Starbucks anuncia que vai sair definitivamente da Rússia

A cadeia junta-se assim ao McDonald’s, que anunciou na semana passada que iria abandonar o mercado russo. A Starbucks vai manter o pagamento do salário de cerca de 2.000 trabalhadores por seis meses.

A Starbucks anunciou esta segunda-feira que vai sair, definitivamente, da Rússia, depois de ter fechado temporariamente os seus 130 cafés naquele país, mas vai manter o pagamento do salário de cerca de 2.000 trabalhadores por seis meses.

Segundo uma nota, citada pela Agência France Presse (AFP), a cadeia junta-se assim ao McDonald’s, que anunciou, na semana passada, que iria abandonar o mercado russo, após a invasão da Ucrânia.

No entanto, a Starbucks ressalvou que vai continuar a pagar, por seis meses, o salário a cerca de 2.000 trabalhadores. A empresa já tinha anunciado a suspensão das suas atividades comerciais na Rússia desde 8 de março.

Na altura, a Starbucks condenou os “horríveis ataques da Rússia à Ucrânia“, adiantando que, mediante a evolução do conflito, iria tomar medidas adicionais em linha com os seus “valores”.

Mais de 30 anos depois, o McDonald’s também disse adeus à Rússia. A multinacional de restaurantes vai vender o seu negócio no país, depois de ter anunciado o encerramento temporário das suas unidades no mercado russo em março, na sequência da invasão da Ucrânia.

“A crise humanitária provocada pela guerra na Ucrânia e o contexto imprevisível para continuar a operar levaram a McDonald’s a concluir que o negócio na Rússia já não é sustentável nem consistente com os valores da McDonald’s”, lê-se no comunicado.

A Rússia invadiu a Ucrânia a 24 de fevereiro, uma ação que foi condenada pela generalidade da comunidade internacional, que respondeu com o envio de armamento para a Ucrânia e o reforço de sanções económicas e políticas a Moscovo.

  ZAP // Lusa

Deixe o seu comentário

Your email address will not be published.