quando se conclui que o derrube de árvores nobres que na melhor das hipóteses vamos precisar de décadas para as repor é uma solução ecológica, face ao uso do aço que é quase infinitamente reciclável, algo está muito errado.
    “Ah e a pegada ecológica?”
    Num gerador eólico? Faz assim tanto sentido usar o consumo energético e a poluição no fabrico como argumento em algo que tem como finalidade precisamente produzir energia sem poluição?
    Essa “pegada” será compensada ao fim de alguns meses de uso e sem necessidade de destruir florestas, já basta o que é destruído para fazer a maioria dos acessos e infraestruturas de apoio a estes geradores.

RESPONDER

A polícia holandesa achava que tinha em mãos o mafioso mais procurado da Europa. Afinal, era só um fã de F1

Um homem de Liverpool de 54 anos pensava que o grande evento da sua viagem aos Países Baixos seria assistir ao Grande Prémio de Fórmula 1, mas acabou detido numa prisão de alta segurança por …

Cobertura global de corais caiu para metade desde 1950, revela relatório

A cobertura global de recifes de coral caiu para metade desde 1950, cenário originado pelo aquecimento global, pesca excessiva, poluição e destruição de habitats naturais, revelou uma análise divulgada esta sexta-feira. Desde a Grande Barreira de …

O sonho de Christo concretizou-se, 60 anos depois. O Arco do Triunfo foi embrulhado como um presente

Já desde o início dos anos 60 que Christo imaginava como seria cobrir o Arco do Triunfo em tecido. A sua visão foi finalmente concretizada e pode ser visitada entre 18 de Setembro e 3 …

Holanda. Ministra da Defesa renuncia devido à crise de evacuação do Afeganistão

Após a ministra das Relações Externas holandesa, Sigrid Kaag, renunciar devido ao desastre da evacuação do Afeganistão, esta sexta-feira foi a vez da ministra da Defesa, Ank Bijleveld. Segundo relatou o Guardian, acredita-se que os ministros …

Tribunal da África do Sul recusa anular pena de prisão do ex-Presidente Jacob Zuma

O mais alto tribunal da África do Sul rejeitou o pedido do ex-Presidente Jacob Zuma para anular a sua sentença de 15 meses de prisão por não comparecer a uma sessão de inquérito por corrupção. Em …

EUA. Advogado planeou o próprio assassinato para o filho receber seguro. Foi detido por fraude

Um influente advogado norte-americano, cuja esposa e um dos filhos foram assassinados, foi acusado de fraude contra uma empresa de seguros e falso testemunho por organizar o seu próprio assassinato. Segundo avançou a agência France-Presse, …

Norberto Mourão conquista bronze nos Mundiais de canoagem adaptada

Norberto Mourão já tinha conquistado o bronze nos Jogos Paralímpicos de Tóquio e junta agora mais uma medalha à colecção, desta vez nos Mundiais de canoagem adaptada. O atleta de canoagem adaptada Norberto Mourão conquistou hoje …

Caso George Floyd. Polícia condenado a 22 anos de prisão pode ver a sentença revertida

A intervenção do Supremo Tribunal do Minnesota num outro caso de violência policial para reduzir a pena de um agente pode abrir um precedente para que haja alterações na sentença de Derek Chauvin. Segundo avança a …

Futebol português contra Campeonato do Mundo de dois em dois anos

O futebol português está contra a intenção da FIFA de aumentar a periodicidade do Campeonato do Mundo, passando de quatro para de dois em dois anos, refere um comunicado conjunto divulgado hoje. O documento, assinado pela …

Governo quer proibir empresas de recorrer ao 'outsourcing' após despedimento coletivo

O Governo quer proibir as empresas que façam despedimentos coletivos de recorrerem ao 'outsourcing' (contratação externa) durante os 12 meses seguintes, disse hoje a ministra do Trabalho, Solidariedade e Segurança Social, Ana Mendes Godinho. No final …